Loading...

PASSAGEM AÉREA

segunda-feira, 5 de março de 2012

Festa oferece variedades de dália cultivadas em casa de repouso


Flor originária do México também é muito comum no Japão.
Visitante tem a oportunidade de levar uma muda para casa.

Do Globo Rural
O produtor rural japonês Kenzo Fujikura, que vive há anos no Brasil, realizou o sonho de trazer ao país uma flor que fazia parte das suas memórias de infância. Mas ele não sabia que a iniciativa ajudaria dezenas de idosos. Assim, surgiu a Festa da Dália, em Suzano, na grande São Paulo.
Três mil pés de dálias são cultivados na casa de repouso. A flor originária do México também é muito comum no Japão e chegou ao Brasil encomendada pelo avicultor Kenzo Fujikura, um dos voluntários que trabalham no lugar.
Em 1994, o avicultor, que se mudou para o Brasil há 53 anos, pediu para a prefeitura de sua cidade natal o envio dos primeiros bulbos da flor, que vieram pelo Correio.
A casa de repouso atende 29 idosos. Uma vez por ano é realizada uma festa e a renda ajuda nos gastos. “Muitos velhinhos que são internos não têm poder aquisitivo. Então, temos de fazer esse tipo de atividade para angariar fundo e manter o asilo funcionando”, explica Jorge Ueno, vice-presidente do asilo.
A festa oferece música e muita comida típica oriental. O visitante pode conhecer cada uma das 70 variedades que existem no lugar.
O agrônomo responsável por separar os bulbos tem de esperar a flor morrer e secar para recolher o material. Os bulbos são separados e levados a uma câmara fria por dois meses.
Quem gosta da flor tem a oportunidade de levar uma muda para casa. A Festa da Dália termina no domingo (11).

Nenhum comentário:

Postar um comentário