segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Relatório de CPI do Senado diz que Previdência Social não tem déficit

Postado em 23/10/2017 2:21  DIGA BAHIA!
CPI O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Previdência, senador Hélio José  (PROS-DF), apresentou nesta segunda-feira (23) o relatório final dos trabalhos ao colegiado, com a conclusão de que a Previdência Social não é deficitária, mas, sim, alvo de má gestão.
Segundo o senador, “está havendo manipulação de dados por parte do governo para que seja aprovada a reforma da Previdência”. Ele acrescentou que “quando o assunto é Previdência, há uma série de cálculos forçados e irreais”.
Em 253 páginas, o relatório destaca que o “maior e mais grave problema da Previdência Social vem da vulnerabilidade e da fragilidade das fontes de custeio do sistema de seguridade social”. No documento, o relator destaca que, “antes de falar em déficit, é preciso corrigir distorções”.
Outro trecho do documento ressalta que “a lei, ao invés de premiar o bom contribuinte, premia a sonegação e até a apropriação indébita, com programas de parcelamento de dívidas (Refis), que qualquer cidadão endividado desse país gostaria de poder acessar.
Proposta
Ao contrário da maioria das CPIs, que, segundo Hélio José, ao final costumam pedir o indiciamento de pessoas, desta vez, o relatório é apenas propositivo. Nesse sentido, sugere dois projetos de lei (PLS) e três propostas de emenda constitucional (PECs). Uma delas proíbe a aplicação da Desvinculação de Receitas da União às receitas da seguridade social.
Votação
Após um pedido de vista coletiva – mais tempo para analisar o parecer – o relatório precisa ser votado até o dia 6 de novembro, quando termina o prazo de funcionamento da comissão. Antes da votação final os membros da CPI podem sugerir mudanças no documento.
Histórico
Instalada no fim de abril , em pouco mais de seis meses, a CPI realizou 26 audiências públicas e ouviu mais de 140 pessoas entre representantes de órgãos governamentais, sindicatos, associações, empresas, além de membros do Ministério Público e da Justiça do Trabalho, deputados, auditores, especialistas e professores. A comissão é presidida pelo senador Paulo Paim (PT-RS), e é formada por seis senadores titulares e cinco suplentes.
Agência Brasil procurou a Secretaria de da Previdência, que até o momento não se manifestou sobre o relatório da CPI.
Agência Brasil

Dia do Produtor de Tabaco será comemorado no Recôncavo


Com intuito de homenagear os trabalhadores que contribuem com suas famílias para o avanço do setor, em 26 de outubro será comemorado o Dia do Produtor de Tabaco, no Centro Cultural e Esportivo Antonio Ferreira de Souza de Governador Mangabeira, às 8h30h. A data é celebrada oficialmente em 28 de outubro em todo país e desde 2013 é festejada nos estados da região sul do país. O evento itinerante aconteceu pela primeira vez na Bahia, no último ano, em Cruz das Almas.

O diretor executivo do Sindicato da Indústria do Tabaco do Estado da Bahia (Sinditabaco), Marcos Augusto Souza, explica que o objetivo do evento é valorizar o produtor, que é um elo tão importante na cadeia produtiva do tabaco. “As empresas têm estrutura para realizar toda produção, porém elas prezam em manter a cultura centenária de plantio de tabaco na região e contribui para a economia da localidade, através da agricultura familiar. Hoje, mais de 2 mil famílias são fornecedoras das empresas fumageiras”, ressalta.

A programação, voltada para os produtores e suas famílias, contará com homenagens e sorteios durante toda a manhã. Os participantes também poderão aprender mais sobre “Boas Práticas Agrícolas” com a palestra oferecida pelo Sebrae, que abordará também a necessidade do produtor enxergar sua propriedade como um empreendimento.

O evento é uma realização do Sindicato da Indústria do Tabaco do Estado da Bahia e conta com a parceria da Câmara Setorial do Charuto Baiano e do Sebrae em Santo Antônio de Jesus.

O Recôncavo e o plantio de tabaco

Há mais de 450 anos a região do Recôncavo da Bahia cultiva o tabaco, sendo pioneira da atividade no Brasil. Atualmente, o setor gera em média 4,5 mil empregos diretos e indiretos da agricultura familiar em toda cadeia produtiva e envolve 23 municípios da região, como Cruz das Almas, Governador Mangabeira e São Gonçalo dos Campos. Por Gabriela Nascimento.

Saiba de quem são os 6 maiores salários de apresentadores da Globo


Que os números que entram na conta desses grandes nomes da Globo são gigantes, já é de se esperar, mas nessa manhã de segunda-feira, 23, o colunista da uol Ricardo Feltrin publicou os valores de faturação mensal de Fausto Silva, Fátima Bernardes, Willian Bonner, Galvão Bueno, Ana Maria Braga e Luciano Hulk e as cifras são surpreendentes. 

No topo da lista com o maior faturamento, temos Fausto Silva, que recebeu entre salário e campanhas publicitárias no mês de setembro de R$4 milhões. Fausto, que apresenta o Domingão do Faustão, tem seu programa no horário mais valorizado do mercado.

Em seguida, Fátima Bernardes, com R$2 milhões, também entre salário e propagandas diárias em seu programa.

Ana Maria Braga fatura mensalmente R$1,6 milhão com o Mais Você.

Luciano Hulk é o quarto da lista, com rendimento de R$1,2 milhão com o Caldeirão do Hulk.

Galvão Bueno, narrador da emissora, recebeu R$1 milhão.

Por fim, o jornalista William Bonner, que na bancada do Jornal Nacional leva a quantia de R$800 mil por mês.

Os valores são baseados nos rendimentos do mês de setembro, e podem variar de acordo com os tipos e quantidades de anúncios realizados nos programas e intervalos!

Avião cai durante demonstração do Dia do Aviador e mata 5 no Pará


Cinco pessoas morreram na queda de um avião monomotor em Itaituba, no sudoeste do Pará, no final da tarde deste domingo, 22. Conforme a Polícia Militar do município, o piloto fazia uma demonstração aérea em homenagem ao Dia do Aviador - comemorado nesta segunda-feira, 23 de outubro. 

O acidente aconteceu quando ele realizava uma manobra conhecida como 'parafuso', um giro de 360 graus em torno do eixo do avião, informou a PM. 
A queda ocorreu por volta das 18h30 em uma área residencial próxima ao aeroporto local, de onde o monomotor havia partido poucos minutos antes com três passageiras, piloto e copiloto. 

Desgovernado, o avião caiu "de bico" em um terreno de mato e os corpos foram lançados para fora. Ninguém foi atingido no solo. O piloto, Diego Kroetz, já havia transportado vários passageiros na aeronave durante as demonstrações, na tarde de domingo. 

As outras vítimas foram identificadas pela Polícia Civil como Weverton Marinho (copiloto), Josenilde Oliveira, Rosalina Santos e Roberlania Marinho. Com informações do site Correio 24hs.

Dívida de R$ 600 mil da Unimed faz Hospital de Ilhéus suspender atendimento

FÁBIO ROBERTO NOTICIAS
Dívida beira 01 milhão de reais.
Dívida beira 01 milhão de reais.
A direção do Hospital de Ilhéus, situada na Cidade Nova, decidiu suspender o atendimento por tempo indeterminado aos usuários do plano Unimed até que o repasse de R$ 600 mil reais seja feito pela empresa.
Segundo o presidente do Hospital, o médico Jorge Viana, o atraso no pagamento é de quase dois meses e não há previsão para a quitação do débito. Ainda segundo Viana, o débito pode chegar a R$ 01 milhão no final desse mês.
Por conta da falta de pagamento, o Hospital não continuará atendendo o plano: “Como nós estamos chegando há dois meses de serviço sem receber, resolvemos cancelar todos atendimentos de urgência e emergência até que tudo esteja resolvido“, explicou Jorge Viana a reportagem do FR Notícias. 
Está programada para às 17hs desta segunda-feira (23) uma reunião da direção da Unimed de Ilhéus a fim de encontrar uma solução para o problema, que já está prejudicando vários usuários do plano.   

Evangélicos impulsionam Bolsonaro e Marina e derrubam Lula, revela Datafolha

[Evangélicos impulsionam Bolsonaro e Marina e derrubam Lula, revela Datafolha]
23 de Outubro de 2017 às 06:01 Por: Reprodução Por: Folhapres
Se depender do eleitorado evangélico, a zona de conforto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na corrida presidencial vai minguar um bocado. Já a pujança eleitoral do deputado Jair Bolsonaro (PSC) e de Marina Silva (Rede) se dilata no segmento, segundo pesquisa Datafolha realizada no fim de setembro.
No quadro geral, Lula tem pelo menos 35% das intenções de voto nos cenários nos quais seu nome é testado. Numa simulação em que só evangélicos iriam às urnas, ele continuaria o mais bem posicionado, mas com 29% de menções na sondagem estimulada –na qual são exibidos cartões com nomes dos candidatos.
O Datafolha ouviu 2.772 pessoas em 194 municípios.
Evangélicos representam a segunda maior camada religiosa do país (32%), segundo o Datafolha. Católicos, que até os anos 1980 eram 9 de cada 10 brasileiros, são maioria, mas sua presença vem encolhendo: hoje, são 52% da população. Entre eles, Lula é a opção de 40%, tanto no cenário com o governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) quanto naquele em que o tucano testado é o prefeito João Doria.
Nos dois casos, Bolsonaro e Marina disparam na preferência evangélica, com pelo menos 21% e 17% das intenções de voto, respectivamente –quando Lula está na jogada, ainda que por margem estreita, católicos preferem o deputado à ex-senadora.
E se o ex-presidente, que enfrenta problemas na Justiça que podem impedi-lo de concorrer, não se candidatar? Aí é Marina, única evangélica entre os principais pré-candidatos, quem lidera a corrida, escolhida por 27% daqueles que seguem sua fé e 21% dos guiados pelo papa Francisco.
Bolsonaro vem em segundo lugar, com 23% entre evangélicos e 16% entre católicos.
A indisposição de evangélicos com Lula também sobressaiu quando entrevistados foram indagados sobre o candidato em quem não votariam de jeito nenhum. A taxa de rejeição ao petista chega a 46% nessa fatia religiosa –só os que se declaram espíritas kardecistas/espiritualistas rechaçam ainda mais o ex-presidente (52%).
Levando em conta todas as filiações religiosas, essa taxa cai para 42%. Católicos são menos antipáticos a Lula: 39% o descartariam no pleito.
Com Bolsonaro o quadro se inverte: a rejeição, que no quadro geral é de 33%, cai a 27% no eleitorado evangélico. O parlamentar se declara católico (parcela na qual tem 34% de resistência), mas foi batizado nas águas do rio Jordão, em Israel, pelo pastor Everaldo, presidente de seu partido, teve o casamento com a terceira esposa celebrado por Silas Malafaia e vem buscando aproximação com esse segmento.
Evangélicos também são mais benevolentes com os nomes tucanos cotados para disputar a Presidência: o governador Geraldo Alckmin e o prefeito João Doria têm, respectivamente, 28% e 22% de taxa de rejeição, contra 33% e 25% da média católica (religião professada pelos dois).
Já a objeção a Marina é de 21% entre evangélicos como ela e dispara a 29% entre seguidores do Vaticano.
Filho de uma ex-católica convertida à Assembleia de Deus, o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa, que não se declara candidato mas costuma ser lembrado por eleitores para o pleito de 2018, é o menos rejeitado: 21% (todos), 23% (só católicos) e 19% (evangélicos).
TOMAR PARTIDO
Evangélicos têm menos apego partidário do que católicos: 66% dizem não ter uma sigla preferida, contra 59% do maior grupo religioso do país. O favoritismo do PT é maior entre católicos (22%) do que entre evangélicos (18%). Idem com PMDB: 6% e 3%, nessa ordem. Já o PSDB angaria os mesmos 4% de predileção em ambos os segmentos.

Lula afirma que Dilma errou e traiu os eleitores


[Lula afirma que Dilma errou e traiu os eleitores]
23 de Outubro de 2017 às 09:18 Por: BNews Por: Redação BNewsEm entrevista concedida ao jornal espanhol "El Mundo", o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse que a ex-presidente Dilma Rousseff "traiu seu eleitorado" ao promover o ajuste fiscal porque tinha prometido manter as despesas nas eleições de 2014. Conforme a Folha, Lula afirma que esse foi o segundo erro da presidente. O maior, afirmou, foi a política de desoneração às empresas. "Começamos a perder credibilidade. O ano de 2015 foi muito semelhante ao de 1999, quando FHC teve uma popularidade de 8% e o Brasil quebrou três vezes. Mas o presidente da Câmara era Michel Temer e ele o ajudou. Nós tivemos o Eduardo Cunha."
Ainda de acordo com a Folha, na entrevista, publicada no domingo (22), Lula diz ter certeza de que, assim como ele, Dilma pensa que ele deveria ter concorrido em seu lugar nas eleições de 2014. Ao responder se estava arrependido por não ter disputado, Lula disse que não porque foi leal a Dilma. "Ela tinha direito de ser reeleita. Mas eu pensei nisso muitas vezes e eu sei que Dilma também. O que acontece é que eu não sou o tipo de pessoa que se arrepende"
Ao ser questionado sobre a hipótese de não concorrer, Lula disse que espera disputar a Presidência, mas que "ninguém é imprescindível". "Existem milhares de Lulas." O ex-presidente falou ainda sobre o ex-ministro Antonio Palocci, que negocia acordo de delação premiada com a Lava Jato e afirmou, em depoimento ao juiz Sergio Moro, que Lula avalizou um "pacto de sangue" com a Odebrecht por supostas propinas ao PT.
Ainda na entrevista, Lula afirmou que Palocci fez uma delação sob pressão e que a única verdade em seu depoimento foi ter reconhecido que buscava o benefício da lei. Sobre o presidente venezuelano Nicolás Maduro, Lula disse que não dá nenhum apoio incondicional. "Defendo para a Venezuela o mesmo para o Brasil, que é cuidar de seus assuntos sem interferência externa." Sobre o presidente americano, Donald Trump, Lula afirmou que não se deve governar pelo Twitter.

Novo Centro de Convenções de Salvador terá investimento de R$ 123 milhões

BOCÃO NEWS
[ Novo Centro de Convenções de Salvador terá investimento de R$ 123 milhões]
23 de Outubro de 2017 às 10:48 Por: BNews Por: Juliana Nobre A prefeitura de Salvador apresentou, na manhã esta segunda-feira (23), o projeto do novo Centro de Convenções de Salvador. De acordo com o prefeito, o equipamento contará com 2,5 mil metros quadrados considerado um projeto “ousado” para a capital baiana. “A gente até esperou tempo demais aguardando uma solução do Estado sobre essa questão, que nunca veio. Por isso, a prefeitura precisava agir porque a cidade não podia continuar perdendo espaço e recursos do turismo".
O investimento total, que terá formato de uma pomba, será de R$ 123 milhões, sendo R$ 93 milhões com recursos próprios da Prefeitura e parte do Ministério do Turismo. O restante será da empresa que vencer a licitação. Ele contará ainda com 16 salões, 30 salas de reuniões, oito salões moduláveis, área externa para 20 mil pessoas.

Fiquei Emocionado

BOCÃO NEWS

[Fiquei Emocionado]
23 de Outubro de 2017 às 12:31 Por: José Medrado*
O Brasil soube perplexo, na sexta-feira (20), que um aluno do ensino fundamental atirou contra colegas em uma escola particular de Goiânia. Dois morreram e quatro ficaram feridos. A tragédia, no entanto, não foi maior porque a coordenadora de nome Simone, destemida e movida pelo seu ideal de educar, posiciona-se à frente do menino e com calma, controle o conduziu à rendição.
O atirador é um menino de 14 anos. A fala da professora Simone, no Fantástico, ontem (22), levou-me verdadeiramente às lágrimas, pois ali em minha televisão estava um exemplo a ser seguido de grandeza e amor à causa da educação. Ao final do seu emocionado, quão emocionante relato, questionada de onde teria vindo a coragem para enfrentar tal situação?  Ela ergue a cabeça, e com a dignidade de quem guarda o orgulho em ser professora, responde, ipsis verbis: “Da minha formação dentro da escola, onde trabalho há 17 anos; uma escola que se preocupa com o ser humano e com valores, isto é trabalhado todos os dias com os alunos, através de diálogos contínuos meus com os alunos e eu tive a certeza , por ter este diálogo aberto com os meus alunos, que eu iria consegui fazer com que o aluno me escutasse.(...)” Reporta-se ainda à sua equipe, aos funcionários que, como ela, vestem a camisa pela educação, pelo respeito, pela paz.
Pois é, de há muito ouvimos, lemos que a educação é realmente a saída para o nosso país, e quando vemos uma heroína que pôs a sua própria vida em risco, por seus alunos, em nome e por um ideal, reaviva-se a esperança. Ao encerrar, em suas últimas palavras ao jornalista, ela dá a senha: educação, respeito, paz. Diante de verdades tão sentidas e honestas nossa indignação só cresce. Os governos, em geral, no caso do ensino público e os donos de escolas privadas necessitam guindar a um patamar de maior respeito, mais dignidade da educação e dos seus operadores.
Recentemente, no dia dos professores, vi um cartaz em uma rede social que realmente exultei, não apenas pela criatividade, mas, principalmente, pela verdade que encerrava. Nele estava escrito: “Desejo a você professor o salário dos parlamentares, e o prestígio dos jogadores de futebol.”.

* José Medrado é líder espírita, fundador da Cidade da Luz, palestrante espírita e mestre em Família pela UCSal.

Apenas 24% da população confia no STF; governo federal lidera ranking negativo


[Apenas 24% da população confia no STF; governo federal lidera ranking negativo]
23 de Outubro de 2017 às 13:31 Por: Divulgação Por: Redação BNews
Dados coletados pelo Índice de Confiança na Justiça (ICJBrasil), da FGV Direito SP, evidenciam queda na confiança da população em praticamente todas as instituições analisadas, na comparação com 2016.
Pela primeira vez o STF foi incluído na avaliação, para verificar se o brasileiro difere o trabalho da Suprema Corte do restante do Judiciário: a pesquisa revela que a confiança da população na Supremo é de 24%, assim como na Justiça.
Os partidos políticos mantiveram um patamar de 7% na confiança e deixaram o posto de instituição menos confiável pelos brasileiros para o Governo Federal.
As instituições que sofreram as quedas mais acentuadas foram o Poder Executivo (45%) e Congresso Nacional (30%). À exceção de redes sociais, que viu a confiança subir 61%, e da Polícia, que registrou leve incremento de 4%, a confiança do brasileiro nas outras instituições analisadas caiu. Os destaques são para:
Sindicatos (-29%)
Ministério Público (-22%)
Poder Judiciário (-17%)
Grandes Empresas (-15%)
Emissoras de TV (-9%)
Igreja Católica (-7%); e
Forças Armadas e Imprensa Escrita (-5%).
As instituições que mais tiveram queda no seu grau de confiança foram o Governo Federal, que passou de 29% para 6%, o Ministério Público, de 50% para 28% e as grandes empresas, cuja confiança passou de 43% para 29%.

Donos de fazendas baianas aparecem em lista de empregadores autuados por escravizar funcionários

[Donos de fazendas baianas aparecem em lista de empregadores autuados por escravizar funcionários]
23 de Outubro de 2017 às 12:53 Por: Reprodução Por: Redação BNews
A última semana foi marcada por uma polêmica após mudanças realizadas pelo Ministério do Trabalho nas regras para o resgate de trabalhadores escravizados através de uma portaria. O governo federal não publicizou oficialmente a lista.
As novas regras restringiram o acesso à chamada “lista suja”, o cadastro de empregadores autuados por escravizar trabalhadores. Agora, a lista só será divulgada por determinação expressa do ministro do Trabalho.
A reportagem do Fantástico, da Rede Globo, revelou que uma nova atualização do cadastro de empregados flagrados por mão de obra análoga à de escravo contém 49 novos nomes. Somando aos que já estavam na relação, somam 131 nomes na chamada “lista suja” e um em uma lista de observação.
Cinco fazendas baianas aparecem na lista. Segundo a relação, a Fazenda Flor da Esperança, em São Desiderio, possui nove trabalhadores submetidos a condições análogas à de escravo. Na mesma cidade, ainda tem a Fazenda Guarani, com 44 trabalhadores, e a Fazenda Novos Tempos I, com 10 trabalhadores.
Além disso, também integram a lista a Fazenda Barcelona, em Cristópolis, com sete trabalhadores nas mesmas condições, a Fazenda MF-1, com 33 empregados, e uma construção de casas populares, no assentamento VILA PA, na zona rural de Santa Rita de Cássia, com seis trabalhadores.
Os patrões só entravam na lista depois que esgotam todos os recursos de defesa, na esfera administrativa, e permanecem nela por dois anos. Segundo o jornalístico, a mais recente atualização da lista já estava pronta, antes de sair a portaria, entretanto acabou não sendo divulgada.

Reação
O ato foi condenado pela Organização das Nações Unidas. De acordo com a Organização Internacional do Trabalho, a medida pode interromper a trajetória de sucesso que colocou o Brasil como modelo no combate ao trabalho escravo no mundo. O Ministério Público Federal (MPF) quer a revogação da portaria. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, entregou ao ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, ofício onde fala em "retrocesso nas garantias básicas da dignidade humana".

Temer não libera empréstimo por medo de retaliação do DEM-BA e de Neto em votação de denúncia, diz Solla

BOCÃO NEWS

[Temer não libera empréstimo por medo de retaliação do DEM-BA e de Neto em votação de denúncia, diz Solla]
23 de Outubro de 2017 às 14:34 Por: Gilberto Junior/ BNews Por: Aparecido Silva
O deputado federal baiano Jorge Solla (PT) não crê em surpresa na votação da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB) na Câmara dos Deputados na próxima quarta-feira (25). Em conversa com a reportagem do BNews em Jequié, onde o acompanha o governador Rui Costa (PT), o petista afirmou que o Planalto tem concedido diversas benesses em troca de apoio entre os deputados.
"Por mais incrível que pareça, os mesmos deputados que votaram pelo impeachment da presidente Dilma estão no apoio ao arquivamento da denúncia", analisou.
Entre as moedas de troca para a votação, o parlamentar citou o caso do empréstimo que o governo Rui Costa contratou junto ao Banco do Brasil, mas não teria sido liberado até hoje por suposta interferência política de aliados de Temer na Bahia.
Para Solla, o prefeito ACM Neto (DEM), nome cotado para disputar o governo baiano em 2018 em oposição a Rui, tem digitais no obstáculo colocado na liberação do dinheiro.
"A primeira coisa que ele [ACM Neto] deveria fazer é parar de se movimentar para impedir a liberação do empréstimo que o governo do estado tem contratado. Não é promessa, é contrato assinado, com publicação no Diário Oficial da União, e o Banco do Brasil não paga por determinação de Temer. Por quê? Porque ACM Neto e o DEM da Bahia botaram a faca no pescoço de Temer: 'Se liberar o empréstimo, vamos votar contra você'", disse Solla.
 

domingo, 22 de outubro de 2017


8 “rituais do sono” de Zuckerberg, Gates, Bezos e outros executivos de sucesso


Observar o que as pessoas de sucesso costumam fazer antes de dormir pode ser uma boa forma de melhorar seus hábitos noturnos 
SÃO PAULO - O que as pessoas de sucesso fazem para relaxar após um longo dia de trabalho? Alguns dos nomes mais importantes do mundo dos negócios seguem uma rotina específica antes de dormir para conseguir se desligar das responsabilidades e descansar. Ter um ritual antes de dormir pode ajudar você a ter um sono de melhor qualidade, segundo a Fundação Nacional do Sono (Fundasono). E observar o que as pessoas de sucesso costumam fazer antes de dormir pode ser uma boa forma de melhorar seus hábitos noturnos, melhorar a qualidade de vida e deixar o dia seguinte mais produtivo.
O Business Insider selecionou 8 executivos de sucesso e seus hábitos noturnos antes de dormir. Confira:
Mark Zuckerberg, fundador do Facebook
Todas as noites, o CEO do Facebook coloca sua filha Max para dormir com uma oração judaica tradicional, o "Mi Shebeirach”. É um momento dele com a filha e que o ajuda também a relaxar. Virou uma rotina em seus dias. É provável que a tradição continue, dado que Zuckerberg e sua esposa Priscilla tiveram outra filha em agosto deste ano.
Richard Branson, fundador do grupo Virgin
O executivo gosta de compartilhar alguns momentos com sua família ou amigos antes de se deitar. Segundo ele, durante essas conversas informais "histórias são compartilhadas e as ideias nascem".
Daymond John, integrante do Shark Tank
Participante do Shark Tank, o executivo se prepara para o próximo dia antes de dormir. Ele cria uma lista detalhada de seus objetivos, incluindo descrições e prazos para cada um para garantir a produtividade do dia seguinte.
Sheryl Sandberg, COO do Facebook
A COO do Facebook revelou que gosta de relaxar vendo um “canal qualquer de TV” para não pensar em nada antes de deitar. Ela desliga seu celular antes ir para a cama também, porque acredita que se desconectar de tecnologias na hora do sono é fundamental para dormir melhor.
Bill Gates, fundador da Microsoft e Jeff Bezos, CEO da Amazon
O homem mais rico do mundo tem uma rotina muito específica para dormir. Depois do jantar, ele sempre lava a louça, mesmo que outras pessoas se voluntariem. E depois lê por cerca de uma hora para relaxar até adormecer.
O CEO da Amazon compartilha o hábito de Gates: gosta de lavar os pratos após o jantar para depois se deitar. Segundo ele, é uma forma de relaxar a mente e não pensar em nada antes de dormir.
Sundar Pichai, CEO do Google
O CEO do Google acredita que é necessário ter um equilíbrio entre trabalho-vida. Por isso, em 2015, prometeu para si mesmo estar em casa todas as noites a tempo de colocar seus filhos na cama. Dessa maneira consegue estreitar os laços com as crianças, para de trabalhar na hora certa e consequentemente tem um tempo reservado para relaxar antes de deitar.
Arianna Hunffington, dona do Huffington Post
De acordo com o livro de Huffington "The Sleep Revolution" (“A revolução do sono”, em tradução livre) seu ritual para dormir é bastante objetivo: retira seus dispositivos eletrônicos do seu quarto, toma um banho quente e depois um chá de camomila ou de lavanda.
Oprah Winfrey, apresentadora de TV
Toda noite, Winfrey reserva um tempo para meditar antes de dormir. Ela é apaixonada pela Meditação Transcendental, prática que envolve o uso mental de sons específicos chamados mantras que acredita-se que têm um poder psicoativo. Segundo ela, a meditação ajuda a relaxar e a ter uma noite de sono com mais qualidade.
Especiais InfoMoney

O assassinato de Celso Daniel e as outras misteriosas onze mortes

O assassinato de Celso Daniel e as outras misteriosas onze mortes
Celso Daniel desapareceu em 18 de janeiro de 2002 para surgir morto – e torturado – dois dias depois. Ironia do destino, o primeiro inquérito policial foi concluído no primeiro de abril daquele ano. E tentaria vender a versão de que o prefeito de Santo André teria sido vítima de sete sequestradores trapalhões que levaram o milionário errado, arrependeram-se e resolveram o problema entregando a vítima para um menor disparar-lhe onze tiros.
A família, no entanto, defende que o petista fora vítima de crime político, uma vez que possuiria um dossiê sobre um esquema corrupto envolvendo empresas de transporte e o financiamento ao Partido dos Trabalhadores.
Fato é que aquela não foi a única morte estranha envolvendo o prefeito de Santo André. Pelo menos oito pessoas ligadas ao caso morreram misteriosamente nos anos seguintes:
  1. Dionísio Aquino Severo
    O sequestrador de Celso Daniel morreu três meses após o crime, segundo a versão oficial, vítima de uma “facção rival”.
  2. Sergio, o ‘Orelha’
    Acobertou o sequestrador após o crime e o fuzilaram em novembro de 2002.
  3. Otávio Mercier
    O investigador da Polícia Civil havia ligado para o sequestrador na véspera do assassinato e foi morto a tiros em sua casa.
  4. Antonio Palácio de Oliveira
    Trata-se do garçom que serviu Celso Daniel na noite do crime. Mataram-no em fevereiro de 2003.
  5. Paulo Henrique Brito
    Testemunhou a morte do garçom e o assassinaram três semanas depois.
  6. Iran Moraes Redua
    Agente funerário que reconheceu o corpo de Celso Daniel jogado na estrada e chamou a polícia. Foi morto em novembro de 2004.
  7. Carlos Delmonte Printes
    Era o legista que confirmou as torturas sofridas por Celso Daniel. Apareceu morto no próprio escritório em outubro de 2005.
  8. Josimar Ferreira de Oliveira
    O delegado que registrou a morte de Celso Daniel. Foi assassinado em janeiro de 2015.
O prefeito de Santo André, no entanto, não foi a primeira morte estranha envolvendo prefeitos petistas. Quatro meses antes, Antônio da Costa Santos, o Toninho do PT, fora assassinado apenas 8 meses após assumir a prefeitura de Campinas. No inquérito, mais uma vez a polícia tentou vender a versão de que o político havia sido vítima de um crime comum. O caso repercutiu bem menos pois ocorrera na noite anterior ao 11 de setembro de 2001.
Contudo, muito se especula a respeito do que ocorreu há quase duas décadas em Rio Grande da Serra, o município menos conhecido dos sete que completam o “Grande ABC”. O prefeito José Carlos de Arruda foi assassinado num roteiro muito semelhante ao ocorrido com Celso Daniel.
“Carlão”, como era conhecido, foi sequestrado na noite de 30 de março de 1998 e, no primeiro de abril seguinte, surgiu torturado e morto com cinco tiros. Por muito tempo, o principal suspeito foi um empresário dono de uma empresa de transportes.
Apenas em 2010 alguns culpados foram para a cadeia. Segundo o Diário do Grande ABC, “foram seis acusados de matar o ex-prefeito: dois executores, Reinaldo Dionísio Alves (o Pilica) e Zito; um intermediário, Ademir Miranda, o Brinquinho, e três mandantes, que eram vereadores do município na época do crime – Valdir Mitterstein, o Gaúcho, Ramon Velásquez e Expedito Oliveira.”
Todavia, o “ex-prefeito de Rio Grande da Serra, Ramon Velásquez, teve o processo arquivado pelo Tribunal de Justiça por falta de provas“. O próprio PT nacional cuidou da defesa de Velasquez usando o mesmo Márcio Thomaz Bastos que viria a ser ministro da Justiça de Lula.
Em 2016, em mais um primeiro de abril, a Lava Jato prendeu Ronan Maria Pinto, o dono do “Diário do Grande ABC”. O empresário teria chantageado  Lula, José Dirceu e Gilberto Carvalho ameaçando contar o que sabia sobre a morte de Celso Daniel. Suspeitava-se que teria recebido R$ 6 milhões para ficar calado. Sérgio Moro o condenou a cinco anos de prisão por lavagem de dinheiro.


Elson Maranhão

Câmara analisa mudanças em planos de saúde para idosos

Agência Brasil

A Câmara dos Deputados analisa um projeto de lei que pretende alterar a legislação atual que regula o funcionamento dos planos de saúde no país. Entre as principais mudanças em discussão está a possibilidade de parcelamento do último reajuste concedido aos usuários de planos privados quando atingem 59 anos de idade.
Pela legislação vigente, os planos de saúde podem reajustar o valor da mensalidade do beneficiário a cada mudança de faixa etária. Atualmente, são válidas dez faixas cronológicas, a primeira até 17 anos e a segunda a partir de 18 anos, mudando a cada 4 anos de forma subsequente. A última referência se encerra aos 59 anos, quando os planos são autorizados a aumentar em até seis vezes o valor da mensalidade em relação ao valor da parcela da primeira faixa de idade.
Como o Estatuto do Idoso veda a cobrança de valor diferenciado em planos de saúde depois dos 60 anos, os planos reajustam uma única vez aos 59 anos. Se o projeto for aprovado, o valor reajustado para beneficiários de 59 anos poderá ser pago em até cinco parcelas de no máximo 20% do total nominal, vencidas a cada cinco anos, e não poderá ultrapassar o limite de seis vezes superior ao valor da primeira faixa etária considerada pelas operadoras.
A mudança é proposta pelo deputado Rogério Marinho (PSDB-RN), relator da matéria na Câmara, que apresentou relatório esta semana. O deputado informou que já ouviu críticas das operadoras, que temem impacto na lucratividade, e ressaltou que o projeto não permite o reajuste depois dos 60 anos, apenas o parcelamento dessa variação ao longo de 20 anos. Para o deputado, a medida visa a acabar com a cobrança única que antecede os 60 anos e melhorar a condição de pagamento dos usuários idosos.
Proposto pelo deputado Rogério Marinho, projeto pretende alterar legislação que regulamenta planos de saúde
Proposto pelo deputado Rogério Marinho, projeto pretende alterar legislação que regulamenta planos de saúde
Tendência
“Isso é uma angústia de quem vai chegar aos 59 anos, porque as pessoas sabem que nessa idade dobra o valor do plano e elas têm três alternativas: deixar o plano por incapacidade absoluta de pagar e voltar para o SUS; a família se cotizar a conseguir pagar o plano do idoso, então se sacrifica o conjunto familiar; ou pagar o plano, mas comprometer de 30% a 40% do orçamento”, acrescentou Marinho.
Foi o que aconteceu com Rosalina Leandro Andreto e Benedito Marcelo Andreto, de 68 e 64 anos, respectivamente. Quando atingiram a última faixa etária, o valor do plano superou R$ 2 mil e obrigou o casal a cancelar o plano de saúde há três anos. “A gente percebeu que não dava mais conta de pagar com essa situação. Aposentado ganha pouco e aí tivemos de sair do convênio. Fomos obrigados a isso, porque o dinheiro todo era para pagar plano de saúde. Como temos também de comprar remédios, vamos comer o que?”, disse Rosalina.
A decisão do casal segue uma tendência registrada de queda no crescimento de beneficiários de planos nos últimos anos. Segundo o último dado disponível do mercado de saúde suplementar, atualmente o Brasil tem 22,5 milhões de beneficiários com plano exclusivamente odontológico e 47,3 milhões de pacientes vinculados a um plano médico privado, o que representa uma cobertura de 24,5% da população brasileira, índice 2,2% menor do que o registrado no ano passado.
Desse total, pouco mais de 8,5 milhões de beneficiários têm mais de 55 anos de idade, conforme dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). A faixa com mais número de beneficiários é de 20 a 39 anos, que reúne quase 14 milhões de usuários dos convênios médicos.
Outras mudanças
Entre os princípios que devem ser seguidos pelos planos privados de saúde, o projeto inclui o uso da epidemiologia para monitoramento da qualidade das ações e para gestão em saúde, o respeito à autonomia e à integridade física e moral das pessoas assistidas e o estímulo ao parto normal. Para o relator, o objetivo é reduzir o índice de 85% dos partos cesáreos realizados na rede privada brasileira para algo próximo do registro mundial de 15%.
A proposta também estabelece que as operadoras de planos de saúde serão obrigadas a realizar programas de promoção à saúde e de prevenção de riscos e de doenças, inclusive de epidemias que estejam em curso no país, além de apresentar relatório à ANS sobre resultados desses programas. Os usuários que aderirem aos programas preventivos poderão ter desconto no pagamento do plano.
As operadoras deverão, por meio de sua rede de unidades conveniadas, reparar lesões decorrentes de atos cirúrgicos realizados sob cobertura de seus planos. Atualmente, a reparação é prevista apenas nos casos de erro médico em cirurgias estéticas. A intenção, segundo o deputado, é garantir que outros tipos de lesões não decorrentes de erros possam ser corrigidas.
Ampliação cobertura
O projeto prevê ainda que as operadoras dos planos deverão cobrir consultas médicas, em número ilimitado, em clínicas básicas e especializadas, de caráter preventivo ou curativo e cobrir vacinas solicitadas pelo médico assistentes, desde que devidamente registradas pela autoridade sanitária.
As despesas de acompanhantes, no caso de pacientes idosos, parturientes, pessoas com deficiência ou menores de 18 anos, como já previsto atualmente, deverão ser cobertos pelos planos. Filho adotivo, adotando e criança ou adolescente sob guarda também poderão ser inscritos, aproveitando os períodos de carência já cumpridos pelo consumidor adotante ou guardião.
De acordo com o projeto, as operadores deverão oferecer obrigatoriamente planos de contratação individual ou familiar a seus atuais e futuros consumidores. O beneficiário de plano de contratação individual, familiar ou coletiva fica dispensado do cumprimento de novos períodos de carência e de cobertura parcial temporária exigíveis e já cumpridos no plano de origem na contratação de novo plano de contratação individual, familiar ou coletivo, na mesma ou  em outra operadora.
Para sair da carência, o beneficiário deverá estar adimplente com a operadora de origem e com o contrato em vigor. O plano de destino deve ter igual preço ou inferior ao plano de origem e não pode estar com registro em situação "ativo com comercialização suspensa ou cancelado".
Custos
Segundo Marinho, um dos objetivos das mudanças é reduzir o custo das contraprestações para o beneficiário e acabar com fraudes registradas atualmente. Entre as propostas com esse propósito está a divulgação obrigatória, nos sites das operadoras, dos valores pagos pelas consultas e procedimentos contratados.
Nesse sentido, o relator propõe também um limite menor para o valor das multas pagas pelas operadoras que negam de forma injustificada a oferta de um procedimento ou produtos aos clientes.O substitutivo estabelece que a penalidade a ser paga pela operadora não poderá superar em mais de dez vezes o valor do procedimento ou do produto a que se refere.
Nos casos de reincidência, poderá ainda ser aplicada multa de até 30 vezes o valor do procedimento ou produto negado. A multa não deve ser superior a R$1 milhão, de acordo com o porte econômico da operadora ou prestadora de serviço e a gravidade da infração. O relator defende que a limitação é para benefício do próprio consumidor.
“Pagar multa não desobriga a operadora de ofertar produto ou serviço. O que estamos querendo é que está situação seja pedagógica, equilibrada e proporcional, não do jeito que está sem nenhum controle. Se não, recai sobre o próprio consumidor”, afirmou Marinho.
O projeto obriga empresas a realizar auditorias de forma independente para contabilizar sinistros ou número de vezes em que o plano é acionado pelo usuário. “A sinistralidade é um dos fatores que mais influem no aumento e a informação, muitas vezes, é unilateral. Então, estamos pedindo que seja checada por uma auditoria independente.”
Ressarcimento ao SUS
O projeto traz mais detalhes sobre o processo de ressarcimento das operadoras aos estabelecimentos do SUS que prestarem serviços a beneficiários de planos privados de saúde. A operadora continuará responsável pelo pagamento de todos os procedimentos ofertados pelo SUS, mas, no caso de internação, o ressarcimento deverá ter um acréscimo de 25%. O hospital ou unidade de emergência pública deve comunicar em até 24 horas à operadora sobre o atendimento de urgência do beneficiário do plano.
A proposição institui a Taxa de Controle e Fiscalização sobre o Ressarcimento ao SUS, que será gerada a partir da fiscalização da ANS sobre as operadoras e servirá para custear e manter os procedimentos e sistemas informatizados para ressarcimento ao SUS. Também estabelece que o repasse dos recursos do ressarcimento não seja feito diretamente ao Fundo Nacional de Saúde, como é atualmente, mas sim dividido entre os estados e municípios onde ocorreram os atendimentos.
A nova destinação do ressarcimento atende a uma reivindicação dos gestores locais, como foi discutido esta semana em audiência pública na Câmara. Na ocasião, o representante do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass) defendeu equilíbrio na destinação desses recursos e melhor verificação sobre a participação de estados e municípios no financiamento do sistema.
Outro ponto que pode ser alterado é com relação às demandas judiciais. Se o usuário pleitear na Justiça pela realização de procedimento em saúde ou o fornecimento de produto ou medicamento, o juiz deverá requisitar parecer de profissional da saúde  que integre núcleo de apoio técnico do tribunal ou entidade conveniada, ou ouvir perito de sua confiança antes de conceder a tutela de urgência.
A consulta fica dispensada se a situação for de grave e iminente risco à saúde ou à vida do autor da ação judicial.
A Agência Brasil não teve retorno da Associação Brasileira de Planos de Saúde (Abramge). Por meio da assessoria de imprensa, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) informou que ainda não emitirá nenhum posicionamento até que o projeto seja aprovado. A votação do parecer do deputado Rogério Marinho está prevista para o dia 08 de novembro na comissão especial da Câmara, mas poderá ser apreciado diretamente no plenário, pois tramita em regime de urgência.

Amor rende mais leite: pesquisa feita em Minas mostra que afago em vacas dá bons resultados


Um mês antes de parirem, vacas recebem estímulos táteis, pela manhã e à tarde, antes da extração de leite
Um mês antes de parirem, vacas recebem estímulos táteis, pela manhã e à tarde, antes da extração de leite
O afago feito em vacas tem se mostrado excelente antídoto contra doenças, acelerando a recuperação pós-parto e ainda um importante estimulador da produção leiteira. É o que vem demonstrando estudo realizado com animais da raça gir leiteiro, no Campo Experimental Getúlio Vargas, da Epamig, em Uberaba, no Triângulo Mineiro. 
Os primeiros resultados da pesquisa comprovam que exemplares submetidos a “carinhos” diários não só produzem leite com mais qualidade, como em maior quantidade. Na comparação com exemplares tratados da maneira convencional, o aumento da produção leiteira foi de quase 2,5 quilos por animal.
Pesquisadora do Instituto de Zootecnia de São Paulo – órgão ligado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado –, a coordenadora do projeto Lenira El Faro diz que os resultados são positivos não só do ponto de vista da produção, mas também da relação entre tratador e animal. 
“Na primeira etapa, trabalhamos bastante com o profissional que maneja e leva a vaca à sala de ordenha, destacando a importância de um manejo mais consciente, da necessidade de o profissional aprender a tratar o animal melhor. O resultado é positivo para ambos”, avalia.
Leite residual
A pesquisadora comenta ainda que o estudo já comprovou o impacto positivo do carinho na quantidade do chamado leite residual – retido pelas vacas após a ordenha visando à alimentação dos bezerros. Em animais que receberam o estímulo tátil, a reserva foi inferior a meio quilo, quase seis vezes menos, na comparação com o grupo sem manejo, o que resultou em 3 quilos a menos de leite ordenhado.
“O zebuíno tende a esconder o leite para o bezerro. O que percebemos foi que, com a técnica, além de melhorarem o comportamento na sala de ordenha, ficando mais mansas, e o relacionamento com o ser humano, não é que produziram mais, mas deixaram de reter”, detalha.
Pesquisador da Epamig, o veterinário André Penido explica que o afago é feito com uma espécie de braço improvisado. O estímulo ocorre um mês antes do parto, antecedendo cada uma das duas ordenhas diárias.
O objetivo, explica o pesquisador, é habituar o animal à rotina, torná-lo mais manso ao manejo do homem e, consequentemente, menos reativo. “Desde a primeira vez elas vão sendo condicionadas a entender que aquilo não é uma agressão. Essa é a grande sacada”, resume.
Aluna de doutorado e participante do projeto, a zootecnista Aska Ujita lembra que a diminuição da retenção de leite impacta também na saúde do animal. “A produção leiteira não só tende a ser maior, mas com a menor retenção cai também o índice de mastite, doença que mais afeta o gado leiteiro e que prejudica a produção e a qualidade do leite”, afirma.
Iniciada em 2016, a pesquisa é financiada pela Federeção de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e conduzida pela Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas gerais (Epamig) em parceria com a Universidade de Dalhousie, no Canadá
Estímulo aceleraria recuperação pós-parto e retorno ao cio
Uma outra vertente da pesquisa, prevista para ser concluída em até dois anos, avalia de que forma o estresse metabólico influencia na fertilidade das vacas após o parto e na recon-cepção. O objetivo é comprovar que animais que recebem afago se recuperam mais rapidamente depois de reproduzirem, já que o índice de cortisol (hormônio do estresse) diminui em função do tratamento mais humanizado.
“O eixo adrenal hipotálamo fica mais equilibrado e, com isso, elas (vacas) ficam menos reativas e mais mansas. A hipótese é de que a vaca conseguirá ter um melhor período pós-parto e retornará ao cio com mais rapidez”, sugere a veterinária Helena Mendes, participante da pesquisa como aluna de mestrado.
Financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e executada pela Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), o trabalho envolve a participação de alunos de mestrado, doutorado, bolsistas de apoio técnico e de iniciação científica. O estudo deve gerar um pacote de informações importantes para a pecuária leiteira, indicando para o produtor, dentre outras coisas, o momento adequado para realizar a inseminação artificial do animal.
Afago em vacas rende mais leite
Em laboratório, amostras de leite são analisadas quanto à presença de hormônios, como ocitocina e cortisol, e a possibilidade de doenças
Metabolismo e fisiologia
A pesquisadora Helena Mendes explica ainda que o período peri-parto é um momento de mudanças importantes na fisiologia dos animais, que sofrem alterações de ordem metabólica e fisiológica, passando de um período seco para a fase de lactação.
Esse processo, segundo ela, é acompanhado de grande demanda energética para os tecidos do animal e, consequentemente, de grande aporte de oxigênio, levando a um incremento na produção de radicais livres e a um estresse oxidativo.
“O estresse oxidativo, por sua vez, ocorre em células e tecidos, gerando morte celular programada e necrose e levando a uma série de desordens patológicas em diversos sistemas com impacto na produção e reprodução”, detalha a veterinária Helena Mendes.
Além disso
Na Inglaterra, pesquisadores da Universidade de Leicester mostraram que vacas que ouviam música relaxante produziam mais leite. No estudo, os animais foram colocados em contato com vários ritmos 12 horas seguidas, durante nove semanas. Vacas expostas a música clássica produziram quase 1 litro a mais do que as que ouviram músicas agitadas. “Provavelmente por reduzirem o estresse”, justificou o pesquisador. Sinfonias de Beethoven faziam parte da trilha anti-estresse. Na outra lista, apareciam sucessos como Tiger Feet, da banda Mud, e The Size of a Cow, de Wonder Stuff. O pesquisador revelou ainda que fazendeiros já haviam tocado música para galinhas, esperando que botassem mais ovos.
No Japão, bois da raça wagyu, responsáveis por um dos cortes mais caros do mundo (o kobe beef), também recebem tratamento VIP para evitar o estresse e produzirem carne de melhor qualidade. Dentre os mimos estão massagem, pequenas doses de cerveja e até tapetes aquecidos que melhoram o bem-estar em regiões mais frias. Os japoneses acreditam que a massagem consegue ajudar a entremear mais gordura na carne e, assim, melhorar a classificação de marmoreio. Já a cerveja ajudaria na digestão da comida, aumentando o aproveitamento do alimento no corpo do bicho. Alguns locais também expõem os bois a música clássica e relaxante.

É massa! Desvende os segredos daquele prato que você respeita! E aprenda receitas!


Origem do prato ainda gera controvérsias, mas fato é que o bom e velho macarrão é sucesso garantido no mundo inteiro!
Origem do prato ainda gera controvérsias, mas fato é que o bom e velho macarrão é sucesso garantido no mundo inteiro!
Estrela da culinária italiana, o macarrão, há tempos, caiu no gosto dos vizinhos mediterrâneos e, de quebra, no dos brasileiros. Opção certa na mesa do domingão em família, o prato, que ainda gera controvérsia quanto à origem – chinesa ou italiana – é um clássico da chamada comfort food. Fácil de preparar, versátil e popular entre os mais distintos paladares, reúne, agrega e tem até um dia para chamar de seu: 25 de outubro, quando é celebrado mundialmente.
Comprado pronto ou um autêntico fatto a mano, o que vale mesmo é acertar no preparo. Há que se considerar as preferências individuais, claro, mas sem deixar de lado o modus operandi tradicional do país da bota. A chef de cozinha Cidinha Lamounier é enfática sobre o segredo da massa perfeita: a quantidade de água.
“Para cada 100 gramas de massa, 1 litro de água fervente, que deve estar em ebulição constante”, resume, reforçando que a chama do fogo deve estar sempre alta para evitar que o glúten presente na massa a deixe “pegajosa”.
Nada de óleo na água!
Professora no curso de gastronomia das Faculdades Promove, a chef derruba ainda o mito do óleo na água do cozimento. “Vai formar uma película em volta da massa e o molho não vai aderir”, explica. Para ela, a popularidade do bom e velho macarrão deve-se não só à facilidade do preparo, mas, principalmente, ao conforto que proporciona à mesa.
“Existe o fator facilidade e também a versatilidade, mas acredito que o maior atrativo do macarrão para os brasileiros seja a questão da proximidade, da comida de união, de juntar todo mundo em volta da panela da mamma ou da nonna”, pondera.
Pomodoro e basílico e alho, óleo e pimenta são as receitas mais preparadas pelos italianos, segundo o chef Paratella; mundo afora, o carbonara, que leva bacon e queijo pecorino, é um dos mais conhecidos
Autêntica italiana
Sócio-proprietário do recém-inaugurado D’Agostim Di Paratella, no bairro de Lourdes, Zona Sul de BH, o chef mineiro Matheus Paratella viveu 20 anos na “terra do macarrão” e sabe melhor que ninguém os segredos daquela massa que você respeita.
Bicho de sete cabeças para quem não tem tanta intimidade com o fogão, a massa artesanal diferencia-se da industrial – que leva água e ovo pasteurizado – pela simplicidade da receita, à base de farinha (quanto mais fina e pura, melhor), gema e sal. Para fazer sozinho, basta respeitar o tempo de secagem – no restaurante dele feito em estruturas de madeira – e de cozimento. Al dente é o ponto “certo”. 
Importante ficar de olho também ao molho que vai por cima. Corrigir a acidez com açúcar é um erro, sentencia o chef, que voltou a BH há quatro anos. “Na Itália, usa-se o mirepoix, mistura de cebola, cenoura e salsão. Para tirar a acidez excessiva é só acrescentar a cenoura, vegetal mais doce e que consegue absorver a acidez do tomate”, ensina.
RECEITAS:
- Molho de tomate perfeito
Receita da chef Cidinha Lamounier, professora do curso de gastronomia das Faculdades Promove

Gastronomia macarrão_Cidinha Lamounier
Ingredientes:
– 3 Kg de tomates bem maduros, tipo Andrea ou paulista, sem pele e sem sementes, cortados em cubos pequenos
– 100 gramas de cebola repicada
– 50 gramas de alho picado
– 1 lata pequena de extrato de tomate
– 1 alho poró pequeno cortado em cubinhos
– 2 cenouras cortadas em cubinhos
– 2 talos de salsão cortado em cubinhos
– Pimenta do reino em grãos, moída na hora, a gosto
– Sal a gosto
– Orégano fresco e manjericão a gosto
– 50 ml de azeite extra-virgem
– Fundo de tomate o quanto baste (*)
Modo de preparo:
Aqueça o azeite e refogue o alho, salsão, alho poró, cenoura, cebola e os tomates. Deixe murchar. Acrescente o extrato de tomate e o fundo de tomates. Cozinhe em fogo baixo, escumando a espuma que se formar na superfície. Tempere com sal, pimenta do reino, manjericão e orégano.
Dicas da chef:
– (*) Para o fundo de tomates, cozinhe as aparas do tomate, acrescentando água, louro, cebola e talos de salsinha; depois coe.
– Se não tiver tomates Andrea nem paulista maduros, não use o longa vida, que não dá textura ao molho. Neste caso, prefira o tomate pelati (industrializado).
– Se for usar o molho para outra preparação (molho derivado), deixe para acrescentar os temperos depois.

- Maltagliati al ragu bolognese
Receita do chef Matheus Paratella, do restaurante D’Agostim Di Paratella 
Gastronomia macarrão_Matheus Paratella
Ingredientes da massa:
– 500 gramas de farinha 00 (mais fina)
– 5 ovos inteiros
– 5 gramas de sal refinado
Molho:
– 1 lata de tomate pelati (sem pele) (2,5 Kg)
– 130 gramas de salsão
– 190 gramas de cenoura
– 150 gramas de cebola
– 500 gramas de carne moída
– Azeite
– Alecrim
– Alho
– Basílico
– Sal

Modo de preparo da massa:
Coloque a farinha em uma vasilha ou mesa, faça um “vulcão” e coloque os ovos dentro. Acrescente sal. Sove por até 10 minutos até ficar homogênea. Faça uma bola, cubra com plástico filme e deixe descansar na geladeira por 15 minutos. Com um rolo ou cilindro, abra no espessor de até dois milímetros e corte na forma de maltagliate (massa mal cortada) – ou usando uma faca.
Molho:
Corte o salsão, a cenoura e a cebola em pedaços pequenos e numa panela aquecida acrescente azeite, alecrim e alho. Doure. Junte cebola, cenoura e salsão e refogue. Acrescente a carne e os legumes e refogue até perderem o líquido. Tempere. Junte o tomate amassado e depois envolva na carne. Cozinhe por cerca de 40 minutos. Acrescente o basílico. Cozinhe a massa al dente e envolva-a no molho.
Gastronomia macarrão
PAR PERFEITO – Diferentes tipos de massas “casam” com diferentes tipos de molho. O capeline, por exemplo, ou cabelinho de anjo (primeiro), combina com preparos mais leves e simples ou até em sopas. Já o farfalle ou gravatinha e o parafuso (segundo e terceiro) são perfeitos para saladas frias. O penne (quinto), por sua vez, possui nervuras que ajudam a “segurar” molhos mais densos e suculentos, com tomates e outros tipos de legumes, assim como o conchiglione (ou concha, quarto). Campeão na preferência nacional, o espaguete (último) vai bem com tudo!
Além disso
A história do macarrão se confunde com a da humanidade. Mais de 6 mil anos atrás, o homem descobriu que podia moer alguns cereais e misturá-los com água. Desde então, as massas alimentícias tiveram ampla aceitação e a demanda por elas só cresceu. No Brasil, o prato típico dos italianos, mas que, reza a lenda, surgiu mesmo na China, foi trazido pelos imigrantes do país da bota, no início do século 19. Foi o produto também que estimulou a cultura do trigo, a construção dos moinhos e a criação das primeiras fábricas de massas.

Passados tantos anos desde a descoberta e difusão da receita, uma das mais populares nas mesas dos brasileiros, o que não faltam são tipos, acompanhamentos, modos de preparar e de servir. Há que se respeitar o gosto de cada um, mas é inegável, reforça o chef Matheus Paratella, de BH, que viveu por 20 anos na Itália, a tradição do cozimento do prato. “É preciso seguir o tempo sugerido na embalagem industrializada para se obter uma massa bem cozida ou al dente. No caso das artesanais, quanTo mais fina a farinha, menos casca tem no grão e menos irá escurecer no final do preparo”, reforça.
6,2 quilos quantidade que cada brasileiro consome, por ano, da iguaria, diz a Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (Abimap)