sábado, 3 de dezembro de 2016


'Segunda chance', diz candidato solitário do Enem em cidade da PB


José Eleotério, 25 anos, é o único candidato de Esperança na 2ª aplicação.
Jovem não fez prova no início do mês por um problema na documentação.

Gustavo XavierDo G1 PB
José Eleotério é o único candidato da cidade de Esperança, na Paraíba, nesta segunda aplicação do Enem, neste sábado (3) (Foto: Gustavo Xavier/G1)José Eleotério é o único candidato da cidade de Esperança, na Paraíba, nesta segunda aplicação do Enem, neste sábado (3) (Foto: Gustavo Xavier/G1)
José Eleotério, 25 anos, pode dizer que é um privilegiado. Ele foi o único candidado a fazer a segunda aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em Esperança, município de 32 mil habitantes no Agreste paraibano. O jovem foi impedido de fazer a prova no início do mês por um problema na documentação.

"Eu estou muito agradecido a Deus de poder fazer a prova nessa segunda aplicação. Eu vejo como uma segunda chance. Agora é fazer bem", disse ele. Segundo José Eleotério, ele foi impedido de fazer a prova no dia 5 de novembro porque os fiscais apontaram que a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) estava vencida. O candidato decidiu então recorrer.
"Eu entrei em contato com um advogado de Campina Grande e ele me disse que o edital não previa isso de o documento estar vencido. Foi aí que eu mandei um email para Ministério da Educação e autorizaram eu fazer a prova", contou o candidato.
A não realização do exame seria o fim de um sonho para José. O jovem planeja usar a nota para tentar cursar Ciências Contábeis ou Administração em alguma universidade. "Estou muito nervoso em fazer sozinho, mas é uma oportunidade", afirmou, ao chegar no local de prova às 11h45 (horário local).
Estrutura
Apesar de ser apenas um candidato, a Escola Municipal Josefa Araújo, que também é campus do Instituto Federal da Paraíba (IFPB), foi especialmente organizada para a realização do exame. Pelo menos 12 pessoas foram escaladas para trabalhar no local e duas salas preparadas: uma para José Eleotério e outra para algum candidato que tivesse obtido uma liminar para fazer o Enem.

O dia em que até o céu chorou pela Chapecoense


A torcida da Chapecoense se despediu de seus ídolos neste sábado (3), sob os gritos de “É campeão”, seguidos por um doloroso silêncio. A Arena Condá não chegou a lotar na cerimônia em homenagem às vítimas do acidente aéreo de Medellín, mas todas as milhares de pessoas presentes se emocionaram, debaixo de um temporal, em Chapecó. O velório coletivo contou com a presença de familiares das vítimas, personalidades do futebol, como o presidente da Fifa, Gianni Infantino, e o treinador da seleção brasileira Tite, e do presidente Michel Temer – que nada falou. Além das bênçãos às 50 vítimas veladas, houve muitos agradecimentos à Colômbia, especialmente à equipe do Atlético Nacional. O primeiro avião Hércules da Força Aérea Brasileira pousou com os corpos pouco antes das 9h30, no aeroporto Serafin Enoss Bertaso, em Chapecó. O outro avião com os caixões chegou cerca de quinze minutos depois. O presidente Michel Temer, que não planejava vir à Arena Condá, mudou de idéia e acompanhou o cortejo que chegou à Arena Condá às 12h39. Por lá aguardavam a maioria dos familiares das vítimas. Uma delas se destacou: dona Ilaídes Padilha, mãe do goleiro Danilo, agradeceu a cada um dos torcedores nas arquibancadas, que gritavam o nome de seu filho. O público, emocionado com o que via no telão, cantou “o campeão voltou” e “é campeão”, até que o primeiro caixão, de Thiaguinho, entrasse no estádio. A partir daí, o silêncio tomou conta. A colocação dos 50 caixões foi acompanhada por muitas lágrimas dos familiares. Apesar da chuva cada vez mais forte, a torcida não arredou pé e acompanhou cada um dos discursos oficiais. O prefeito da cidade, Luciano Buligon, vestindo uma camisa do Atlético Nacional, fez agradecimentos especiais ao povo colombiano. Anunciado logo após o presidente Michel Temer – que não foi vaiado ou exultado – o embaixador da Colômbia, Alejandro Borda, foi efusivamente aplaudido. Houve ainda orações, e discursos do apresentador Cid Moreira e do presidente da Fifa, Gianni Infantino. A cerimônia terminou com mensagens de jogadores, como Neymar, no telão e com uma volta dos familiares pelo gramado, com imagens dos heróis que se foram. Pela primeira vez, a torcida se agitou, ao ritmo do hino do clube, como se iniciasse, depois do luto, o renascimento da Chapecoense. O locutor do estádio anunciou, como fazia a cada fim de semana, a “escalação” dos ídolos da Chapecoense. Danilo, Ananias, Bruno Rangel, o técnico Caio Júnior e o presidente Sandro Pallaoro foram os mais celebrados. Os jornalistas e outras vítimas do acidente aéreo também tiveram seus nomes anunciados e aplaudidos. Logo após o fim do cerimonial, parou de chover e o sol voltou a iluminar as ruas de Chapecó. (Veja)

PT pagou campanha em El Salvador ilegalmente, diz jornal


O PT destinou 5,3 milhões de reais pagos pela Odebrecht via caixa dois para a campanha presidencial em El Salvador. As informações constam da delação preimiada dos 77 executivos da empreiteira, fechada nesta semana, segundo informações da Folha de S.Paulo. De acordo com a reportagem, o dinheiro teria sido pago em 2008 para apoiar a candidatura de Mauricio Funes, que venceu a disputa naquele ano. Os recursos teriam sido enviados pelo ex-marqueteiro de campanha do PT, João Santana, a Vanda Pignato, ex-mulher de Funes. Vanda é brasileira e foi militante do do Partido dos Trabalhadores da década de 1980 até 2010. Ela se separou do ex-presidente salvadorenho no ano passado e, através de e-mail, negou as acusações. Atualmente, Vanda é secretária de Inclusão Social em El Salvador. A Odebrecht diz na delação que o dinheiro teria sido oriundo do crédito em recursos ilícitos que o PT tinha junto à empreiteira, segundo o jornal. O desconto teria sido autorizado com a autorização do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Um ex-sócio de João Santana disse à Folha que o marqueteiro confidenciou a ele ter feito o trabalho a pedido do PT. (Veja)

Contrariando a China, Donald Trump quebra tabu e fala com Taiwan

Agência Brasil

O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, quebrou um tabu na diplomacia internacional. Ele falou por telefone, nesta sexta-feira (2) com o presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, um gesto que o governo norte-americano vinha evitando fazer desde 1979 para não magoar o governo chinês.
China e Taiwan têm uma divergência de décadas por questões de soberania. A China considera Taiwan uma província chinesa, enquanto Taiwan se orgulha de ser um estado autônomo.
O telefonema de Trump dá prosseguimento a uma série de providências que indicam que o novo presidente norte-americano vai mudar o padrão diplomático que os Estados Unidos vinham mantendo até agora. Uma declaração do gabinete do presidente taiwanês sobre o conteúdo do telefonema afirma que a chamada durou mais de 10 minutos e incluiu discussões sobre desenvolvimento econômico e segurança e sobre "o fortalecimento das relações bilaterais". Tsai desejou sucesso a Trump à frente do governo americano. .
A aproximação dos Estados Unidos com Taiwan chega em um momento de tensão das relações da China com o governo taiwanês. No início deste ano, Taiwan elegeu seu novo presidente Tsai Ing-wen. Uma de suas primeira medidas foi anunciar que se recusaria a aceitar a noção de uma China unificada sobre o comando do governo de Pequim. A eleição de Tsai Ing-wen irritou tanto o governo chinês, que este chegou a suspender toda a comunicação com o governo taiwanês.
Histórico de Taiwan
O estado taiwanês moderno foi fundado pelo general chinês anti-comunista Chiang Kai-shek, em 1949, e - pelo menos em termos formais - se auto-proclama República da China. Desde que Taiwan foi fundada, houve diversas ocasiões em que as duas nações estiveram muito próximas de um conflito.
Não está claro se a conversa de Trump com o presidente taiwanês reflete uma mudança de política em relação à China. No entanto, especialistas dizem que o telefonema ameaça inflamar as relações dos Estados Unidos com Pequim, que têm sido particularmente conflituosas nos últimos anos devido às políticas chinesas, no que se refere ao Mar da China Meridional.
Os Estados Unidos adotaram uma política de "uma só China (sem Taiwan)" depois que Richard Nixon visitou o país controlado pelos comunistas em 1972. A China tornou-se um aliado americano de fato na Guerra Fria com a União Soviética e agora é um importante parceiro comercial.
O comércio com a China tornou-se uma questão importante na campanha presidencial de 2016, tendo Donald Trump ameaçado repetidamente instalar uma tarifa maior sobre produtos chineses para proteger a produção americana.

Temer envia manifestações de apoio ao governo colombiano após tragédia aérea

Agência Brasil

Após as homenagens e diversas manifestações de apoio oferecidas pela Colômbia após a tragédia aérea com a equipe da Chapecoense, o presidente Michel Temer enviou ao governo colombiano mensagens de agradecimento. A Juan Manuel Santos, presidente colombiano, Temer elogiou o "profissionalismo" na busca e no resgate das vítimas e lembrou da emoção que os brasileiros sentiram com as "múltiplas manifestações de solidariedade dos torcedores e jogadores do Atlético Nacional", dos moradores de Medellín e dos demais colombianos.
Na última terça-feira (29), um avião com 77 pessoas a bordo, entre jogadores, membros da direção do clube e jornalistas, caiu pouco antes de desembarcar em Medellín causando 71 mortes e deixando seis feridos. A aeronave transportava os atletas que participariam da final da Sul-Americana pela Chapecoense. Anteontem, uma emocionante homenagem no Estádio Atanasio Girardot, onde ocorreria a primeira partida, reuniu mais de 40 mil pessoas além de milhares que não conseguiram entrar na arena.
De acordo com o Palácio do Planalto, Michel Temer enviou correspondência ao governador de Antioquia dizendo que as "expressões de grandeza e generosidade do povo colombiano" ficarão guardadas "na memória, para sempre".
"A cidade de Medellín oferece-nos inesquecível lição de humanidade: mais do que apoiar, com presteza e dedicação, os sobreviventes e os familiares dos mortos, sua gente une-se incondicionalmente a nossa dor", escreveu Temer ao prefeito do município, Zuluaga.
O porta-voz da Presidência, Alexandre Parola, informou que telefonou ao pai de um dos jogadores que faleceram dizendo que o Palácio do Planalto não está obrigando os familiares das vítimas a comparecerem à cerimônia no aeroporto.

Pesquisa revela queda na compra de produtos pirateados no Brasil

Agência Brasil

Pesquisa divulgada na última sexta-feira (2) pela Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio/RJ) e Instituto Ipsos mostra queda na aquisição de produtos pirateados no país. De acordo com a sondagem, feita entre os dias 30 de julho e 9 de agosto deste ano, com 1.200 entrevistados de todo o país, três em cada dez brasileiros (30%) declararam consumir produtos piratas.
O avanço da tecnologia e novos hábitos do consumidor explicam a retração do consumo desses produtos no país, comparado a pesquisa semelhante em 2011, quando cinco em cada dez brasileiros (50%) admitiram comprar  produtos piratas. O resultado de 2016 está abaixo também da média histórica de 40%.
Na avaliação do gerente de Economia da Fecomércio/RJ, Christian Travassos, “de forma mais estrutural, o consumidor tem comprado menos produtos piratas”. No caso especial de CDs e DVDs,  a explicação para a tendência de queda da aquisição desses produtos falsos, segundo o economista, está ligada ao fato de o brasileiro estar consumindo mais música, séries, filmes,games (jogos) na TV por assinatura, além da disseminação desses conteúdos na internet. “As pessoas pagam relativamente menos por esses produtos e não têm necessidade de consumir produtos físicos. Esse é um dado positivo da formalização”, acrescentou.
Diversificação
Esse movimento teve impacto sobre o comércio legalizado de CDs e DVDs, que precisou se reformular e adotar outras estratégias de venda, diversificando as funções dos estabelecimentos, que passaram a oferecer outras opções, como literatura, música ao vivo, café e lanchonete, por exemplo. Por outro lado, o consumidor tem ciência dos malefícios da pirataria no faturamento do comércio e na geração de empregos e arrecadação de impostos.
Do ponto de vista dos falsificadores, o foco está se direcionando mais para calçados, bolsas, brinquedos e roupas, acrescentou ele. Dados da Fecomércio/RJ revelam que dentre os itens piratas mais consumidos estão roupas (14%), calçados e bolsas (10%) e brinquedos (10%).
O economista salientou, entretanto, que embora ainda liderem o ranking de produtos pirateados, com 62% e 56% respectivamente, a parcela de brasileiros que consomem cópias de DVDs e CDs está em queda. “Ainda são os mais fortes, mas perderam adesão”. No caso específico de CDs, houve redução significativa na aquisição, comparado a 2011. Caiu de 81% para 56%.
Justificativa
Entre os brasileiros que informaram preferir produtos falsos, a justificativa para a compra é o preço, apontada por 96% dos consumidores.
A pesquisa revela ainda que dos 30% de brasileiros que compraram algum produto pirata este ano, mais de um terço manifestou arrependimento com a compra: 92% apontaram a baixa qualidade do produto e 16% se queixaram da falta de garantia.
Entre os que informaram comprar produtos piratas, 38% estão na Região Norte, seguida pelas  regiões Centro-Oeste (37%), Sul e Sudeste (32%, cada) e Nordeste (28%). Christian Travassos atribuiu o maior percentual de consumidores de produtos pirateados no Norte e Cenro-Oeste à existência de fronteiras “mais permeáveis”, de difícil fiscalização, e também ao menor acesso à internet ou a TVs por assinatura.

Parente evita dar pistas sobre reajuste no preço dos combustíveis

O presidente da Petrobras disse que a decisão só será divulgada depois da próxima reunião do comitê


Nesta semana, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) chegou a um acordo para cortar a produção de petróleo, forçando uma alta no valor da commodity no mercado internacional, o que levou analistas fazerem cálculos indicando que a estatal necessitará de um reajuste de dois dígitos no preço dos combustíveis no país.
Pedro Parente, presidente da Petrobras, evitou dar pistas sobre qual será a posição da companhia em relação a um possível reajuste.
Segundo o executivo, a decisão sobre o assunto será divulgada só depois da próxima reunião do comitê da diretoria, prevista para ocorrer na primeira quinzena deste mês.
“Não posso dar nenhum indicação, porque não resolvo sozinho. O comitê tem três pessoas”, afirmou o presidente da Petrobras em entrevista à imprensa após participar de evento realizado pela Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), na cidade de São Paulo.
O comitê mencionado é formado por Parente, pelo diretor financeiro, Ivan de Souza Monteiro, e pelo diretor de refino e gás natural, Jorge Celestino Ramos. 
O comitê mencionado é formado por Parente, pelo diretor financeiro, Ivan de Souza Monteiro, e pelo diretor de refino e gás natural, Jorge Celestino Ramos. 
Entretanto, os profissionais também avaliaram que com o atual momento político e econômico conturbados do país, a companhia se encontra em situação desafiadora.
O comitê mencionado é formado por Parente, pelo diretor financeiro, Ivan de Souza Monteiro, e pelo diretor de refino e gás natural, Jorge Celestino Ramos.
“Em respeito a essas pessoas, temos que aguardar a discussão para poder trazer uma posição”, completou Parente, sem informar quando ocorrerá o encontro.

Quatro cidades se comprometem a eliminar uso de diesel até 2025


A Cidade do México se juntou a Paris, Madri e Atenas num compromisso de eliminar veículos movidos a diesel de suas cidades até 2025. O acordo foi anunciado na reunião de cúpula de prefeitos das cidades do C40, que terminou na sexta-feira (2) na Cidade do México.

O tratado tem a missão de reduzir a poluição do ar e os problemas de saúde relacionados a ela, além de ajudar as cidades a alcançar suas metas sobre o clima.

Segundo o prefeito da Cidade do México, Miguel Angel Mancera, os ônibus movidos a diesel da cidade serão retirados de circulação e substituídos por alternativas. Já os ônibus que formam o Metrobus, um sistema de transporte de ônibus expressos, serão trocados por híbridos e, depois, pelo primeiro corredor elétrico da cidade. Mancera não mencionou, no entanto, como os caminhões de carga movidos a diesel serão substituídos.

"É uma preocupação mundial de saúde pública", afirmou a prefeita de Paris, Anne Hidalgo. Remover o diesel das ruas da capital francesa é uma meta que a prefeita estabeleceu quando assumiu o cargo, em 2014. Em Paris, cerca de 2.500 mortes por ano são atribuídas à poluição do ar.

Aumenta a população brasileira na extrema pobreza, e cenário pode piorar


Aos 65 anos, o aposentado José Félix da Silva passa por muitas dificuldades para sobreviver com apenas R$ 880 por mês
Aos 65 anos, o aposentado José Félix da Silva passa por muitas dificuldades para sobreviver com apenas R$ 880 por mês
O achatamento da renda dos brasileiros, provocado pela crise econômica, agrava uma situação já dramática e faz aumentar o número de pessoas em estado de extrema pobreza no país. Dados do IBGE mostram que, se em 2014 este grupo representava 7,9% da população, em 2015, o percentual passou para 9,2%. O cenário poderá piorar ainda mais nos próximos anos com a política fiscal adotada pelo governo Temer, apontam especialistas.
De acordo com o levantamento divulgado ontem pela instituição, 17,8% da população ganhava até meio salário em 2015 e outros 30,3% ficavam na faixa de renda entre meio e um salário. Em síntese, 57,3% dos brasileiros ganham até um salário mínimo que, no ano passado, estava em R$ 788. O rendimento médio no país caiu 7,16% neste período, passando de R$ 1.368 para R$ 1.270. Esse é o menor valor desde 2011.
“Vivemos o reflexo do aumento do desemprego conjugado com a queda na renda. A pobreza é agravada porque quem sofre mais na crise são os trabalhadores menos qualificados e de baixa renda”, explica o vice-presidente do Conselho Regional de Economia de Minas Gerais (Corecon-MG), Pedro Paulo Pettersen.
Futuro
Especialistas defendem que o desmonte no Bolsa Família, aliado aos efeitos da PEC 55 – que limita os gastos do poder público pelos próximos 20 anos – no salário mínimo poderá empurrar os mais pobres para a miséria. Desde que o peemedebista assumiu a Presidência, 1,123 milhão de cadastros do programa assistencial foram cancelados ou bloqueados (dado de 7 de novembro de 2016).
“O governo propõe fazer o contrário do que seria certo neste momento recessivo. Com mais pessoas sofrendo as consequências da crise, é preciso que haja um aumento do assistencialismo”, observa a coordenadora do Centro de Capacitação e Pesquisa em Projetos Sociais da UFMG, Danielle Cireno Fernandes.
A socióloga explica que, mais do que um programa assistencial, o Bolsa Família ajuda a girar a economia, com a inclusão de brasileiros no universo do consumo. Dessa forma, há um fomento às vendas e, consequentemente, geração de empregos no comércio e na indústria.
Para Pedro Paulo Pettersen, “a PEC dos Gastos vai afetar diretamente a baixa renda porque, se o salário mínimo não subir na mesma proporção que subia antes, haverá agravamento da desigualdade social”.
“Acho que o governo tem um grande problema para resolver. De um lado, precisa mesmo cortar gastos. De outro, precisa fazer de uma forma que não afete o salário mínimo para que os mais pobres não sofram”
Mauro Rochlin
Professor de economia Fundação Getúlio Vargas

Realidade
Os números do IBGE reforçam o que já sofrem, na prática, brasileiros como José Félix da Silva, de 65 anos. A aposentadoria que ele recebe, de R$ 880, mal dá para o básico. “Pelo menos fome não passo, mas está cada dia mais difícil sobreviver. Um pacote de açúcar está custando R$ 12. Essa crise pegou a gente de jeito”, diz ele, que criou 15 filhos trabalhando como pedreiro.
Moradora da ocupação Rosa Leão, na divisa de BH e Santa Luzia, a dona de casa Liergy de Oliveira Silva, de 21 anos, sonha em ter o básico. “O que eu queria mesmo era asfalto na rua e piso no chão da minha casa”, conta. O marido dela está desempregado. “O Bolsa Família seria a salvação, mas a gente não consegue porque mora na ocupação”, lamenta.

Aumenta a população brasileira na extrema pobreza, e cenário pode piorar

Chega de desculpa: comer melhor é possível mesmo com a pressa diária


MUNDO VERDE – Henrique oferece aos clientes variedade de produtos em um só local
MUNDO VERDE – Henrique oferece aos clientes variedade de produtos em um só local

Em meio à correria do dia a dia, há quem diga que ter uma alimentação saudável é praticamente impossível. Essas pessoas, inclusive, sabem bem quais os benefícios de se manter uma dieta adequada. Porém, acabam abraçando a desculpa do “não tenho tempo”. Mas especialistas garantem que, com planejamento e organização, um estilo de vida mais leve é possível para todo mundo.
O primeiro passo para ter bons hábitos alimentares é decidir mudar. “Depois, se organizar para as compras no supermercado, priorizando produtos que podem ser levados para o trabalho ou escola, no dia a dia. As pessoas deixam de fazer essas coisas por preguiça, querem o mais fácil. O mais rápido, no entanto, não é o mais saudável”, observa o nutricionista e educador físico Wanderson Pedras.
Preparar os lanches um dia antes é o ideal. A recomendação é seguida à risca pela advogada Renata Salvador Grande, de 30 anos. “Quando pego a dieta com o nutricionista, já compro os produtos para a semana, e assim vou fazendo. Deixo tudo preparado com antecedência e levo no outro dia para o trabalho”, conta.
Todo esse processo, Renata conta, é essencial para o sucesso da dieta dela. Triatleta, há cinco anos a advogada mantém essa rotina. “Sei que me faz feliz. Até meu humor muda se como algo ruim”.

Em um só lugar
Encontrar lojas que comercializem uma variedade de produtos também é uma mão na roda para os adeptos da alimentação saudável. Foi pensando nisso que o empresário Henrique Guatimosim decidiu abrir, em 2014, uma franquia da Mundo Verde no bairro de Lourdes, região Centro-Sul de Belo Horizonte.
Diabético e celíaco, ele teve a ideia da loja após dificuldades para encontrar todos os alimentos que pode consumir em apenas um estabelecimento.
“Tinha que ir em vários locais para fazer as compras. Já na Mundo Verde há uma infinidade de produtos para todos os públicos, para diabéticos, sem glúten, sem lactose, granolas, pães, cereais”, frisa Henrique.
Além disso, o empresário afirma que a pessoa mantém a dieta se encontra tudo o que precisa de forma mais fácil. “Existem os que dizem que alimentação saudável é caro. Porém, é preciso entender o porquê de o industrializado ser mais barato. Ele tem muito mais química, conservantes. Isso não é bom”.
“A alimentação saudável é uma tendência mundial. Não é modismo. As pessoas sabem a necessidade de se ter uma vida saudável”, comenta Daniel Trivellato Rolla, dono das franquias da Mundo Verde localizadas na avenida Afonso Pena e na Savassi, na capital mineira.

Tratamentos estéticos devem ser antecipados para evitar problemas com o sol


PEELING – Tatiana Ribeiro diz que o tratamento deve ser feito com um mês de antecedência
PEELING – Tatiana Ribeiro diz que o tratamento deve ser feito com um mês de antecedência
Que a mulherada deseja chegar à estação mais sedutora do ano esbanjando beleza, principalmente na praia, todo mundo sabe. Mas se arriscar em procedimentos estéticos às vésperas da viagem pode ser perigoso. Conhecer quando se submeter a tratamentos é essencial para evitar problemas. Algumas intervenções, inclusive, devem ser feitas com mais de um mês de antecedência.
É o caso do peeling químico. Indicado para tratar manchas e rugas, usa ácidos para promover a esfoliação profunda da pele. Especialista em fisioterapia dermatofuncional, Tatiana Ribeiro, da Clínica Ben Vivere Estética Avançada, afirma que o verão não é a época ideal para recorrer ao procedimento.
“Caso a pessoa tenha contato com o sol, acontece o que chamamos de ‘efeito rebote’. A mancha que ela tratou pode voltar, e pior ainda”, alerta. Para reparar o dano, só com muito trabalho, tempo e paciência. “O número de sessões será muito maior, e o procedimento, bem mais demorado”.
Além disso, a pessoa bronzeada, que acabou de voltar da praia, não pode fazer o peeling. “Produto químico em contato com a pele bronzeada pode estimular ainda mais a produção de melanina e acarretar mais machas”, completa a esteticista Jaqueline Ruas, da Vera de Oliveira Coiffure.
Roxões
Tratamentos que podem deixar edemas na pele também devem ser feitos com antecedência. Queridinha das mulheres, a criolipólise é um deles. Por meio de resfriamento, o processo destrói a célula de gordura corporal, explica Tatiana Ribeiro.
“Incha e pode ficar algum hematoma. É preciso fazer pelo menos 40 dias antes da viagem”.
A carboxiterapia também inspira cuidados, pois as agulhas usadas podem atingir vasinhos do corpo. “E aí a pessoa não poderá tomar sol porque há risco de manchas. O ideal é fazer o procedimento com no mínimo uma semana de antecedência, tempo necessário para a recuperação”, afirma Tatiana.
A especialista ainda recomenda 30 dias para fazer a micropigmentação, conhecida como maquiagem definitiva. “Ela é uma tatuagem, dá uma casca. A pele fica sensível e o contato com o sol pode mudar a tonalidade do pigmento, geralmente para o verde”, alerta.
Depilação a laser também pode ser perigoso na véspera da viagem. A exposição ao sol ativa a produção de melanina e podem ocorrer queimaduras.
Alternativas
Se você decidiu fazer algum tratamento em cima da hora, não fique desesperada. “O ideal é se preparar ao longo do ano. Mas se não foi possível, há alternativa”, diz Tatiana Ribeiro.
Considerado um dos mais eficazes, o velashape associa a radiofrequência, a luz infravermelha e a vacuoterapia para reduzir a celulite e a gordura localizada. E pode ser feito até um dia antes de curtir o sol.

Óleos essenciais naturais têm múltiplos usos como remédio e cosmético caseiros


FORÇA DAS ESSÊNCIAS – A terapeuta Luciene Leão defende uso de conhecimento científico, popular e de certa dose de intuição para elaborar receitas
FORÇA DAS ESSÊNCIAS – A terapeuta Luciene Leão defende uso de conhecimento científico, popular e de certa dose de intuição para elaborar receitas
Prática milenar originária da França, a aromaterapia tem benefícios já conhecidos na saúde do corpo, da mente e no equilíbrio energético dos ambientes. Massagens, escalda-pés, banhos, compressas e inalação são as formas mais comuns de uso. O que pouca gente sabe é que os óleos essenciais, extraídos de plantas, frutas e cascas, podem ser ingeridos na água saborizada – tão em voga atualmente – ou diretamente na língua. 
Os benefícios vão desde a diminuição do estresse, da ansiedade e da insônia à cura de inflamações, cicatrização rápida e alívio de dores. Alguns óleos, no entanto, requerem cuidado ao serem consumidos. Caso dos de arruda, tuia (árvore semelhante ao cedro) e absinto, todos tóxicos para o fígado.
“A canela e o orégano também são cáusticos, ardidos, portanto, se ingeridos indevidamente, podem causar queimaduras no esôfago e até na boca”, alerta o aromatólogo Fabian Laszlo, de uma das marcas mais conhecidas no mercado. Ele explica que os óleos concentram uma quantidade infinitamente superior de princípios ativos presentes nas folhas usadas em chás, por exemplo. Daí a importância de serem diluídos em água e, principalmente, administrados sob orientação de um profissional que domine a técnica.
Em alguns casos, dependendo da essência, uma gota de óleo essencial equivale a um copo cheio de folhas da mesma planta.
Alquimia
Terapeuta natural, reikiana e aromaterapeuta, Luciene Leão é adepta de uma linha de estudos que recomenda a ingestão dos óleos. Ela diz que as substâncias são a quintessência, onde se concentram as propriedades terapêuticas da planta. “Costumo dizer que a alquimia dos óleos depende de conhecimento científico, popular e de uma certa dose de intuição”, detalha.
Hortelã, eucalipto, melaleuca, alecrim e lavanda estão entre os preferidos da terapeuta, que sugere ter em casa uma espécie de “farmacinha natural”.
“São óleos realmente muito bons que, muitas vezes, salvam nosso dia. O alecrim, por exemplo, é conhecido como o óleo da alegria, pois é um estimulante cefálico. Já a lavanda é calmante e traz tranquilidade”, detalha. <EM>
Desodorante caseiro
Até cosméticos caseiros podem ser fabricados a partir dos óleos, desde que sejam 100% naturais. Luciene Leão ensina uma receita fácil, com poucos ingredientes. Para o desodorante, você vai precisar de um frasco spray ou roll-on, 50 ml de leite de magnésio e 15 gotas de óleo de melaleuca, antisséptico e bactericida. Chacoalhe tudo até obter uma mistura homogênea e sempre que for utilizar. A proteção dura por até oito horas.
Conheça as propriedades de alguns óleos essenciais:
Lavanda: excelente contra insônia, combate ansiedade, depressão e estresse. Alivia dores musculares e hematomas. É antisséptico e ótimo antídoto contra picadas de insetos. Pode ser usado diretamente no travesseiro (para insônia), em escalda-pés, compressas e infusões.
Melaleuca: combate problemas de pele, sobretudo ligados a fungos. É eficaz no tratamento de micoses, aftas e outras inflamações, como acne. Fortalece o sistema imunológico e combate o mau hálito.
Alecrim: bom para quem tem pressão baixa, tonteiras e fraqueza, pois estimula a circulação. Em massagens capilares, previne queda de cabelo e combate a caspa. Também é ótimo antídoto contra o estresse. Melhora a memória e a concentração.
Eucalipto: previne doenças respiratórias e fortalece o sistema imunológico. É um poderoso desinfetante de ambientes, purificador de ar e repelente de insetos.
Hortelã-pimenta: pode ser usado como digestivo e no tratamento de resfriados e gripes. Para tratar dores de cabeça, deve ser usado em massagens nas têmporas.

Técnica permite "reprogramação" de crenças e pensamentos dos indivíduos


DE PACIENTE A TERAPEUTA – Fernanda Menezes, uma das precursoras das Barras de Access em BH, é atendida pela ex-aluna Bianca Gontijo
DE PACIENTE A TERAPEUTA – Fernanda Menezes, uma das precursoras das Barras de Access em BH, é atendida pela ex-aluna Bianca Gontijo

Uma técnica relativamente nova está “fazendo a cabeça” de quem busca superar doenças e traumas sem dor ou remédios para obter vida leve, com resultados práticos. Canalizada há 26 anos pelo psicoterapeuta norte-americano Gary Douglas, as Barras de Access Consciousness (Barras de Acesso à Consciência, no bom português) consistem em 32 pontos na cabeça que, quando tocados, provocam, “na pior das hipóteses, um relaxamento profundo”, atesta a publicitária Renata Garcia, que depois de experimentar a “novidade” e vivenciar várias mudanças no dia a dia tornou-se terapeuta e instrutora da técnica.

Renata livrou-se de uma depressão grave e conseguiu atenuar os efeitos do distúrbio de déficit de atenção, graças à metodologia hoje difundida em mais de 172 países, com 3.000 facilitadores (como são chamados os instrutores da técnica) no mundo – 150 no Brasil. O Acesso à Consciência também dispõe de processos corporais para fortalecer o sistema imunológico.
Mas como alguns simples, leves e estratégicos toques ou massagens na cabeça podem provocar uma mudança interna e profunda na vida de alguém?
Durante as sessões, que duram de uma a uma hora e meia, os toques são feitos em locais ligados ao emocional, ao comportamento e à consciência, eliminando considerações, pensamentos, emoções, medos, decisões, julgamentos e crenças eletricamente armazenados no cérebro sobre diversas áreas – financeira, sexual etc.

“Ao correr as barras, tocando nesses pontos na cabeça, o que acontece é que começamos a dissipar uma energia armazenada no cérebro, estimulando os pontos exatos que precisam de libertação e mudança”, diz a psicanalista e reikiana Lilian Roquim, facilitadora de Varginha, no Sul de Minas.

Duração
Cada sessão pode durar até uma hora e meia. Renata Garcia explica que o grande objetivo da técnica é deletar pontos de vistas, crenças e fatores limitantes, trazidos, muitas vezes, de familiares, e criar outras sinapses cerebrais. “É mais ou menos como um computador que é formatado. Joga-se fora tudo o que não presta, abrindo espaço para coisas novas”.

Além de amenizar ou mesmo eliminar quadros de ansiedade, tensão e insônia, as Barras de Access têm função importante sobre o relaxamento do corpo. O paciente costuma adormecer durante a sessão. A pressão nos pontos que armazenam o componente eletromagnético de pensamentos, ideais, atitudes e decisões libera sensações de alegria, paz, e calma; impulsiona a criatividade; proporciona uma forma diferente de lidar com os problemas do dia a dia e “destrava” questões ligadas a dinheiro.
Segundo o fundador da técnica, o toque dos dedos é suficiente para liberar o fluxo das energias e permitir o acesso à consciência em um princípio de “harmonização fundamental para alcançar a realidade que cada um deseja”.

Crianças e adolescentes podem aplicar técnica
Crianças e adolescentes também têm se tornado adeptas das Barras de Access, que tem como slogan: “empoderando as pessoas a saberem o que já sabem”. A participação delas nos cursos, inclusive, é gratuita para meninos e meninas de até 15 anos. Uma das precursoras da técnica em Belo Horizonte, Fernanda Menezes foi também a instrutora da estudante Bianca Gontijo Lopes, de 15 anos. A jovem diz que teve a vida completamente modificada após as sessões.
“Tudo melhora, é incrível. Começamos a enxergar as coisas sob outra perspectiva, sem focar no problema, mas olhando para a solução dele”, resume a estudante, que se interessou pela técnica após ver o pai ser curado de uma depressão graças à terapia. Hoje, Bianca aplica (ou corre, como também se usa) as barras em amigos, colegas da escola e n a família. Em sala de aula, ela diz que os benefícios vão desde o aumento da concentração à tranquilidade na hora de fazer as provas.

Mas o poder das Barras não para por aí. Segundo Fernanda Menezes, há relatos de pessoas que eliminaram até mesmo dores no corpo após se submeterem às sessões da terapia natural. “O objetivo é empoderá-las para que tenham mais leveza e tranquilidade no dia a dia”, reforça.
Os valores das sessões são definidos pelos próprios terapeutas. Para saber mais, acesse www.accessconsciousness.com.

Inscrito que perdeu a prova desabafa: 'Estou pagando por uma coisa que não tenho culpa'


A correria nos minutos finais não foi o suficiente para garantir a presença do universitário Eduardo Oliveira da Silva, de 35 anos, na edição deste ano no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).
Ele chegou a PUC Minas às 13h01, um minuto após o fechamento dos portões. "Estou pagando por uma coisa que não tenho culpa", lamentou, referindo-se ao adiamento das provas.


O rapaz, que cursa o 5o período de Direito, iria prestar o Enem para tentar uma bolsa de estudo e, assim, garantir a continuidade do sonho de tornar-se advogado. "Não foi possível, mas ano que vem tento novamente", contou.
O universitário disse que saiu de casa, na região Norte de BH, às 11h30. O cálculo era pra chegar por volta das 12h30, mas ficou agarrado no engarrafamento.
Além dele, outros três candidatos também não chegaram a tempo e perderam as provas.
Atrasado do Enem 2Muitos estudantes tiveram que correr para conseguir entrar no campus da PUC Minas

Chapecoense é homenageada em jogos pelo mundo

A TARDE
Jogadores do Barcelona e Real Madrid se misturaram pela Chape - Foto: Josep Lago | AFP
Jogadores do Barcelona e Real Madrid se misturaram pela Chape
Josep Lago | AFP
No mesmo dia do velório coletivo das vítimas do acidente aéreo com o time da Chapecoense, o grupo foi homenageado pelo mundo esportivo neste sábado, 3. A tragédia com o clube catarinense foi lembrada em jogos na Europa.
Neymar chegou ao Camp Nou para enfrentar o Real Madrid com uma camisa da Chape nos ombros. O momento foi registrado pelo Barça, que postou um vídeo no Twitter oficial do time.
O brasileiro também postou uma foto com a hahstag #ForçaChape. "Que Deus nos abençoe e nos proteja", disse Neymar.
Neymar levou camisa da Chape para jogo do Barcelona (Foto: Divulgação | Barcelona)
Os jogadores do Barcelona e da Real Madrid também se misturaram em frente de uma faixa preta em homenagem às 71 vítimas da queda do avião.
Também neste sábado, o Manchester City chegou no estádio para enfrentar o Chelsea com camisetas pretas com o escudo da Chapecoense e a inscrição #ForçaChape. Atrás da camisa estava escrito: "Manchester está com vocês".
Os brasileiros David Luiz e Willian fizeram questão de ressaltar a homenagem aos colegas mortos.
O brasileiro Andreas Pereira, do Granada, também exibiu sua solidariedade em uma camisa que ele mostrou após marcar um gol no jogo contra o Sevilla. Ele recebeu um cartão amarelo pelo gesto.
A Fifa determinou um minuto de silêncio em todos os jogos realizados neste final de semana.

Renault renova linha de motores novos 1.0 e 1.6


A onda dos motores três cilindros finalmente chegou à filial brasileira da Renault. A marca francesa acaba de lançar no país a linha SCE, composta por uma inédita unidade três cilindros 1.0 e um novo motor 1.6, que estreiam na dupla Logan e Sandero.
O propulsor 1.0 de 82 cv e 10,5 mkgf de torque é a mesma unidade desenvolvida na Índia para o pequenino Kwid (que chega no ano que vem) e não difere muito do veterano 1.0 16 v de 80 cv e 10,3 mkgf de torque.
No entanto, o motorzinho revela suas virtudes em ser 20 quilos mais leve, devido ao uso de alumínio em vez de ferro fundido e também por ter 25% menos peças móveis que o antigo quatro cilindros.
Para compensar a perda de um cilindro, os engenheiros elevaram a taxa de compressão (12:1), que na prática permitiu que o motorzinho chegasse ao pico de toque por volta dos 3.500 rpm, ao contrário do antecessor que precisa subir acima dos 4 mil giros. Sem adentrar num ininteligível discurso técnico, singnifica que a maior oferta de força em rotações mais baixas corresponde a menos combustível enviado para as câmaras a cada período de 1 minuto.

Primo japonês
Já a unidade SCE 1.6 16v não veio das Índias Orientais. Na verdade, trata-se de uma atualização do propulsor que equipa os primos Nissan March e Versa. Nesse caso, a unidade aposenta de uma vez só o pouco expressivo 1.6 8v de 106 cv que equipam os compactos e também a antiga unidade 1.6 16v de 112 cv, que ainda é ofertada na dupla Duster e Oroch.
Acontece que o motor tem duas calibrações. Para Logan e Sandero, a unidade oferta de 115 cv e 15,9 mkgf de torque. Já nos utilitários o vigor sobe para 120 cv e 16,2 mkgf.
Outra novidade bem-vinda é adoção de direção eletro-hidráulica, em função de um menor consumo. Assim, o Sandero passa a ser oferecido a partir de R$ 42.700 e o Logan começa em R$ 46.300.

Mineiros encerram 2016 com cinco pódios na categoria extreme do Mitsubishi Outdoor


Subir ao pódio virou rotina para a equipe mineira Promed Rally, destaque na categoria Extreme do Mitsubishi Outdoor 2016. Em seis etapas disputadas, foram cinco pódios, sendo três primeiros lugares e dois segundos.
Além da prata conquistada no último fim de semana em Campos do Jordão, no interior de São Paulo, os mineiros também voltaram para casa com medalha no peito nas etapas de Curitiba, Mogi Guaçu, Vinhedo e Ribeirão Preto.
De origem mineira, a equipe patrocinada pela Promed Assistência Médica também conta com integrantes do Rio Grande do Sul e São Paulo.
“Em 2012 havíamos pego quatro pódios em cinco provas, mas estes cinco de 2016 estão no topo. Foi o nosso melhor rendimento”, destaca um dos líderes da Promed Rally, o estrategista Fábio Bauer.

Experiência na pele
Na prova do último sábado, realizada no interior paulista, a reportagem do Hoje em Dia esteve presente em uma das L200 Triton da equipe mineira e pôde acompanhar de perto todas as emoções da prova que findou a temporada.
Num circuito de quase 1.000 metros quadrados, o que não faltou foi adrenalina, principalmente nos desafios 4x4.
Da largada, em Santo Antônio do Pinhal, até a chegada, num distrito de São Bento do Sapucaí, foram pouco mais de cinco horas de desafios e luta constante contra o tempo.
Superados na prova apenas pela equipe Absolut, os integrantes da Promed fizeram a festa do pódio e, com a sensação de dever cumprido na temporada, comemoraram a prata como se fosse ouro.
“Estamos muito satisfeitos por estarmos no caminho certo e por sabermos onde erramos”, comenta Bauer. “Sabemos que temos potencial para melhorar ainda mais e estamos ansiosos por 2017”, completa o competidor. A próxima temporada do Mitsubishi começa em abril.

Heresia e razão: Após 53 anos, Porsche macula arquitetura do 911 em nome da performance


Os enormes extratores inferiores ocupam o espaço onde o boxer seis cilindros era “pendurado”, mudança promete melhor desempenho
Os enormes extratores inferiores ocupam o espaço onde o boxer seis cilindros era “pendurado”, mudança promete melhor desempenho
Há pouco tempo, num bate-papo de final de expediente, meu antigo editor Boris Feldman e eu conversávamos sobre o Porsche 911. Ficamos tricotando minudências e filosofias de botequim a respeito do cupê alemão, e, num dado momento, o colega, reclinado na cadeira, coçou a cabeça e disparou: “Bom mesmo é o Cayman, com motor central. Aquele boxer dependurado na traseira no 911 é um perigo!”
Na hora eu pensei (só pensei): “Este cara está doido! Cayman melhor que 911? Desde quando? Que heresia!!!” Bom, mas alguém la na Alemanha também teve a mesma percepção e, pela primeira vez em 53 anos, a Porsche alterou a arquitetura do esportivo para a versão de competição RSR, que participará do Mundial de Endurance e das 24 Horas de Le Mans, no ano que vem.
Vendo as fotos não há nada demais com o cupê, mas ele passou por uma mudança drástica. O motor foi reposicionado para permitir melhor distribuição de peso e arrasto, para tornar o carro competitivo.
Em tese, o 911, desde sua origem, tem o motor seis cilindros boxer posicionado atrás do eixo traseiro. Ele está literalmente pendurado ali. E essa posição faz com que uma grande massa se concentre na traseira, fazendo com que ele se comporte com um contrapeso, acentuando a força centrífuga nas curvas. Ou seja, a traseira solta com muita facilidade.
Na mesma conversa, o editor me contou que seu 993 já tinha lhe pregado algumas peças que por pouco não acabaram mal. Com o deslocamento do propulsor para uma posição central (atrás do banco do piloto), justamente como o Cayman, a marca garante que há um ganho expressivo em comportamento dinâmico. Outra faceta da Porsche foi melhorar o coeficiente aerodinâmico do RSR ao instalar enormes extratores que otimizam o fluxo de ar por baixo do chassi.
A heresia em macular o projeto cinquentenário de Ferdinand “Butzi” Porsche busca fazer com que o carro seja mais ofensivo na pista e não emocionante.
Entre as mudanças, o carro teve seu conjunto de suspensão redesenhado e passa a contar com lâmpadas a laser, assim como no 919 Hybrid, que compete na categoria LMP1.
Outra “colher de chá” do RSR é que ele estreará um sistema de radar para alertar o piloto de riscos de colisão em situações de baixa luminosidade, semelhante aos recursos de monitoramento oferecidos em muitos modelos de rua, já que muitas provas de longa duração costumam avançar madrugada adentro, com direito a chuva e neblina.
O trem de força, mesmo deslocado, manteve a configuração que combina motor 4.0 de 502 cv e transmissão de seis velocidades. No entanto, a arquitetura é uma exclusividade do RSR, e o 911 continuará como dantes, pregando das suas nos distraídos!
 

Geddel não teria conseguido se explicar à Comissão de Ética, diz Folha


Há risco, inclusive, de que esses supostos buracos arrastem outros integrantes do governo para o caso, assegura o jornal

Publicada em TRIBUNA DA BAHIA
O ex-ministro Geddel Vieira Lima (secretaria de Governo) não teria conseguido “fazer um enfrentamento detalhado” de todos os pontos da acusação de que pressionou o ex-colega Marcelo Calero (Cultura) a liberar uma obra na Bahia, segundo Integrantes da Comissão de Ética da Presidência, relata a Folha de S. Paulo.
Segundo eles, haveria lacunas nas versões apresentadas pelo antigo chefe da articulação política de Michel Temer.
Há risco, inclusive, de que esses supostos buracos arrastem outros integrantes do governo para o caso, assegura o jornal.

Avião com destino ao Recife sofre pane e pousa no Ceará


De acordo com a empresa, o motivo foi um problema de origem técnica

por
Leia Já
Publicada em TRIBUNA DA BAHIA
Um voo saído do Aeroporto Internacional de São Luís, no Maranhão, com destino ao Recife precisou fazer um pouso de emergência em Fortaleza. O fato aconteceu com o voo 2446 da Azul Linhas Aéreas, na tarde desta sexta-feira (2). De acordo com a empresa, o motivo foi um problema de origem técnica.
Em nota, a companhia esclareceu que “pouso ocorreu normalmente. Os clientes estão recebendo toda assistência necessária de acordo com a Resolução 141 da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac)”. Além disso, a empresa informa que lamenta o ocorrido e explicou que “medidas como essa são necessárias para conferir a segurança de suas operações”.

Fim do e-Sedex pode fazer frete de e-commerce subir 30%


O e-Sedex é considerado a principal alternativa para entrega rápida de encomendas no varejo online

por
Estadão Conteúdo
Publicada em TRIBUNA DA BAHIA
Apesar de os comentários sobre o fim do e-Sedex circularem há mais de um ano, a notícia, anunciada nesta semana, de que os Correios vão extinguir o serviço a partir de 1º de janeiro pegou o e-commerce de surpresa. O e-Sedex é considerado a principal alternativa para entrega rápida de encomendas no varejo online.
Usado por pequenos e médios e-commerces desde que foi criado, há 16 anos, o serviço utiliza a mesma estrutura de entregas expressas comuns, mas custa entre 20% e 30% menos do que o Sedex tradicional. Os grandes varejistas, por fazerem um grande volume de entregas diárias, costumam contratar empresas privadas de entregas.
"Recebemos o anúncio como uma notícia muito ruim", disse o presidente da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), Maurício Salvador. "Trará um aumento de preços imediato no frete e uma redução da qualidade. Quem vai pagar essa conta com os varejistas será o consumidor final."
Para Leandro Bassoi, diretor de logística do Mercado Livre, a medida deve levar a uma concentração de mercado, reduzindo o espaço dos pequenos sites. "Hoje, sem uma média de cem entregas por dia, você não consegue ter acesso a uma transportadora privada. O fim do e-Sedex prejudica muito os pequenos e médios empreendedores."
Sem fôlego
Procurados, os Correios não comentaram o fim do serviço. Fontes de mercado, no entanto, afirmam que a estratégia é parte do plano para reverter os prejuízos da estatal, que devem ser de R$ 2 bilhões neste ano; em 2015, as perdas foram de R$ 2,1 bilhões
Segundo estimativas da ABComm, o preço do frete representa de 6% a 12% do valor pago de um produto adquirido pela web. Quanto menor é a loja virtual, maior o peso do custo da entrega. Sem volume para negociar o frete com transportadoras, o preço pago pelos pequenos empresários é parecido com o cobrado das pessoas físicas.
Há quem defenda, porém, que a baixa participação das empresas privadas de transporte - elas são 35 mil apenas em São Paulo - no e-commerce reflete uma vantagem competitiva dos Correios que prejudica o restante do setor. "Os Correios têm o monopólio para entrega de cartas e correspondências. Mas fazem uma interpretação jurídica disso para avançar também sobre as entregas expressas", disse Paulo Furquim, coordenador do Centro de Estratégia e Pesquisas do Insper.

Escala que poderia ter evitado tragédia custaria 10 mil e uma hora a mais


Parada na Bolívia poderia ter evitado acidente que matou 71 pessoas após queda do avião da Lamia

por
Goal
Publicada em TRIBUNA DA BAHIA
Foto: Reprodução/Facebook
Uma escala para reabastecer poderia ter evitado a tragédia com o voo da Chapecoense. O trajeto teria custado cerca de R$ 10 mil e uma hora a mais, se a Lamia, empresa responsável pelo voo, tivesse parado no Aeroporto de Bogotá, segundo especialista consultado pela Folha de S.Paulo.
O avião saiu Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, com destino a Medellín, na Colômbia, e se tivesse feito uma parada, o acidente que deixou 71 mortos e seis feridos poderia ter sido evitado. O valor calculado pelo coronel Douglas Machado, especialista em aviação, já inclui combustível e taxas aeroportuárias.
"Na tentativa de agradar o cliente [o clube de futebol] provavelmente o piloto optou por chegar rápido ao destino, mas a partir de um risco desnecessário", disse Machado, em entrevista à Folha.
A parada era necessária devido a distância entre o ponto de partida e o local de chegada que é de cerca de 3.000km,  exatamente a autonomia de voo do modelo BAe Avro RJ85. O fato do piloto também ser um dos donos da empresa também foi criticado, pois pode causar conflito de interesse entre o cuidado com a segurança e custos.
"Se fosse um piloto contratado [funcionário da empresa], ele pensaria na própria vida e pararia no primeiro aeroporto que visse (se soubesse que estava com pouco combustível)", argumentou o advogado especializado em causas aeronáuticas Josmeyr Oliveira.

Comissária sobrevivente defende piloto: "Morreu como herói"


Ximena Suárez compartilhou uma mensagem na manhã deste sábado (3) no Facebook

por
Goal
Publicada em  TRIBUNA DA BAHIA
A comissária de bordo sobrevivente do voo com o time da Chapecoense, Ximena Suárez Otterburg saiu em defesa do piloto Miguel Quiroga, que tem sido apontado como culpado pelo acidente por parentes de algumas vítimas.
"Este piloto para mim morreu como um herói sim. E não digo isso só porque ele tem a mesma nacionalidade que eu no sangue, mas sim porque ele ainda permitiu que os outros tripulantes pudessem ter um enterro digno e suas famílias possam dar um último adeus a eles da forma que realmente merecem",escreveu.
"Por que apontar o dedo sem olhar e imaginar que ele como todos os seres humanos normais são defeituosos? Por que não te calas? Por que não parar de culpar? Para com isso! Pensa", completou.
Veja o texto na íntegra:
"Ajuda-me a #compartilhar!
É fácil julgar! Linda imagem!
Então hoje o piloto se tornou o vilão.
Então hoje o piloto tornou-se o assassino.
Então hoje é culpa do piloto.
Então hoje o piloto era o pão duro.
Então hoje o piloto ficou irresponsável.

São tantas as culpas que este piloto ' hoje traz, depois de ontem ter continuo honrado como um herói!
Ontem era o homem, era o melhor, era o monstro, o super, o admirado por todos né? A verdade é que nunca estamos satisfeitos, a verdade é que sempre preferimos julgar, a verdade é que nunca deixamos de ir pela cabeça dos outros.

Minha gente este pobre homem também morreu, não saiu ileso, não sobreviveu para voltar para sua casa ou simplesmente nos contar a sua versão sobre o fato ocorrido, porque julgar tanto alguém que não pode se defender? Porque magoar tanto a sua família com comentários desnecessários e dolorosos?
Porque apontar o dedo sem olhar e imaginar que ele como todos os seres humanos normais são defeituosos? Porque não te calas? Por que não parar de culpar? Pára com isso! Pensa.
Desde quando a notícia deste grave acidente, foi confirmado que estamos a ver homenagens, textos de reflexão sobre a vida ou sobre os nossos comportamentos, desde ontem estamos recebendo imagens ou vídeos que tentem fazer-nos mudar a nossa forma de agir e de pensar, e nós ao em Vez de tentar amadurecer com a dor, simplesmente nos tornamos piores, pois julgamos sem saber, nós sem verdades, estudamos coisas sem pensar. Será que tudo isto que aconteceu não doeu? Não te fez refletir? Não te vez ver a vida de outra maneira? Por favor! Vamos respeitar, vamos ter compaixão, procuremos entender, vamos crescer em pensamentos e atitudes.
Como eu disse em um post ontem, Deus não permite que nenhuma folha cai de uma árvore sem ter um motivo, pois bem! Infelizmente a vida não é eterna, infelizmente, não podemos desviar da rota final que todos teremos um dia, infelizmente, todos nós somos passageiros da nave a bordo chamado vida. Infelizmente, quando chega a hora não tem como fugir dela. Assim que, se o piloto foi ou não culpado aprende a calar a boca, aprenda a respeitar porque nem sequer vivo está. Este homem tinha sonhos, metas, tinha família, tinha filhos, amigos, este homem amava o que fazia e lutou muito para poder dar o seu nome e fazer história na aviação boliviana. Nada disso foi em vão, tudo na vida tem um motivo e um porque, e nós não podemos fazer nada.
Este piloto para mim sim morreu como um herói, e não digo isso só porque ele tem a mesma nacionalidade que eu no sangue, mais sim porque ele ainda permitiu que os outros tripulantes pudessem ter um enterro digno e suas famílias possam dar um último adeus A eles da forma que realmente merecem.
Este piloto tem o meu respeito e sinceramente este piloto não morreu só hoje voa mais alto e sobre o equipamento que ela levava rumo a conquistar um título tão sonhado estão subindo sim a série, sério para o céu, rumo ao time de Deus! Micky Quiroga."

Acordos com Odebrecht fortalecem a Lava-Jato


Em editorial, o jornal O Globo afirma que o entendimento entre o MP, a Odebrecht e seus executivos "acelera o ciclo de fortalecimento das instituições republicanas, enquanto dá apoio à força-tarefa de Curitiba:


As expectativas que surgiram logo que a Lava-Jato alcançou a Norberto Odebrecht se confirmaram. Os acordos de delação premiada assinados pelo Ministério Público com as pessoas físicas dos executivos, e de leniência, com a empresa, são dos maiores já feitos no mundo. Dos signatários fazem parte Emílio Odebrecht, já sucedido pelo filho Marcelo, e mais de 75 executivos. Por ser uma empresa global, parte da avantajada indenização a ser paga pela companhia, de R$ 6,8 bilhões, irá para Estados Unidos e Suíça.

Maior empreiteira do país, eixo principal das engrenagens que desviaram bilhões da Petrobras e de outras empresas públicas — para abastecer campanhas, projetos políticos de poder e também, é certo, edificar fortunas particulares —, a Odebrecht publicou nos jornais de ontem um pedido de desculpas e vários compromissos éticos.

O mesmo já havia feito a Andrade Gutierrez, segunda empreiteira no esquema do petrolão, mas executivos foram chamados de volta para esclarecer contradições com delações feitas posteriormente. Serve de alerta à Odebrecht.

Há várias implicações dos acordos, todas positivas. A primeira delas é que viraram pó tentativas, hoje já débeis, de desvincular partidos (PT, PMDB, PP) e políticos do assalto à Petrobras. Outra, o impulso que é dado a este ciclo de fortalecimento das instituições republicanas brasileiras, iniciado nos desdobramentos da denúncia da existência do mensalão, no primeiro governo Lula. Legislativo, MP, Polícia Federal, Justiça agiram, o caso virou processo no Supremo, onde foram condenadas figuras estreladas do PT, o ex-ministro José Dirceu à frente delas. Não se tinha notícia de uma autoridade do grupo político no poder ser preso. Depois, descobriu-se que o mensalão era um esquema menor de desvio de dinheiro publico para o projeto de poder lulopetista, diante do petrolão, que transcorria de maneira paralela.

Outra implicação é o respaldo que passa a ter a Lava-Jato, no momento em que recebe ataques na forma de projetos de lei na Câmara e no Senado. E não por acaso enquanto a Odebrecht negociava detalhes finais dos acordos. Isso levou a um movimento corporativista de autoproteção, para tentar criminalizar a ação de magistrados, promotores e policiais, antes que fossem fechadas as listas de parlamentares e políticos, num sentido amplo, que se beneficiaram da generosidade da empreiteira. Há até tentativas de anistia.

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), ele próprio autor de um desses projetos de lei, promoveu oportuno debate, anteontem, na Casa, com a participação do juiz Sérgio Moro.

Criticado por outro debatedor, ministro Gilmar Mendes, do STF, defensor da revisão já da legislação que trata de abusos de autoridade, e também por representantes da oposição, Moro fez a sensata defesa de que se espere um momento sem as paixões políticas e ideológicas atuais para uma atualização desta legislação. Faz sentido.

O juiz ainda levou a proposta de se incluir no projeto sustentado por Renan dispositivo para esclarecer que divergências no decorrer do processo não podem ser criminalizadas. Caso contrário, juiz cuja sentença for derrubada em segunda instância correrá o risco de ser processado, um absurdo. Que os acordos da Odebrecht ajudem na resistência política a estas manobras.

O criminoso Fidel




É lamentável que, em boa parte dos países, o tirano assassino Fidel Castro seja louvado e pranteado (o ministro José Serra, por exemplo, chamou-o de "presidente"). Esse homem apenas matou, prendeu, torturou. Maldita seja a sua memória - a história não o absolverá. Artigo de André Amaral:


O ditador Fidel Castro morreu e muitos teceram-lhe elogios. Como é possível que tantos se tenham rendido à imagem falsa de um lutador romântico? Perante o que li e ouvi nos últimos dias sou forçado a perguntar se, caso seja necessário, essas pessoas estarão do lado certo no combate à opressão. 

Fidel matou, prendeu, torturou um povo que, apesar de tudo e com muito medo à mistura, o aguentou durante 57 anos. Mais de um milhão de cubanos fugiu, não de Cuba, mas de Fidel. Fugiram em barcaças, preferindo o mar infinito à prepotência, arrogância, autoritarismo e crueldade do ditador. 

Muitos morreram na viagem. Mais ainda morreram porque ficaram. De fome, na miséria, perseguidos. E os que viveram, fizeram-no com medo. Em silêncio. O tempo ensina a esconder as lágrimas e 57 anos são tempo de sobra para se aprender a esconder as emoções e a verdade. 

A morte de Fidel é uma esperança para os cubanos. Esta conclusão, por muito triste que seja, diz tudo sobre a personagem. Sublinhar quem foi verdadeiramente Fidel não é apenas impedir que este passe incólume, como pretendem tantos que por aí andam a apregoar a justiça mas que admiram ditadores. É o mínimo de respeito que nós, que tivemos a sorte de não sofrer às mãos de um Fidel Castro, devemos ter para com as suas vítimas. Eles sofreram e nós não somos capazes de contar a verdade? Porque se não formos capazes de o fazer agora, quem nos garante que estaremos presentes quando for preciso? 
BLOG ORLANDO TAMBOSI

A pane seca de Renan


Recado de Ruth de Aqui, em sua coluna na revista Época: "Renan Calheiros, avise à torre que o senhor não tem mais condições de pilotar nada". Pane total:


Se o combustível de um presidente do Senado for a credibilidade. Se a autonomia de um presidente do Senado depender de sua lisura. Se um presidente do Senado, na linha sucessória da Presidência da República, se tornar réu do Supremo Tribunal Federal por peculato (traduzindo: desvio de verba pública para uso pessoal)... A emergência estará configurada. 
Renan Calheiros, avise à torre que o senhor não tem mais condições de pilotar nada, muito menos votação contrabandeada no meio da noite sujeita a trovoadas. Não finja ser pane elétrica, não culpe o Judiciário, diga logo que é pane seca e que lhe falta o combustível da credibilidade. Ninguém acredita quando o senhor elogia a Lava Jato e condena a corrupção. 

Admita que calculou mal os riscos e que, de tanto desafiar as regras e a sensatez, de tanto se sentir protegido pela máquina do PMDB, acima das nuvens, de tanto agir no limite da paciência da sociedade, acabou vitimado pelo sentimento de onipotência, talvez herdado de seu padrinho José Sarney. 

Faça como fez há nove anos, quando renunciou à presidência da mesma Casa para não ser cassado, ao ser acusado de pagar a pensão de sua filha extraconjugal com dinheiro de empreiteira. Voltou depois, com a bênção de todos, Sarney e Lula e seus companheiros. Sempre com aquele risinho. Renan responde a mais 11 processos no STF, oito deles da Lava Jato. Ou Renan é culpado ou é o político mais perseguido da história do Brasil.

O rabo preso gigantesco de Brasília explica a cumplicidade, no Senado, de figuras como Fernando Collor e Lindbergh Farias. Eles estavam entre os 14 senadores que apoiaram Renan na pressa de votar o projeto da Câmara, que desfigurou as dez medidas anticorrupção de iniciativa popular. Renan nem queria votação nominal, só voto simbólico. Sua manobra foi desmascarada a tempo. A maioria no Senado percebeu que o plano de voo de Renan era irresponsável. Renan descobriu que não tinha autonomia.

Na Câmara, o rabo preso aliou Pedro Paulo a Jandira Feghali e Indio da Costa contra o pacote original anticorrupção. O PT de Lula e Dilma e o PRB de Crivella também se aliaram contra o pacote anticorrupção e a favor de enquadrar o Judiciário. Jair Bolsonaro e Jean Wyllys – que sempre viveram aos cuspes e berros – se uniram a favor das medidas anticorrupção mas foram derrotados.

Há um claro conluio político, liderado por investigados na Lava Jato, para melar investigações de propina, caixa dois e corrupção. Sob o pretexto de coibir abusos de autoridade – que devem mesmo ser refreados para evitar o “espetáculo” e o desrespeito a direitos dos delatados –, o Congresso ameaça uma operação que mudou o Brasil para sempre.

Antes do juiz Sergio Moro e a equipe de Curitiba, sabíamos dos desvios de dinheiro público, mas não se imaginava o grau, ou o valor. Não se imaginava a amplitude das quadrilhas no Poder. Os métodos, os laranjas, os superfaturamentos, as joias da Coroa e a total impunidade de quem dilapidava obras de infraestrutura e serviços essenciais. Além dos roubos, terão de ser atacados com urgência os privilégios, as mordomias, os supersalários na casta política. Mas já é um começo de moralização do serviço público.

Renan, em evento da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), afirmou que o sistema político brasileiro está “falido e fedido”. Não percebe que estão colando nele a pecha de cinismo? Sua eloquência contra o presidencialismo não comoveu. O presidente da OAB, Claudio Lamachia, defendeu o afastamento imediato de Renan. Não como admissão de culpa, mas para não comprometer os trabalhos do Senado, enquanto for réu no STF.

Por que esse açodamento do Congresso, em dezembro, perto do Natal e de mais um recesso de verão? Dá para entender o “timing”. Vem aí a mãe de todas as delações. A maior empreiteira do país, a Odebrecht, envolvendo 75 executivos e ex-dirigentes, deve citar 200 políticos. Pai e filho, Emilio e Marcelo Odebrecht assinaram a delação premiada, prometeram pagar multa de R$ 6,8 bilhões e pediram desculpas por “práticas impróprias”. É com esperança, não com ceticismo, que leio o comunicado histórico da Odebrecht.

“Não importa se cedemos a pressões externas. (...) Fomos coniventes com tais práticas. (...) Foi um grande erro, uma violação dos nossos próprios princípios, uma agressão a valores consagrados de honestidade e ética.” E por aí vai. Leiam. As dez medidas de compromisso com o futuro da Odebrecht são exemplares. No topo da lista: “Combater e não tolerar a corrupção em quaisquer de suas formas, inclusive extorsão e suborno”.

Quando leremos desculpas e compromissos de nossos políticos? Se o Brasil está em pane seca, com milhões de pessoas devolvidas à pobreza, é por ganância e incompetência de seus governantes.
BLOG ORLANDO TAMBOSI

Mãe do goleiro Danilo é aplaudida por torcedores na Arena Condá



Por Redação Bocão News | Fotos: G1
Dona Ilaílde, mãe do goleiro Danilo do Chapecoense, andou pelo gramado da Arena Condá, em Chapecó e foi aplaudida por torcedores durante homenagem aos jogadores no estádio, na manhã deste sábado (3). Os torcedores ainda gritaram o nome do atleta. O estádio do Chapecoense receberá velório coletivo.