domingo, 14 de outubro de 2018


E o PT descobre a importância de ser verde-amarelo


Raul Monteiro

Tribuna da Bahia, Salvador
11/10/2018 11:40
   


Está sendo hercúleo o esforço do PT para tentar ampliar o eleitorado necessário à sua vitória contra o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) nesta segunda fase do processo eleitoral. Mesmo com os delírios autoritários nos governos Lula e Dilma, exemplificados pelo apoio a ditaduras, práticas corruptas e a permissividade com a corrupção, o cinismo, o ataque às instituições, a incitação ao ódio por meio do "nós contra eles", a dificuldade em admitir os próprios erros e a tentativa de destruir adversários e críticos, não se pode imputar à legenda o desrespeito aos valores democráticos típico da ultra-direita.
Não obstante a vantagem comparativa neste quesito em relação a Bolsonaro, agora os petistas pagam o preço pela arrogância de achar que o contingente lulista, formado principalmente pelos reconhecidos beneficiários de seus programas sociais, seria suficiente para o partido vencer, inclusive no primeiro turno. Não são, como mostraram as urnas. Primeiro, porque Fernando Haddad não é Lula, como a propaganda, aliás, muito bem sucedida, tentou fazer crer, embora ele também não possa ser considerado um poste sem luz própria nem emprestada como a ex-presidente Dilma Rousseff, de triste memória.
Depois, porque o sentimento anti-petista, transformado na força motriz desta eleição, e muito competentemente manejado pelo capitão reformado, atingiu níveis inimagináveis mesmo para os adversários mais empedernidos do ex-presidente, ampliando imensamente a dificuldade de Haddad para agregar mais energia e votos ao seu projeto eleitoral e levando de roldão muitos daqueles que ocupam o campo do lulismo, como os mais pobres e os nordestinos, segmentos em que a fidelidade ao ex-presidente começa a se mostrar mais flexível do que ele, com certeza, gostaria.
Baseado na premissa equivocada da auto-suficiência eleitoral lastreada no lulismo, Haddad esqueceu-se do resto do país, atracou-se sem comedimento com Lula na prisão de Curitiba e rejeitou categoricamente qualquer aceno ao centro durante o primeiro turno. Sequer admitiu a importância do reequilíbrio fiscal, a necessidade de uma reforma na Previdência nem a revisão da carga tributária. Pelo contrário, repetiu a lenga-lenga de que o país poderia voltar a crescer com base no binômio crédito e consumo, desconsiderando o nível de endividamento a que a Nação foi levada pelo equivocado modelo econômico aplicado pelo petismo.
Perdeu duas oportunidades - a primeira em uma entrevista ao Jornal Nacional e a outra durante o debate na Rede Globo, ao ser inquirido pela candidata Marina Silva, da Rede - de fazer uma autocrítica. Autoanulando-se em prol de uma estratégia eleitoral traçada por um indivíduo preso, naturalmente ressentido e com dificuldades de perceber as mudanças que se processam no país, das quais é, ainda que a contra-gosto, um dos motores, parece ter chegado ao limite. Será que ainda conseguirá convencer o país de que pode realmente governar para todos ou acabará sendo profundamente responsabilizado, junto com o PT, por entregar a Nação ao adversário beligerante?

*Raul Monteiro é editor da coluna Raio Laser e do site Política Livre e escreve neste espaço às segundas e quintas-feiras.

Projeto que utiliza tecnologia para fortalecer o processo de ensino é apresentado na Flica 2018


A utilização de ferramentas tecnológicas para o impulsionamento e dinamização do ensino na rede estadual de educação também foi pautado durante a 8ª edição da Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica). Neste sábado (13), estudantes e professores de diversas instituições tiveram a oportunidade de utilizar os chromebooks que estão sendo entregues nas escolas públicas baianas. A iniciativa faz parte do projeto e-Nova Educação, desenvolvido pela Secretaria da Educação em parceria com o Google. O coordenador do e-Nova Educação, Renê Pimentel, explicou que a iniciativa pretende levar inovação para dentro das salas de aula. “O objetivo é utilizar as tecnologias educacionais digitais para que possamos aproximar nossos estudantes dos professores. A gente entende que o uso dessas tecnologias em sala possibilitam uma melhor performance da relação ensino-aprendizagem”, afirmou. Ainda de acordo com Pimentel, o e-Nova foi implantado em 2017, inicialmente em 20 escolas, e agora deve expandir para toda a rede. Atualmente, 508 unidades de ensino já integram o e-Nova. “A nossa presença aqui na Flica é importante para que os demais estudantes possam conhecer o que está acontecendo na rede estadual. Nós já recebemos estudantes de escolas municipais e da iniciativa privada que tiveram a oportunidade de entender o quanto é importante termos o uso da tecnologia informacional digital a favor da educação. Isso faz com que os professores ganhem velocidade e utilizem recursos educacionais que já estão na internet e isso aproxima os professores dos estudantes”, acrescentou. Na atividade deste sábado (13), os estudantes e professores tiveram a oportunidade de navegar pelo livro digital ‘Bahia Brasil Território e Identidade’ a partir dos chromebooks. Em seguida, participaram de uma atividade chamada hackathon, que consiste em uma maratona de programação, para a desenvolvimento, a partir do uso da criatividade, de sites e programas que possam gerar aprendizado. A estudante Andrea Ferreira participou da atividade proposta e ressaltou que a inovação ajuda a transformar a forma de ensinar e aprender. “É muito importante que nós, alunos, possamos estar conectados com a internet, já que a maioria das nossas atividades envolve o uso de tecnologia. Levar a inclusão digital para as escolas ajuda o aluno a melhorar suas notas porque sai um pouco do universo maçante e o leva para um espaço criativo”.
POLÍTICA LIVRE

Presente em ato, bispo Átila Brandão volta a manifestar apoio a Bolsonaro

POLITICA LIVRE
Foto: Divulgação
Bispo Átila Brandão
Presidente da Confederação das Igrejas Evangélicas (COBIEV) e do Ministério Batista Internacional Caminho das Árvores (MBICA), o bispo Átila Brandão esteve presente no evento pró-Bolsonaro que aconteceu na manhã deste domingo (14) no Farol da Barra, em Salvador. Ao lado da deputada federal eleita Dayane Pimentel (PSL), o bispo enfatizou a necessidade de eleger Jair Bolsonaro (PSL) como presidente do Brasil. “Não queremos igreja com partido, erotização de criança. Nós estamos aqui para dizer que o Brasil, em todos os lugares, há a presença de uma certeza: Bolsonaro presidente do Brasil. Brasil acima de todos, Deus acima de tudo!”, disse Átila Brandão.

Flica 2018 é encerrada com debate sobre protagonismo da mulher negra na literatura

POLITICA LIVRE
A Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica) chegou ao último dia, na manhã deste domingo (14), com a mesa ‘Diálogos Insubmissos de Mulheres Negras’. A discussão é parte do projeto da professora e doutoranda em Literatura e Cultura Dayse Sacramento, que se debruça sobre o livro ‘Insubmissas Lágrimas de Mulheres’, escrito por Conceição Evaristo, grande homenageada da 8ª edição da Flica. Com a participação de um grupo de mulheres negras, o projeto orientado por Dayse analisa os 13 relatos que compõem a publicação de Evaristo. Na abertura da mesa, a pesquisadora ressaltou a pouca representação das mulheres negras na sociedade. “Nós, mulheres negras, somos 27,5% da população deste país e não estamos representadas. Muitas vezes, temos as nossas representações negligenciadas nos espaços de poder. Temos como exemplo o boicote à eleição de Conceição Evaristo para a Academia Brasileira de Letras [ABL], uma instituição que, historicamente, nunca contou com a nossa presença, o nosso corpo, o nosso cabelo e o nosso texto dentro da ABL”, desabafou Sacramento. Desde a última quinta-feira (11), a festa literária, patrocinada pelo Governo do Estado, promoveu mais de 20 horas de debates no claustro do Conjunto do Carmo. Mais de 22 atrações divertiram as crianças no Espaço Fliquinha. Na Casa do Governo/ Fundação Hansen Bahia, secretarias estaduais realizaram os diversos tipos de atividade, a exemplo de saraus, oficinas e bate-papos. De acordo com o coordenador-geral da Flica e um dos idealizadores do evento, Emmanuel Mirdad, a 8ª edição é marcada pela consolidação definitiva da Flica. “A cidade está completamente tomada de gente participando da Flica. Agora vamos nos debruçar sobre os preparativos para a próxima edição, a exemplo da necessidade de ampliação do espaço. Tem muita gente na Bahia e fora que deseja vir para cá, já que a Flica agora reverbera como a segunda maior festa literária do país”, avaliou. Questionado sobre a repercussão positiva de promover a discussão da representatividade da escrita de mulheres negras, Mirdad garantiu que a Flica sempre esteve atenta a públicos que não são contemplados nos meios tradicionais. “A gente sempre trouxe os grandes autores nacionais, mas também os escritores independentes e editoras pequenas. Ao homenagear Conceição Evaristo, percebemos que era o momento de dar uma evidência maior às mulheres negras”, concluiu o coordenador.

PLANO DE PRIVATIZAÇÕES AGRADA MERCADO, DIZ BOLSONARO


Plano de privatizações agrada ao mercado, segundo presidenciável || Foto Diário Brasil
O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, disse hoje (13) que o plano de privatizações previsto por sua campanha, caso seja eleito, será de inteiro agrado do mercado e que, em princípio, as primeiras estatais que serão alvo de análise para privatização serão as criadas pelos governos do Partido dos Trabalhadores. Segundo ele, as privatizações serão realizadas com responsabilidade.
“Em um primeiro momento, aquelas quase 50 estatais criadas pelo PT e ainda sobram 100. Essas outras têm que ter um modelo para privatizar com responsabilidade, logicamente que as estratégicas não privatizaremos, como Banco do Brasil, Caixa Econômica e Furnas, entre outras. Mas, como um todo, tenho certeza que o mercado vai gostar do nosso plano de privatização porque é uma maneira a mais de combater a corrupção e o Estado tem que estar com aquilo que é essencial nas suas mãos, que são as estratégicas”, avaliou. Agência Brasil.
Publicado em Pimenta na Muqueca

Após Haddad apagar informação falsa, Bolsonaro ataca o petista


O candidato do PSL à presidência da República, Jair Bolsonaro, publicou neste domingo, 14, no Twitter, uma mensagem na qual ataca o seu adversário no segundo turno da eleição presidencial, Fernando Haddad (PT), em razão de uma informação falsa que foi publicada pelo petista em seu perfil e depois apagada. “Após mentir descaradamente que votei contra os deficientes, o marmita de corrupto preso também apagou as acusações como se nada tivesse acontecido. A mentira nunca vencerá a verdade!”, escreveu Bolsonaro. O tuíte de Haddad criticava Bolsonaro por supostamente ter votado contra o Estatuto da Pessoa com Deficiência. A publicação, depois, foi apagada. Procurada, a equipe do petista disse que, na verdade, Bolsonaro se absteve da votação, e que por isso a postagem foi excluída. (IstoÉ)

A neutralidade impossível


"O segundo turno deverá provocar o fim do PT como força política. Aos brasileiros respeitáveis não restará alternativa senão derrotá-lo, ainda que o remédio a alguns possa parecer amargo. Diante da urna eletrônica não nos esqueçamos de que o PT nunca se alinhou com países democráticos. As alianças que celebrou foram com Cuba de Fidel Castro, a Venezuela de Chaves e Maduro, a Bolívia de Evo Morales e ditaduras africanas corruptas". O alerta é do ex-ministro Almir Pazzianotto, em artigo publicado pelo Diário do Poder:

A disputa no segundo turno entre Jair Bolsonaro e Fernando Haddad, advogado e porta-voz de Lula, ou entre a sobrevivência da Constituição democrática e a ditadura petista, não permite ao cidadão consciente ocultar-se atrás de cortina de neutralidade. As pessoas do bem, os democratas por formação e convicção, devem assumir a defesa dos princípios constitucionais de legalidade, impessoalidade, moralidade, ignorados no catecismo petista.

Sabemos que a vitória de Fernando Haddad trará, como imediata consequência, a libertação de Lula por horda enfurecida, mobilizada para arrancá-lo do prédio da Polícia Federal e carregá-lo em triunfo pelas ruas de Curitiba. Ato contínuo, serão libertados outros condenados pelo juiz Sérgio Moro por crimes apurados na operação lava jato.

O Brasil suportou longos anos de regime petista e os brasileiros sabem o que isso significa. A economia foi destruída, a política desacreditada, o País desindustrializado, o Tesouro Nacional, o BNDES, o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal, a Petrobrás e os fundos de pensão saqueados. Rios de dinheiro foram canalizados para apoiar ditaduras africanas e latino-americanas. Não satisfeito o PT usou e abusou da corrupção e do aparelhamento do Estado para se consolidar no governo, ao qual procura retornar a fim de arrebatar definitivamente o poder.

Dilma Roussef, um dos postes fincados por Lula na Praça dos Três Poderes, foi destituída da presidência da República pelo Congresso Nacional, graças à iniciativa do falecido Dr. Hélio Bicudo, fundador arrependido do PT, de Miguel Reale Júnior e de Janaína Paschoal. O processo de impeachment só não foi perfeito porque artifício de última hora, no Senado, lhe poupou os direitos políticos. Rejeitada no Rio Grande do Sul transferiu-se para Minas Gerais, onde acaba de sofrer humilhante derrota na tentativa de se eleger senadora.
O apego do PT ao crime pode ser avaliado pelo refúgio concedido ao terrorista italiano Cesare Batistti durante o governo do presidente Lula. Na ocasião escrevi dois artigos, publicados pela imprensa e reproduzidos em meu livro O Ponto e a Curva (Loqüi Editora, SP, 2013). O primeiro tem o título Terroristas, e o segundo O Caso Cesare Battisti. Relembro que o facínora, natural de Sermoneta na Itália, onde nasceu em 1954, depois de preso como ladrão e prática de outros crimes, em 1976 passou a integrar o grupo terrorista PAC – Proletários Armados do Comunismo surgido das Brigadas Vermelhas. Acusado de assassinar quatro pessoas: Antonio Santoro, agente penitenciário; Pierluigi Torregiani, joalheiro; Lívio Sabatini, açougueiro; e o policial Andrea Campagna, deixando o filho deste último paraplégico em cadeira de rodas, foi processado e condenado à prisão perpétua pela Justiça italiana. O processo correu à revelia, em virtude do desaparecimento de Battisti. Após se esconder em outros países, foi preso no Brasil em 2007. Antecipando-se à decisão do pedido de extradição no Supremo Tribunal Federal, formulado pelo governo italiano, o Ministro da Justiça Tarso Genro conferiu ao criminoso de alta periculosidade o benefício de asilado político, deferido por Lula.

Não pertenço às fileiras do partido de Jair Bolsonaro. Sei pouco a respeito da sua personalidade e das alianças que o elegeram. Conheço, entretanto, o PT desde a gestação em São Bernardo do Campo. Foi fundado com o objetivo de conquistar a hegemonia política no Brasil, para implantar ditadura radical esquerdista, se necessário com violência e rasgando a Constituição.

O recente livro Como as Repúblicas Morrem, de Steven Levitsky & Daniel Ziblat (Jorge Zahar Editor, RJ, 2017), nos traz a seguinte advertência: Uma das grandes ironias de como as democracias morrem é que a própria defesa da democracia é muitas vezes usada como pretexto para a subversão” (pág. 94). A Constituição de 1988 é vítima da prolixidade. Não deixa de ser, todavia, a que temos e devemos preservar. Rejeito a proposta de lipoaspiração sugerida pelo ex-Ministro Nelson Jobim; de se entregar a grupo de juristas a redação de texto base, destinado a ser submetido a referendo popular; de convocação de assembleia constituinte exclusiva. Qualquer tentativa de derrubar a 8ª Constituição da República deverá ser encarada, nas atuais circunstâncias, como conspiração golpista, de imediato barrada pelo Supremo Tribunal Federal, a quem compete a defesa precípua da Lei Fundamental.

Segundo o professor Jairo Nicolau, “estamos atravessando desde 2013 um momento turbulento que nos faz ter a sensação de que algo está fora de ordem em nossa democracia” (Como Morrem as Democracias, prefácio, pág. 11). A responsabilidade por nos encontramos fora de ordem pertence ao PT e seus aliados, como resultado de ruinosa administração da presidente Dilma Roussef, fanática petista que aprofundou os problemas gerados por Lula em dois mandatos. Se as finanças públicas estão desarrumadas, se a Previdência Social está arruinada, se a educação, a saúde e a segurança estão falidas, se temos 13 milhões de desempregados e outros 30 ou 50 milhões vivendo abaixo da linha da miséria, a responsabilidade recai sobre Lula e Dilma, seus ministros e todos aqueles que lhes deram apoio. Pesa, também, nas costas daqueles que lhe não fizeram oposição viril, combativa, constante e atuante, que é o caso do PSDB.

O segundo turno deverá provocar o fim do PT como força política. Aos brasileiros respeitáveis não restará alternativa senão derrotá-lo, ainda que o remédio a alguns possa parecer amargo. Diante da urna eletrônica não nos esqueçamos de que o PT nunca se alinhou com países democráticos. As alianças que celebrou foram com Cuba de Fidel Castro, a Venezuela de Chaves e Maduro, a Bolívia de Evo Morales e ditaduras africanas corruptas.

Almir Pazzianotto Pinto é advogado. Foi Ministro do Trabalho e presidente do Tribunal Superior do Trabalho.
BLOG ORLANDO TAMBOSI

Arábia Saudita reage às ameaças feitas por Trump no caso do sumiço de jornalista


Governo árabe volta a afirmar que está sendo submetido a falsas acusações

Redação
BAHIA.BA
Foto: Petros Giannakouris/Associated Press
Foto: Petros Giannakouris/Associated Press

A Arábia Saudita alertou neste domingo (14) que responderá a todas as “ameaças” contra o país, depois que o mercado acionário despencou após o presidente dos EUA, Donald Trump, prometer “severa punição” pelo desaparecimento do jornalista Jamal Khashoggi.
Trump fez questão de visitar o país em sua primeira viagem ao exterior como presidente e vendeu armas para a Arábia Saudita. Mas tanto a Casa Branca quanto Arábia Saudita estão sob pressão à medida que novas revelações são feitas a respeito do jornalista, que não foi mais visto desde que entrou no Consulado da Arábia Saudita, em Istambul, no dia 2 de outubro.
Khashoggi é colaborador do jornal The Washington Post e crítico do governo saudita. Na sexta-feira (12) o Post publicou que autoridades turcas informaram aos EUA que obtiveram gravações de áudio e vídeo que mostram o interrogatório, a tortura, a morte e o esquartejamento do corpo do jornalista saudita no consulado em Istambul.
Críticas – Trump tem criticado a Arábia Saudita, aliada dos EUA no Oriente Médio, e o rei Salman pela alta dos preços globais do petróleo -a cotação está agora em US$ 80 (cerca de R$ 302) por barril, e os preços da gasolina nos EUA subiram.
No início deste mês, Trump sugeriu que o rei da Arábia Saudita poderia não estar lá em “duas semanas” caso não conte com o apoio militar dos EUA. As informações são da Folha.

Bancada feminina cresce, mas recebe parentes de políticos tradicionais


Câmara terá maior número de deputadas das últimas três legislaturas

Agência Brasil
BAHIA.BA
Foto: José Cruz/Agência Brasil
Foto: José Cruz/Agência Brasil

A Câmara dos Deputados terá, na legislatura que se inicia dia 1º de fevereiro, a maior bancada feminina das últimas três legislaturas, mas o Brasil ainda continuará abaixo da média da América Latina em número de mulheres no Legislativo.
Uma das características do grupo de deputadas eleitas é o parentesco com políticos tradicionais: 10,4% das 77 eleitas.
Na bancada feminina, o Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) identificou oito integrantes de famílias de políticos.
A campeã de votos no Distrito Federal é Flávia Arruda (PR), mulher do ex-governador, ex-senador e ex-deputado federal José Roberto Arruda. Ele está inelegível, porque foi condenado em 2014 por improbidade administrativa, após as investigações da Operação Caixa de Pandora.
Ao aproveitar os feitos do governo do marido, no qual desenvolveu projetos sociais, a empresária Flávia Arruda foi eleita para a Câmara com 121.140 votos.
Pelo Espírito Santo, o senador Magno Malta (PR-ES) não conseguiu se reeleger, mas o eleitorado capixaba mandou para a Câmara sua mulher, a empresária e música Lauriete (PR-ES). Ela já exerceu mandato na Câmara de 2011 a 2015.
Outro derrotado nas urnas que conseguiu eleger a herdeira política foi o deputado Alex Canziani (PTB-PR). Nestas eleições, Canziani disputou uma cadeira no Senado e cedeu a vaga na Câmara para sua filha Luísa (PTB-PR), de 22 anos, a mais jovem deputada. Ela conquistou 90.249 votos.
Reeleitas – De Rondônia, chegará à Câmara outra deputada com sobrenome tradicional: Jaqueline Cassol (PP). Empresária e advogada, Jaqueline é irmã do senador Ivo Cassol (PP-RO) e teve 34.193 votos. Ambos são filhos do ex-deputado federal Reditário Cassol (PP-RO), suplente de senador na chapa do filho.
No Rio de Janeiro, Daniela do Waguinho (MDB) foi eleita com 136.286 votos. A nova deputada federal é mulher do prefeito de Belford Roxo, Wagner dos Santos Cerneiro, o Waguinho. Ela foi secretária de Assistência Social e Cidadania do município.
Entre as atuais deputadas, renovaram os mandatos: Clarissa Garotinho (Pros-RJ), filha do ex-governador Anthony Garotinho; Soraya Santos (PR), casada com o ex-deputado federal Alexandre Santos; e Rejane Dias (PT), a campeã de votos no Piauí (138.800 votos), esposa do governador reeleito Wellington Dias.
Crescimento – Segundo balanço feito pelo Diap, houve crescimento de 15% no total de mulheres eleitas para a Câmara, mas isso ainda é “insuficiente para equilibrar a participação de homens e mulheres no exercício da função de legislar e fiscalizar em nome do povo brasileiro”. Nestas eleições, a legislação estabeleceu um mínimo de 30% de candidaturas femininas por partido ou coligação.
O percentual de mulheres eleitas vem aumentando nas últimas legislaturas e, neste pleito, teve discreta aceleração. Em 2014, quando foram eleitas 51 deputadas, a taxa de crescimento foi 10% na comparação com a bancada de 45 deputadas eleitas em 2010.
“O índice alcançado na eleição de 2018 sinaliza um cenário mais otimista, de modo que o Brasil avance no ranking de participação de mulheres no Parlamento”, informa o Diap. No entanto, segundo o Diap, o Brasil ainda está “abaixo da média na América Latina, em torno de 30%” de representação feminina nos legislativos.
Na bancada da Câmara, 47 eleitas são novatas. Outras 30 já são deputadas e foram reeleitas. Das que exercem mandato, 14 não se reelegeram. Há também deputadas que disputaram outros cargos. Janete Capiberibe (PSB-RO) foi derrotada na disputa para o Senado, Jô Moraes (PCdoB) perdeu como vice em Minas Gerais, ao contrário de Luciana Santos (PCdoB) que assumirá como vice-governadora em Pernambuco.

Bolsonaro ironiza Haddad e diz que só aceita debate ‘sem interferência de Lula’


Imagem relacionada
Bolsonaro diz que Haddad será “ventríloquo” de Lula 
Correio Braziliense
(Agência Estado)

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, disse que concorda em ir a debates com seu adversário, Fernando Haddad (PT), mas desde que não haja “interferência externa”, referindo-se à suposta influência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na campanha de Fernando Haddad (PT).
“Se for debate só eu e ele (Haddad), sem interferência externa (de Lula), eu topo comparecer. Estou pronto para debater; tem de ser sem participação de terceiros”, ironizou, em meio a uma gravação de programas eleitoral na casa do empresário Paulo Marinho, no Jardim botânico, bairro da zona sul do Rio.
O fato de Bolsonaro não confirmar a participação em debates — o capitão reformado já disse que avalia não ir a nenhum, como estratégia para vencer — tem sido uma das maiores críticas feitas por Haddad a ele. No sábado pela manhã, o petista voltou a falar sobre o tema: “Quem não tem propostas, não tem o que debater”, afirmou, antes de encontro com coletivos culturais na Cohab Raposo Tavares, na zona oeste da capital paulista.
VENTRÍLOQUO – Bolsonaro tem rebatido as críticas dizendo que não vale a pena debater com Haddad porque não é ele quem toma as decisões. O militar chamou Haddad de “ventríloquo de Lula” (em aparente confusão, pois ele deveria querer dizer que Lula é o ventríloquo de Haddad) e disse que o adversário não escolherá os ministros caso seja eleito.
 “Quem vai escalar time de ministros será o Lula. Não adianta (ele) ter boas propostas se vai ter indicação política”, continuou. “O mais importante é ter independência para escalar um time de ministros componentes.”
Continência – Questionado sobre essas falas do candidato do PSL, Haddad respondeu que “quem bate continência para americano não tem moral para falar nada”, em referência a uma ocasião em que, em viagem aos Estados Unidos, Bolsonaro bateu continência à bandeira norte-americana.
Posted in |

Conselho de oftalmologia: maioria dos casos de cegueira é reversível


O número de pessoas cegas ou com visão comprometida no mundo chega a 253 milhões, segundo dados da Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) e a Agência Internacional de Prevenção da Cegueira (IAPB, do nome em inglês International Agency for Prevention Of Blindness). Segundo o presidente do CBO, José Ottaiano, desse total, estima-se que em torno de 75% dos casos podem ser reversíveis. Nesta quinta-feira (11) é comemorado o Dia Mundial da Visão.
Segundo Ottaiano, um indivíduo que tem uma miopia de 4 ou 5 graus, por exemplo, se ele não corrigir esse erro refrativo, é enquadrado como deficiente visual ou sem uma visão adequada. Ele também explicou que a catarata é considerada uma cegueira reversível. “No entanto, se você não operar, o indivíduo fica com uma deficiência visual”.
O presidente do CBO disse que a grande maioria das pessoas com cegueira ou visão comprometida no mundo, cerca de 90%, moram em países em desenvolvimento, que não dispõem de sistemas de saúde básica mais avançados.
As principais causas de cegueira são os chamados erros refrativos, como miopia, astigmatismo, hipermetropia, que são corrigidos por graus de óculos; catarata; glaucoma; e degeneração macular relacionada à idade (DMRI).
Campanha
Nesta quinta-feira (11), o CBO e a IAPB lançaram a campanha Saúde Ocular em Todo Lugar em comemoração ao Dia Mundial da Visão, data que é celebrada toda segunda quinta-feira de outubro. Segundo Ottaiano, trata-se de um programa de interiorização, ou seja, fazer com que a saúde ocular chegue a todos os lugares. “O Conselho Brasileiro de Oftalmologia vem fazendo isso há dez anos”.
A entidade tem 102 serviços credenciados na área de oftalmologia, com maior concentração nas capitais. “Só três estados não têm [esse serviço]”. Segundo o presidente do conselho, isso acaba criando uma cultura na população e os profissionais se fixam nas regiões e onde se desenvolvem. “Na realidade, isso é uma maneira de ter saúde ocular em todo lugar, principalmente aqueles com difícil acesso”.
Queda
Ottaiano disse que, de 1990 para 2015, houve uma queda de 4,58% para 3,37% nos problemas visuais em termos de cegueira na população mundial. “A população mundial vem andando para a frente, apesar das diferenças e particularidades entre os países”. No Brasil, de acordo com o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 45,6 milhões de brasileiros têm alguma deficiência visual, dos quais 6 milhões teriam deficiência visual importante. O restante é cegueiras ou deficiência reversíveis.
De acordo com Ottaiano, o Brasil necessita de uma média de 600 mil cirurgias de catarata por ano e realiza entre 400 mil a 500 mil cirurgias. “Os pacientes passam a se acumular para o ano seguinte”, disse.
Prevenção
Como forma de tratamento, o médico disse que a prevenção é muito melhor, mais eficaz e barata, e pode ser feita, inclusive, desde antes do nascimento. A ideia é que as pessoas procurem o oftalmologista, considerando a prevenção como uma prática regular, para evitar o aparecimento de doenças visuais.
“A prevenção é a palavra mágica porque, na realidade, a gente tem que tratar antes da doença. A doença já é a consequência, o indesejável”. Os esforços devem ser concentrados na educação e conscientização da população em relação aos cuidados com a visão.

Refeição' proibida: muitas plantas decorativas são sinônimo de intoxicação para cães e gatos


Dentre as tóxicas ornamentais estão violeta, antúrio, bico de papagaio e lírio; tomate verde e comigo-ninguém-pode também são venenosas
Dentre as tóxicas ornamentais estão violeta, antúrio, bico de papagaio e lírio; tomate verde e comigo-ninguém-pode também são venenosas
Enfeitar a casa com plantas é missão cuidadosa para quem tem cachorro ou gato. Algumas espécies comuns em vasos ornamentais, semeadas também em jardins e canteiros, são tóxicas para eles. Mantê-las fora de alcance é tarefa obrigatória para evitar desde irritações na pele a problemas respiratórios, cardíacos e até a morte.
O alerta vale para tutores dos pets mais comuns entre os brasileiros – cães e gatos, que somam 74 milhões –, orienta o médico veterinário René Rodrigues Junior. Segundo o profissional, como não existem características comuns às espécies venenosas, o ideal é consultar um especialista antes de levá-las para casa ou, em último caso, mantê-las longe da curiosidade e do alcance dos bichos.
Dentre os sintomas frequentes após a ingestão de um exemplar tóxico estão vômito, diarreia, falta de coordenação motora, dor abdominal seguida de gemidos e pupilas dilatadas. Os animais também podem apresentar sonolência e letargia, hiperatividade, inconsciência, problemas cardíacos e respiratórios, inchaço e irritação da pele, enumera o veterinário da Magnus, fabricante de alimentos para cães e gatos.
Junior também chama a atenção para os socorros iniciais. Ao contrário do que muitos recomendam, é proibido dar leite ao pet. A bebida não só piora o quadro de intoxicação do animal como atrasa a recuperação. A orientação do veterinário é induzir o vômito do pet e levá-lo imediatamente a uma clínica.
Susto
Tutora de Cevado, de 2 anos e meio, a bancária Mirelly Santos Clébicar, de 39, levou um baita susto ao descobrir o motivo da prostração do bichano. O gatinho havia comido parte de um lírio da paz que ficava na cozinha. “O Cevado gosta de morder de vez em quando, mas não come (plantas). E eu não sabia do perigo. Percebemos que ele estava triste, como se estivesse com preguiça. No outro dia, estava pior, quase não andava e tinha febre. No petshop, contei o que havia acontecido e a veterinária concluiu que era intoxicação pela planta”, relembra Mirelly.
O saldo do descuido da bancária, ocasionado por falta de conhecimento, foi uma semana de internação e de soro intravenoso para promover a desintoxicação do organismo do pet. “Estamos em vigilância constante. Ele ainda está magro, comendo pouco e tentamos hidratá-lo de todas as formas. Sem contar os gastos. Não esperávamos por isso”, lamenta.

Grama para gatos
René Rodrigues Junior explica que gatos têm o hábito de comer mais grama que os cães. Ele orienta levar para casa plantas que tenham essa finalidade. As espécies podem ser encontradas em vasinhos ou em forma de sementes vendidas em lojas especializadas em produtos para pets.
“Esse consumo é importante para que eles se livrem dos pelos ingeridos durante os ‘banhos’, evitando, assim, a formação de bolas no estômago e no intestino”, explica o veterinário.
Algumas espécies são tóxicas não só quando ingeridas, mas quando entram em contato com boca e com a pele do pet

Além disso
Alguns tipos de plantas ajudam a aliviar desconfortos gástricos em cães e gatos e podem ser ingeridos sem medo de consequências desagradáveis para o pet, afirma o veterinário René Rodrigues Junior. Ingeridas instintivamente por cães, principalmente, as gramas, por exemplo, facilitam o trânsito intestinal e levam ao vômito.

“O consumo de grama é algo comum entre os cães, mas só pode ser visto como normal na espécie quando não ocorrer com frequência. Nesse caso, indicaria problemas gástricos”, alerta o profissional.

Outro detalhe importante a que os tutores devem ficar atentos é quanto à qualidade da grama ingerida pelo bichinho de estimação. O local deve estar limpo e livre de dejetos de outros animais, assim como de pesticidas, agrotóxicos e de venenos usados para repelir bichos.

Existem também espécies que podem ser cultivadas sem problema dentro de casa. Caso da grama natural, já mencionada, da erva-cidreira, da camomila, da erva de gato (erva medicinal da família da hortelã), do manjericão e da própria hortelã – as duas últimas funcionam, inclusive, como repelentes naturais.
A erva de gato contém uma substância que estimula o cérebro dos felinos. O ideal é oferecê-la uma vez por semana ao pet; o produto não vicia
Plantas tóxicas para pets

Bem além do suco verde: processos detox limpam e melhoram o funcionamento do organismo


Ser vigilante com a alimentação, seguir uma rotina de exercícios físicos e exibir uma silhueta magra não é o suficiente para manter o bem-estar em dia. Usufruir de plena disposição inclui garantir o funcionamento correto do organismo por dentro. Tarefa para tratamentos que prometem varrer as toxinas e reequilibrar as atividades desempenhadas pelo corpo.
Conduzida de forma bem simples e rápida – cerca de 45 minutos – a desintoxicação iônica é um desses métodos. O tratamento consiste na eliminação de metais pesados, agrotóxicos e pesticidas carregados para dentro por meio de poluição e da alimentação, e tem como objetivo promover a normalização das funções orgânicas.
Nutricionista na Clínica Penchel, que oferece o tratamento em Belo Horizonte, Gabriela França explica como funciona a ferramenta, que utiliza os pés como condutores do “lixo” acumulado. “O paciente coloca os pés em uma bacia com água e um pouco de sal. Nela estão ligados eletrodos conectados a uma máquina programada para cada caso. À medida em que as toxinas são eliminadas, a água muda de cor”, detalha a profissional, mencionando os diferentes tons baseados nos tipos de resíduos expelidos.

Complemento
Basicamente, o que a desintoxicação iônica faz é estimular as glândulas linfáticas e carregar moléculas tóxicas ionizáveis para obter o processo de desintoxicação. “Os pés possuem pelo menos 2 mil poros, por isso são a melhor opção para o tratamento”, destaca Gabriela, que prescreve o método nos processos de detox.
Paciente dela, a advogada Heloísa Miranda Paternost, de 32 anos, diz ter se sentido mais disposta, descansada e revigorada após a sessão. “Percebo mais disposição para encarar a rotina e o estresse parece ter diminuído. Concluo que corpo em ordem e funcionando bem reflete em vários aspectos da vida”.
Outro método que promete eliminar por completo resíduos acumulados no intestino e até no fígado, restabelecendo o pleno funcionamento do corpo, é o enema de café – limpeza intestinal feita com café orgânico preparado administrado por via retal.
Presentes no grão, as substâncias teobromina e teofilina são capazes de dilatar os vasos sanguíneos e os ductos biliares, promovendo não somente a remoção de toxinas retidas no órgão responsável pelo processo de excreção.

Medicina indiana
Nutróloga e proprietária da Kloris Medicina Integrativa, no Vila da Serra, em Nova Lima, na Grande BH, Ana Cláudia Cançado explica que o método é originário da medicina indiana e vem, aos poucos, sendo incorporado aos protocolos ocidentais.
“A relação da cafeína com o intestino promove bem-estar na hora. Não é a mesma coisa de quando bebemos café e temos agitação, taquicardia. A cafeína não cai na corrente sanguínea”, esclarece a profissional, lembrando que a principal indicação do método é para casos de constipação intestinal.
Nutricionista na clínica, Karla Ferreira Grossi acrescenta, no entanto, que o enema de café também faz parte dos protocolos de detoxificação de fígado, vesícula e intestino. “Utilizamos no fim de um programa de sete dias no qual privilegiamos frutas, verduras e legumes. Eliminamos proteína animal, alimentos potencialmente alergênicos e inflamatórios e introduzimos os que são antiinflamatórios e antioxidantes. O enema auxilia no processo”, detalha.
Detox corporal Enema de café
ENEMA DE CAFÉ – Substâncias presentes no grão são capazes de dilatar os vasos sanguíneos e os ductos biliares; tratamento é conduzido por enfermeira
Método ‘varre’ toxinas do corpo, melhora pele e humor
Já imaginou melhorar o humor e a disposição e, de quebra, dar uma afinada na silhueta, reduzir as celulites e dar novo viço à pele? Tratamento que propõe uma limpeza profunda e completa do intestino grosso, a colonterapia ajuda a limpar o organismo propondo um pacote completo para aumentar saúde e bem-estar, reequilibrando também a função intestinal.
Realizado em consultório, o procedimento vem sendo indicado, inclusive, por dermatologistas em processos que privilegiam o detox de dentro para fora. “Não adianta passar cremes no rosto se por dentro estiver tudo errado”, destaca a enfermeira e colonterapeuta Izabel Toni Sarah.
Pioneira ao utilizar o método em Belo Horizonte e proprietária da clínica Colonterapia BH, na Zona Sul da capital, ela explica que o tratamento promove uma limpeza profunda da parede intestinal onde ficam retidos de cinco a seis quilos de fezes ao longo da vida.
“O paciente sente mais ânimo e observa que até o sono melhorou. O intestino é nosso segundo cérebro, onde parte da serotonina, hormônio do bem-estar, é produzida. Se não funciona direito, não nos sentimos tão bem”, detalha.
Contraindicado para pacientes com doenças intestinais pré-existentes, como câncer, quadro de diverticulite aguda, hipertensos não tratados e grávidas com gestação de risco, o tratamento segue protocolos variáveis.
O mais comum, entretanto, explica Izabel Sarah, é realizar sessões consecutivas por dez dias e fazer uma manutenção mensal.
Tratamentos de detox Desintoxicação iônica
IONIZAÇÃO – Método promove desintoxicação através dos pés, que têm mais de 2 mil poros; tratamento ajuda a eliminar metais pesados, agrotóxicos e pesticidas ingeridos na alimentação
Além disso
Terapia polêmica, que ainda gera controvérsias no Brasil, a ozonioterapia integra o rol de práticas integrativas e complementares oferecidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), mas ainda aguarda votação na Câmara dos Deputados para ser regulamentada como medicina complementar no país.

O método consiste na aplicação de uma mistura dos gases oxigênio e ozônio por diferentes vias (intravenosa, intramuscular ou retal) com finalidade terapêutica anti-inflamatória e antisséptica, atuando também na modulação do estresse oxidativo (desequilíbrio de radicais livres no corpo) e melhorando a oxigenação sanguínea. As informações são da Associação Brasileira de Ozonioterapia (ABOZ).

O tratamento também seria capaz, conforme o órgão, de remover toxinas que prejudicam o funcionamento adequado das células e a absorção de nutrientes. Além disso, estimularia processos metabólicos no fígado e nos rins, promovendo o pleno funcionamento do organismo.

Na forma medicinal, o ozônio atua como coadjuvante na recuperação das capacidades funcionais do corpo humano. À medida em que elimina substâncias patogênicas do corpo e limpa a corrente sanguínea, promoveria também um detox completo.
Detox corporal

Ainda 'desprezada' pelos brasileiros, carne de porco vira estrela na alta gastronomia


Carne de porco torresmo d'A Casa do Porco
Carne de porco torresmo d'A Casa do Porco
Proteína animal mais consumida no mundo, a carne de porco ainda é cercada por tabus e renegada por muitos brasileiros. Terceira no ranking de consumo em território nacional – perdendo para frango e boi, primeira e segunda colocadas, respectivamente –, pode não ter tanto destaque em muitas cozinhas. Na alta gastronomia, entretanto, vem ganhando protagonismo ao deixar a condição de ingrediente barato para ocupar o lugar de iguaria refinada.
Chef de cozinha em Belo Horizonte, o português Cristóvão Laruça se prepara para inaugurar um estabelecimento totalmente dedicado à carne de porco. Capitão Leitão, como será batizada a casa no bairro Santa Tereza, Leste da capital, servirá o suíno à moda da Bairrada – prato típico na região de mesmo nome, em Portugal.
“Leva temperos leves e é assado em fogão à lenha. A ideia é trazer para cá essa cultura que, lá, já é tão valorizada. No prato tradicional, o acompanhamento é batata frita portuguesa. Aqui, teremos um menu degustação”, adianta.
No restaurante Caravela, no bairro Cidade Jardim, Zona Sul, do qual também é dono, um dos destaques é a bochecha de porco. Depois de braseado, o corte, que ganhou holofote no reality de culinária MasterChef Brasil, é assado por seis horas. A cocção lenta, explica o chef português, ajuda a reduzir o teor de gordura da carne e a deixa extremamente macia. “O cuidado para obter uma receita saborosa e saudável com carne de porco é, principalmente, o tipo de cocção, lenta e longa. Normalmente, selo na frigideira e asso no forno”, ensina.
14,7 quilos: consumo médio anual de carne de porco por brasileiro. na china são 40 quilos por pessoa e na Europa, 30 quilos
Tradição
Proprietário da Bitaca da Leste, híbrido de armazém e boteco na Floresta, Leste de BH, Luiz Paulo Mairink também é adepto da iguaria suína. Cozinheiro do estabelecimento, ele ressuscitou um preparo tradicional no interior de Minas, a carne de lata. Preparada na própria gordura, a proteína segue um ritual de longos 30 dias antes de chegar às prateleiras da loja. Frita em gordura de porco por cinco a seis horas, a paleta (parte escolhida) passa por um processo semelhante ao confit francês, que nada mais é do que conservar algo na gordura.
“É importante que a carne esteja totalmente submersa na gordura para garantir a circulação de calor de forma homogênea e preservá-la do contato com o ar. Assim, pode ficar armazenada por muito tempo sem oxidar ou ficar rançosa. Costumo esperar 30 dias até transferir o preparo para os recipientes de alumínio nos quais é vendido”, detalha.
Carne de porco carne de lata
BITACA DA LESTE
Estabelecimento no bairro Floresta "ressuscitou" receita tradicional em Minas; carne de lata fica 30 dias na geladeira antes de ser transferida para as latinhas de alumínio
Além da receita histórica, que pode ser consumida no estabelecimento ou levada para casa (R$ 48 a lata), a Bitaca da Leste serve outros pratos feitos com porco. Segundo Luiz Paulo Mairink, 90% do menu são dedicados aos cortes suínos.
“Não é uma carne nobre nem cara nem tem história requintada. Mas conseguimos fazer receitas bem interessantes com ela, usando do focinho ao rabo. Faço torresmo de orelha, almôndega, bolinho. Tudo faz muito sucesso”, diz.
Ao contrário do que muitos pensam, a carne suína é tão ou mais saudável que cortes de boi e frango; 80% da gordura presente, que é visível, podem ser retirados
Porcopoca d'A Casa do Porco
PORCOPOCA 
Iguaria bem conhecida dos brasileiros, pururuca d’A Casa do Porco, em São Paulo, é servida em saquinho de pipoca; tradicional petisco é um dos pratos do cardápio da casa, cuja especialidade é a carne suína
Restaurante em SP elegeu proteína para estrelar todo o menu
À frente da cozinha está o conceituado chef paulista Jefferson Rueda. Dentro das panelas, ingredientes simples que preparados com a técnica certa dão origem a receitas para mortal nenhum botar defeito. A Casa do Porco, como o nome diz, é um tributo à proteína suína. De lá, saem pratos que vão desde o tradicional torresmo à pururuca, muito apreciado pelos brasileiros, a um sushi de papada – parte ainda pouco conhecida e, portanto, menos explorada.
A ideia é levar à mesa frutos de uma vida inteira dedicada a estudar a carne de porco. “Destino todo o meu tempo pesquisando e buscando novas formas de trabalhá-la. A Casa do Porco vem desmistificando mitos e verdades dessa carne, que carrega um fardo histórico e social. Entender o produto que tenho nas mãos me dá a chance de ultrapassar limites”, frisa o chef. Este mês, ele irá lançar o novo menu degustação da casa: “O Porco É Pop!”, inspirado na cozinha popular com uma pitada da culinária clássica.
Marinado e assado
Dentre os pratos mais emblemáticos do estabelecimento está o Porco San Zé, baseado em uma receita típica da terra natal do cozinheiro (São José do Rio Pardo, no interior de São Paulo), o Porco à Paraguaia.
Porco San Zé d'A Casa do Porco
PORCO SAN ZÉ
Um dos pratos mais pedidos do restaurante paulistano é servido com tutu de feijão, tartar de banana, couve e farofa de cebola
No lugar do tradicional leitão temperado, um porco adulto desossado e marinado. Acompanhado de guarnições bem brasileiras – tutu de feijão, farofa de cebola, salada de couve e tartar de banana –, um exemplo perfeito de que ingrediente barato pode virar prato sofisticado.
Para o chef Rueda, um importantes trunfo da carne suína é permitir o uso completo da proteína. “Acho fascinante. Tem pele, gordura e carne. O trem é bão demais!Uso todas as partes e cada uma delas tem uma forma de ser feita. Dá pra pirar nas formas de fazer”, brinca o cozinheiro.
Este ano, A Casa do Porco entrou no The World’s 50 Best Restaurants – lista formada por cem restaurantes considerados os melhores do mundo. Outros dois estabelecimentos brasileiros foram selecionados.
Pratos servidos n'A Casa do Porco
DIVERSIDADE
Restaurante tem sushi de papada, torresmo com goiabada e porco em seis versões (medalhão com bacon + pancetta + leitão + linguiça + codeguim (linguiça de pele de porco) + língua)
4º lugar: posição do brasil no ranking mundial de produção e exportação de carne suína; país perde para China, União Europeia e EUA

A esperança de um Brasil de disciplina, ordem e progresso

Com 46,03% dos votos válidos, Jair Bolsonaro deixa em pandemônio o PT, que ainda pensava que mandava no país.
Tentaram assassiná-lo, mas Bolsonaro se mostrou resistente, deu a volta por cima e ressurgiu mais forte com expressiva votação em primeiro turno. A verdade é que o povo brasileiro não suporta mais ser comandado por governos corruptos.
Fernando Haddad nada mais é do que outro poste ou marionete comandado por Lula - como foi Dilma Rousseff -, que não conseguiu se reeleger em São Paulo e deixou a prefeitura com a pior avaliação em fim de mandato desde Celso Pitta.
A tropa de choque do PT, através de factoides, mentiras, uma característica própria do partido, tentou e não conseguiu descontruir a imagem e as boas intenções de Jair Bolsonaro, para derrotá-lo. Mas a sapiência eleitoral já deu o recado em primeiro turno de que o país precisa de nova alternativa não corrupta para recuperar o Brasil.Ora, quem é o PT diante de um país cujos governos quase afundaram a nação? Não fosse a cassação providencial e legítima da incompetente Dilma Rousseff, com práticas administrativas condenáveis, hoje o país estaria em pior situação.
Não se pode esquecer de que o PT em mais de treze anos de governo deixou uma grande divida social e econômica: mais de 13 milhões de trabalhadores desempregados e endividados em compromissos contraídos durante a política consumista irresponsável de Lula e Dilma; inflação alta; empresas quebradas; descrédito internacional; a Petrobras saqueada dando prejuízo aos acionistas e credores, etc., etc.
O desfecho de Haddad no segundo turno será indubitavelmente igual à derrota do outro poste de Lula, Dilma Rousseff, que foi simplesmente ignorada pelos eleitores mineiros e amargou a 4ª colocação ao Senado, contrariando a pesquisa manipulada, que indicava a ex-presidente como líder desde o início da campanha.
Não se pode olvidar também que o governador petista de Minas Gerais, Fernando Pimentel, não conseguiu a reeleição.Assim, Jair Bolsonaro vem para repaginar o país e devolver a esperança de um Brasil de disciplina, ordem e progresso.
Bolsonaro é o único candidato em condições de enfrentar o grave problema de falta de segurança por que passa a sociedade brasileira.
Não cometerá os mesmos erros de governos passados, que negligenciaram políticas fortes nas áreas de educação, saúde e segurança.
Bolsonaro devolverá a credibilidade para o investimento interno e externo no Brasil.

Júlio César Cardoso

Bacharel em Direito e servidor (federal) aposentado pelo Banco Central do Brasil, residindo atualmente em Balneário Camboriú(SC), mas com título eleitoral do Rio Grande do Sul.

General acusa “mecanismo” de ter mantido urna eletrônica descaradamente e faz séria advertência

A distância que separa o candidato Jair Bolsonaro do poste ungido pelo presidiário Lula é tão grande que praticamente inviabiliza qualquer tentativa de fraude.
Entretanto, na opinião do General Paulo Chagas “se, nas próximas semanas, houver mudança nas pesquisas, teremos que pôr as barbas de molho”, adverte preocupado.
Veja abaixo a íntegra da manifestação do general:
“Não creio que eles tenham coragem para desafiar o povo, mas...
Eleições baseadas em urnas eletrônicas que se encontram sob a suspeita da esmagadora maioria dos eleitores é um risco que fomos obrigados a correr em consequência do aparelhamento da nossa liliputiana "Suprema Corte".
Não foi possível aperfeiçoar o processo com o voto impresso. O "mecanismo" teve o descaramento de manter o sistema como está, na marra, com argumentos ridículos, ignorando que nenhum predicado pode ser atribuído às urnas eletrônicas enquanto a "confiança do eleitor" não for incorporada às "qualidades" do aparelho.
Agora, republicanamente, teremos que esperar e pagar para ver até onde irá o descaramento e a coragem dos que temem a "Justiça dos Juízes".
As "pesquisas", até agora, dizem o lógico: "Bolsonaro será o vencedor".
Se, nas próximas semanas, houver mudança nas pesquisas, teremos que por as barbas de molho. Será o prenúncio da fraude, porque a opinião pública não muda de uma hora para outra, assim como também um ateu não se converte ao Catolicismo e, por um "milagre" de Nossa Senhora Aparecida, se transforma em um "papa-hóstias"!
A Padroeira do Brasil conhece os hipócritas e não se deixa enganar por eles. Quem idolatra um ladrão apenado não acredita na Palavra de Deus!
Se Haddad ganhar, o que, com os dados atuais, é absolutamente improvável, vamos ter que reagir à altura do desacato. É o que eu tenho chamado de a "Cólera das Multidões".
Vamos ter que, ainda no governo Temer, ir para as ruas com a veemência adequada à gravidade da circunstância e exigir ir uma Intervenção Federal no Sistema Eleitoral, com o uso dos meios que ainda merecem a confiança do povo.
Não creio que eles tenham coragem para desafiar o povo dessa forma, mas, temos que estar preparados...”

Eleições 2018: 20% dos candidatos ao Senado tiveram 1% dos votos


Bahia foi o estado nordestino com maior número de candidatos com mau desempenho na corrida à Câmara

Agência Brasil
BAHIA.BA
Plenário do Senado
Plenário do Senado

Desde domingo (8), os vencedores nas bancadas para Senado e Câmara dos Deputados ganharam destaque no noticiário. Mas, por outro lado, a votação também mostra quem não conseguiu convencer o eleitor: candidatos que tiveram a menor votação nestas eleições.
Levantamento feito pela Agência Brasil conferiu estado a estado os candidatos que somaram 1% dos votos nas disputas ao Senado e 0,1% no pleito para um lugar na Câmara, considerados percentuais de baixo desempenho nas urnas.
Dos 8.588 candidatos a deputado federal, 2.998 tiveram 0,1% ou menos dos votos, o equivalente a 34,9% do total. Dos 358 candidatos a senadores, 20% (75) conseguiram apenas 1% ou menos dos votos.
A Bahia foi o estado nordestino com maior número de candidatos com mau desempenho na corrida à Câmara, com 228 candidatos na casa do 0,1%. Na disputa ao Senado, cinco concorrentes não foram além do 1% no estado.

Enem: conheça possíveis temas para a redação deste ano


Consultores pedagógicos explicam perfil da redação pedida na prova, que costuma cobrar resolução de problemas reais

Redação
BAHIA.BA
Foto: Reprodução/ Curso Gregor Mendel
Foto: Reprodução/ Curso Gregor Mendel

O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) será realizado já no próximo mês. Com a proximidade da prova, consultores pedagógicos do SAS Plataforma de Educação elencarem possíveis temas de redação, assim como os argumentos necessários para trabalhar cada um desses assuntos. Confira a seguir e se prepare para a prova.
Sustentabilidade e reciclagem: As discussões acerca da reciclagem são recorrentes e podem vir a se tornar tema da redação do Enem 2018.
De acordo com a Alana Vivas, consultora pedagógica do SAS, o tema possibilita ao estudante sugerir diferentes soluções para problemas ambientais, considerando as ações que já vêm sendo realizadas no Brasil e outras práticas sustentáveis que combatem o acúmulo de lixo, em especial o plástico.
“Uma das propostas possíveis é o aumento de investimento público em pesquisas e produção de materiais biodegradáveis que possam substituir o plástico e não agredir o meio ambiente”, aconselha.
Envelhecimento da população: Aumento da expectativa de vida, diminuição da taxa de natalidade e outros fatores demonstram um movimento chamado de inversão na pirâmide etária no Brasil.
Por isso, não seria surpreendente se o Enem abordasse esse assunto, de modo a esperar um olhar mais atento às necessidades dos idosos, como políticas de saúde pública, assistência social e mobilidade, propondo soluções que garantam o bem-estar dos idosos.
Atualização e profissões do futuro: Considerando o contexto de evolução da cultura digital e surgimento de novas tecnologias, é possível inferir que, dentro de alguns anos, haverá muitas novas profissões e o que se conhece no âmbito profissional será bastante diferente para os antigos e novos trabalhadores.
“O aluno pode ser levado a refletir sobre habilidades necessárias para adaptação aos atuais e futuros cenários profissionais, como, resiliência, capacidade de resolução de problemas, abertura ao novo, capacidade de inovar, entre outras”, explica Alana.
Fake News: O consultor pedagógico Vinicius Beltrão, por sua vez, aposta em Fake News como um dos possíveis temas para redação do ENEM, devido à ampla repercussão do assunto nas redes sociais e imprensa.
“A divulgação de notícias falsas tem sido apontada por especialistas como um mecanismo de controle social e essa pode ser uma boa linha argumentativa para os alunos”, afirma.
Mobilidade urbana: O aumento populacional nos grandes centros e capitais brasileiras tem incentivado a iniciativa pública a investir e modernizar os meios de transporte. Ao mesmo tempo, o aumento das tarifas mobiliza a sociedade a exigir um transporte mais seguro, confortável e ágil.
“É interessante que o aluno tenha em mente como se dá a dinâmica da relação entre poder público e sociedade nesse assunto. Ao mesmo tempo, é extremamente importante entender as tentativas de empresas de transporte compartilhado de criar soluções para o problema de mobilidade urbana”.
BNCC e falta de professores: O cenário educacional tem passado por profundas mudanças nos últimos anos e a necessidade de construção de uma Base Nacional Comum Curricular tanto para o Ensino Fundamental, quanto para o Ensino Médio.
Ao mesmo tempo, explica Beltrão, o dilema de implementação de tais projetos vem acompanhado do desencanto com a carreira docente.
“Esse é um cenário que exige dos alunos propostas para resolução de problemas tanto do ponto de vista educacional, uma vez que a BNCC para o ensino médio ainda não foi aprovada, quanto do ponto de vista da formação e valorização dos professores no Brasil”, acrescenta.
Doenças erradicadas e vacinas: Países europeus, Estados Unidos e inclusive Brasil, têm sofrido com o retorno de doenças que pareciam erradicadas, como sarampo e febre amarela.
De acordo com a Sociedade Brasileira de Imunização, a falta de vacinação é o principal motivo. Beltrão avalia que o assunto permite aos alunos transitarem entre o tema da saúde pública e o perigo das fake news, frequentemente responsáveis pela difusão de informações incorretas sobre o assunto.

Paris vai abrigar sem-tetos em prédio histórico da prefeitura


A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, abrirá as portas da sede da prefeitura durante as noites de inverno

Redação
BAHIA.BA
Foto: Eric Piermont/AFP
Foto: Eric Piermont/AFP

Paris decidiu abrir as portas da prefeitura da cidade para os sem-teto da cidade durante o inverno, diante da falta de abrigos na capital francesa.
A decisão foi tomada pela prefeita Anne Hidalgo, que fez o anúncio em uma entrevista ao “Journal du Dimanche” neste domingo (14).
Segundo a prefeita, mulheres sem-teto, vítimas frequentes de violência na rua, serão o alvo da medida.
Dois salões do prédio histórico situado em Hotel de Ville, no 3° distrito da capital, serão transformados em abrigos temporários, onde de 50 a 100 pessoas poderão passar a noite.
De acordo com informações da Folha, Serão instaladas camas, dormitórios e banheiros. De acordo com Anne Hidalgo, várias subprefeituras da cidade, dirigidas por partidos de direita ou esquerda, adotaram a ideia.
Mais de 3.000 pessoas vivem nas ruas de Paris, segundo um censo realizado em fevereiro deste ano. Desde então, 800 abrigos de urgência foram abertos na capital, e outros 700 devem ser inaugurados até o início de 2019.
Anne Hidalgo também fez um apelo para que as empresas colocassem à disposição da população mais pobre locais que estão desocupados e que o governo investisse em um verdadeiro centro de recepção para os desabrigados. No fim de março, uma estrutura parecida fechou as portas em La Chapelle, no centro da cidade.

Belém reúne milhares de romeiros na 226ª edição do Círio de Nazaré


A maior festa religiosa realizada no mundo acontece anualmente no segundo domingo de outubro

Redação
BAHIA.BA
Foto: Reprodução/Prefeitura Municipal de Belém
Foto: Reprodução/Prefeitura Municipal de Belém

A cidade de Belém do Pará celebrou neste domingo (14) a  maior festa religiosa realizado na mundo: o Círio de Nazaré. O ato religioso é Patrimônio Cultural Imaterial da Unesco desde 2013.
A 226ª edição da romaria foi precedida de uma missa na Catedral Metropolitana, celebrada pelo arcebispo de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa.
A procissão percorreu 3,6 quilômetros, entre a Catedral e o Santuário de Nazaré, reunindo milhares de fieis, que pagavam promessas e agradeciam por bênçãos recebidas.
Ao longo de cinco horas, a berlinda com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré foi saudada com chuva de papeis picados do alto dos edifícios, foguetório, canções religiosas e orações.
Desde 2014, o Círio de Nazaré é Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, certificado concedido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).
Em vários pontos do percurso, os católicos disputaram um espaço na corda das promessas que conduz a romaria. Para conseguir um lugar privilegiado é preciso chegar de madrugada na Praça da Catedral. Neste ano, a missa campal começou às 6h, e a procissão saiu logo após o encerramento, por volta das 7h.
Tapete vermelho – Outros romeiros percorreram de joelhos trechos da procissão, amparados em cabos de madeiras ou por familiares e amigos, para agradecer a interseção de “Nazinha”, como a santa é carinhosamente chamada pelos paraenses.
Ao longo do trajeto, os fieis saudaram a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré: “Viva a Rainha da Amazônia”.
Por volta do meio-dia a imagem de Nossa Senhora chegou à Praça do Santuário, onde fieis se acumulavam para homenageá-la. “Vem, Maria, vem. Vem nos ajudar”, entoavam os religiosos. Um tapete vermelho foi estendido até a entrada do templo para receber a imagem.
O Círio de Nazaré acontece anualmente no segundo domingo de outubro.

McDonalds tem multa de R$ 6 milhões por publicidade infantil abusiva

Postado em 13/10/2018 11:27 DIGA BAHIA
A rede de fast-food McDonald’s foi multada em R$ 6 milhões por publicidade abusiva direcionada ao público infantil por meio de shows do personagem da marca realizados em escolas. A decisão foi publicada ontem (11) pelo Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), órgão do Ministério da Justiça. De acordo com o DPDC, os shows do palhaço Ronald McDonald eram pretexto para publicidade da marca, configurando prática abusiva vedada no mercado e nas relações de consumo.
“Com as apresentações do palhaço Ronald McDonald, as crianças criavam vínculos afetivos com a marca. Existia, assim, a identificação da criança com a marca McDonald, representada pela sua mascote infantil, o Ronald McDonald.
A denúncia contra a empresa Arcos Dourados Comércio de Alimentos Ltda., nome pelo qual está registrada a rede de fast-food no Brasil, foi feita em 2013 pelo programa Criança e Consumo do Instituto Alana, ONG que promove os direitos da criança. Por meio de um levantamento no site da empresa, o Instituto constatou que em cerca de dois meses foram realizados 70 apresentações do show em 35 cidades de dez estados do país.
Ekaterine Karageorgiadis, coordenadora do programa Criança e Consumo, do Instituto Alana, considera que a decisão é importante para o reconhecimento da publicidade infantil como prática abusiva e a sanção aplicada serve de exemplo para que outras empresas não reproduzam essa prática.
“A escola é um ambiente de proteção para a criança e qualquer tipo de prática publicitária que aconteça nesse espaço é direcionado ao público infantil deve ser considerada abusiva e ilegal ainda que as empresas façam com que pareça algum tipo de atividade cultural, lúdica, educativa ou esportiva”, ressalta Karageorgiadis.
Ela aponta que a inserção de marcas dentro das escolas diminui o senso crítico das crianças em relação ao consumo dos produtos por elas oferecidos e por isso é considerado uma prática abusiva. “No caso específico do McDonald’s, algumas ações aconteceram em creches. Essa prática busca fidelizar a criança à marca e seus valores muito cedo com o reforço dos educadores e profissionais que trabalham na escola. A criança acredita que aquela imagem que a empresa está passando é um conteúdo lecionado na escola e portanto deve ser aprendido e é correto”, afirma.
O McDonalds tem 30 dias para o pagamento da multa. Ainda cabe recurso das decisões. A Agência Brasil entrou em contato com a empresa, mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem.
Agência Brasil

Advogado acusa Jungmann de crimes contra quem denunciou fraude nas urnas


Jugmann não apura denúncias e ameaça o eleitor
Jorge Béja
Sem convicção, sem certeza e cheio de desconfiança, mesmo assim adotemos como verdadeira a afirmação de que “a urna eletrônica é segura, não permite fraudes e é inviolável”. Ainda assim, se o eleitor a denuncia com provas que conseguiu obter –e não uma denúncia vazia e oportunista – neste caso as autoridades estão obrigadas a instaurar procedimento, no mínimo investigativo, com a convocação do eleitor (ou eleitores) para comprovar a denúncia.
O fato é gravíssimo e as autoridades não podem cruzar os braços. E tratando-se do pior e mais hediondo e abominável crime eleitoral, por ludibriar a boa-fé e a inocência de todo o povo brasileiro e de mais de 147 milhões de eleitores, as autoridades têm o indeclinável dever de acolher o(s) denunciante(s), tratá-los condignamente, por sua coragem, por seu civismo e por seu patriotismo de se expor(em) por uma causa justa e que precisa, inegavelmente, de imediata apuração.
MAS NA PRÁTICA… – Mas parece que as coisas não são assim. Circula na internet um vídeo de pouco mais de 5 minutos, em que o advogado Adão Paiani, com voz firme e demonstrando segurança, convicção e lastreamento fático e jurídico no que está afirmando, anuncia ele que deu entrada no dia 11 de outubro com uma representação criminal na Procuradoria-Geral da República contra o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, pela prática dos crimes de prevaricação, constrangimento ilegal, ameaça e abuso de autoridade.
Isto porque, segundo o advogado, o ministro vem intimidando os cidadãos que denunciam irregularidades que comprometem a lisura da urna eletrônica, como ficou constatado no primeiro turno, diz o advogado. No final deste breve artigo, o endereço do vídeo para ser acessado e ver e ouvir o que fala o doutor Paiane.
TEM TODA RAZÃO – Não conheço o referido advogado. Mas como cidadão, eleitor e também advogado, dou razão ao doutor Adão PaianI. Se há denúncia de irregularidade, a postura da autoridade pública não pode ser a de ameaçar o(s) denunciante(s), e sim chamá-lo(s) e ouvi-lo(s), formalmente, para que traga(m) as provas, e sempre e sempre com a presença do Ministério Público Eleitoral, facultado ao denunciante, arguente ou queixoso – não importa o nome jurídico que lhe seja emprestado – a ampla defesa, o mais transparente e abrangente contraditório e a produção de todas as provas, que conseguiu obter e as que faltam produzir, visto tratar-se de tema intrincado, complexo, e sujeito a todo tipo de trapaça, como ocorre com tudo aquilo que diz respeito à informática e a modernidade do mundo virtual. Afinal de contas, é a Democracia que está em causa. E se procedente a denúncia, somos mais de 200 milhões de vitimados.
SEM IMPUTAÇÃO – E se a denúncia ou queixa não proceder, os eleitores (o eleitor) que reclamaram, se queixaram e se sentiram enganados pelo que, solitariamente, constataram na cabine diante daquela pequena telinha da urna eletrônica, a eles nenhuma imputação criminal pode ser feita. Mas não seria, em tese, denunciação caluniosa? Claro que não.
Ainda que não reste comprovada a denúncia, a denunciação foi corajosa e jamais caluniosa, mesmo porque inexiste sujeito passivo para tal eventual imputação, que seria desarrazoada. Amedrontadora é a posição do ministro contra quem o referido advogado representou criminalmente pelos crimes de constrangimento ilegal, prevaricação, ameaça e abuso de autoridade. Em todas as eleições, gerais ou não, a festa é do povo. E só ao povo pertence. Povo-eleitor.
E se parte do destinatário da festa denúncia de irregularidade (no caso, gravíssima), a denúncia é tão importante quanto o voto. E se muitas são as denúncias de igual sentido, como anuncia o doutor Adão Paiani, aí mesmo é que a gravidade se agiganta e compromete toda a Democracia e a confiança do eleitor. E assim estaremos diante de uma desgraça nacional.
Posted in

Vice de Bolsonaro está proibido de dar entrevistas e prepara-se para casar


General Antônio Hamilton Mourão em entrevista no dia da eleição
Foto: Ailton Freitas / Ailton Freitas
Última declaração foi sobre o “braqueamento da raça”
Jussara Soares
O Globo

Na quinta-feira, o presidenciável Jair Bolsonaro se reuniu pela primeira vez com a bancada eleita de seu partido, o PSL, no Rio de Janeiro. Cinquenta dos 52 deputados federais compareceram. Uma ausência, porém, foi sentida: a do candidato a vice de Bolsonaro, general Antonio Hamilton Mourão (PRTB).
Antes onipresente, Mourão sumiu após o primeiro turno. Antes solícito, esquivou-se de entrevistas. Sua última declaração foi no dia da eleição, quando admitiu ter errado ao dizer que o neto era bonito e contribuía para o “branqueamento da raça”.
A PEDIDOS – O sumiço é um pedido da equipe da campanha. A capacidade de Mourão de colecionar polêmicas com suas declarações preocupava o entorno de Bolsonaro.
Mourão sempre ignorou a fama de falastrão. Disse que foi justamente a clareza com que expõe suas ideias que o aproximou de Bolsonaro na política.
— Ele sempre soube dos meus posicionamentos – diz o general de 65 anos, assinalando que suas palestras de cerca de 45 minutos só agora começaram a ser criticadas. Em suas explanações, fala desde a formação do povo brasileiro até ao fato do neto de 10 anos estudar filosofia na escola. Foi em ambientes favoráveis que ele afirmou que o brasileiro herdou a “indolência” do índio e a “malandragem” do negro, e que lares apenas com “mães e avós” são “fábricas de desajustados.”
— Quando eu não era candidato ninguém dava bola para isso. Agora passou a ter repercussão – disse Mourão antes de sumir.
13º SALÁRIO – A declaração mais delicada de Mourão, que gerou uma reprimenda pública de Bolsonaro, foi uma crítica ao 13º salário. Mas, ao contrário de Bolsonaro, Mourão não se sente perseguido pela imprensa.
— Eu não fico chateado, porque creio na liberdade de imprensa, entendo como um valor. A mídia é feita para os governados, não para os governantes. Os governantes têm que estar sob pressão – diz. – Você vai apanhar sempre. Sei que estou suscetível a críticas.
Foi justamente após uma declaração polêmica que Mourão recebeu o convite de Bolsonaro para entrar na política, no fim de 2017. Na oportunidade, ele havia perdido o cargo de secretário de Economia e Finanças do Exército por defender a possibilidade da intervenção militar caso o Judiciário não conseguisse resolver “o problema político”.
VELHOS AMIGOS – Bolsonaro e Mourão se conheceram em 1986, quando eram tenentes no 8° Grupo de Artilharia de Campanha Paraquedista, no Rio. Em setembro daquele ano, Bolsonaro foi preso por 15 dias após publicar um artigo na revista “Veja” protestando contra os baixos salários. A convivência na Vila Militar, onde ambos moravam,foi curta. Em 1988, Bolsonaro foi eleito vereador.
— Sempre tivemos uma boa relação. Éramos uma dupla de amigos no Exército – contou Mourão.
É essa dupla de amigos que Mourão garante que os dois vão reeditar – e não uma versão verde oliva de Dilma Rousseff e Michel Temer.
VAI CASAR – O fato de ser um general e estar subordinado a um capitão, posição inferior na hierarquia militar, não será uma questão.
— Isso não tem problema – afirma Mourão, cuja patente alta o blinda de ser questionado por outros integrantes da campanha.
O único assunto que Mourão se recusa a comentar é seu casamento com uma tenente-coronel do Exército, de 42 anos, marcado para depois das eleições. “Isso é particular. Eu sou viúvo. A pessoa com quem eu convivo é divorciada. Nada mais natural que a gente se case” – resumiu.
Posted in

Haddad ainda tenta encontrar uma estratégia para enfrentar Bolsonaro


Resultado de imagem para HADDAD VERDE E AMARELO
Agora, as duas campanhas usam o verdade e amarelo
Sérgio Roxo
O Globo

Na primeira semana antes do segundo turno, o candidato petista Fernando Haddad não conseguiu fechar as alianças da pretendida “frente democrática” e deixou de lado as agendas de rua que vinha fazendo, passando a se dedicar a reuniões com o comando da campanha em busca de uma estratégia para superar a vantagem de Bolsonaro, e às gravações para o horário eleitoral. O programa agora é diário e tem cinco minutos de duração, quase o dobro do primeiro turno. Serão 13 até a disputa eleitoral, além das inserções exibidas ao longo da programação.
Numa estratégia desenhada para ser implantada de forma casada com a adesão de integrantes de outras correntes políticas, a campanha trocou as cores principais do material de campanha, reduzindo o vermelho e aumentado o verde, o amarelo e o azul. O slogan passou a ser “Brasil para Todos” em substituição ao “Brasil Feliz de Novo”, que remetia aos anos Lula. O líder petista, que está preso em Curitiba, também perdeu destaque na campanha.
DUAS SEMANAS – O PT terá agora apenas duas semanas para tentar reverter a situação. Pesquisa Datafolha divulgada na última quarta-feira mostrou Bolsonaro com 58% dos votos válidos, e Haddad com 42%. A aposta será toda nos ataques duros ao capitão reformado, que começaram a ser adotados pelo presidenciável petista em entrevistas e no horário eleitoral.
A ideia é ligá-lo aos episódios de violência registrados nos últimos dias e destacar o medo no eleitor de um eventual governo da candidato do PSL. Declarações do adversário contra o Bolsa Família e direitos dos trabalhadores também serão exploradas.
Nesta segunda-feira, o candidato deve aproveitar o Dia do Professor e fazer uma agenda com representantes da categoria em São Paulo. Faz parte da estratégia destacar a vida de Haddad como professor. Até assumir a candidatura, ele dava aulas no Insper, em São Paulo.
Posted in |