quinta-feira, 6 de julho de 2017

Temporais poderão causar ataque de podridão parda


As estradas para as fazendas são inacessíveis, diz o produtor de cacau do sudoeste da Costa do Marfim. As chuvas também foram acima do normal nas regiões de cacau do Gana. As chuvas intensas nas áreas de cultivo de cacau da Costa do Marfim estão diminuindo a colheita e as vendas de cacau e os agricultores dizem que estão preocupados com a incidência da podridão parda nas plantações. As estradas para plantações na região sudoeste de Meagui, estão intransitáveis depois que os rios transbordaram e os agricultores não conseguem acessar as fazendas. Outro fator de incerteza, é o comprometimento da floração para nova safra, conforme relatou o produtor local Dongo Koffi. “Tudo está parado no momento”, disse ele por telefone. “As vendas diminuíram porque não podemos colher. Alguns fazendeiros possuem alguns estoques de amêndoas, porém não conseguem vendê-los, porque as estradas não estão acessíveis “.Embora ainda não esteja claro que a produção da Costa do Marfim será materialmente afetada, as perdas decorrentes das chuvas, que acontecem bem acima da média, no maior produtor mundial de cacau, poderão ajudar a diminuir a pressão baixistas sobre os preços, que caíram mais de um terço em 12 meses em meio. Apesar das chuvas, ainda permanecem as expectativas de superávit global, porém poderá refletir negativamente na próxima safra. (Bloomberg)

Nenhum comentário:

Postar um comentário