sexta-feira, 21 de julho de 2017

Saída de Geddel desandou articulação de Temer, avaliam peemedebistas


O panorama ficou ainda pior com a entrada de Antonio Imbassahy no posto de ministro da Secretaria de Governo, dizem aliados

BAHIA.BA
Foto: Marcelo Camargo /Agencia Brasil
Foto: Marcelo Camargo /Agencia Brasil

A saída do peemedebista Geddel Vieira Lima da Secretaria de Governo deixou lacunas na articulação política do presidente Michel Temer (PMDB), segundo correligionários do baiano.
De acordo com a Radar On Line, da Veja, o panorama ficou ainda pior com a entrada de Antonio Imbassahy no posto de ministro. Para eles, o distanciamento que o tucano impõe à dupla Moreira-Padilha fez com que o próprio PMDB entrasse em rota de colisão.
Um caso que ilustra a tese é o de Furnas. Rodrigo Pacheco, presidente da CCJ, não emplacou um aliado no órgão porque Imbassahy manteve o nome defendido pelo senador Aécio Neves. Como consequência, o deputado bancou a escolha do relator da denúncia, que ditou o rito processual no colegiado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário