domingo, 23 de julho de 2017

MP investiga 31 prefeitos baianos por nepotismo


Em Itabuna, o prefeito Fernando Gomes (DEM) foi acionado por nomear como secretários a esposa, Sandra Neilma (Assistência Social), e um sobrinho, Dinailson Oliveira (Administração)

BAHIA.BA
Foto: Josemar Pereira/ Ag. Haack/ bahia.ba
Foto: Josemar Pereira/ Ag. Haack/ bahia.ba

Pelos menos 31 prefeitos de municípios baianos são investigados pelo Ministério Público estadual (MP-BA) por nepotismo nos primeiros meses do atual mandato, iniciado em janeiro deste ano, segundo levantamento do Correio.
Entre os casos, três já foram levados à Justiça pelo MP após os prefeitos não acatarem as recomendações.
Em Morro do Chapéu, o prefeito Léo Dourado (PR) cumpriu a determinação judicial de exonerar cinco parentes, entre eles a mãe e uma prima.
Em Itabuna, o prefeito Fernando Gomes (DEM) foi acionado por nomear como secretários a esposa, Sandra Neilma (Assistência Social), e um sobrinho, Dinailson Oliveira (Administração). Ainda não há decisão judicial sobre o caso.
O argumento das gestões municipais para as nomeações costuma ser o de que os indicados têm qualificação técnica para os cargos.
O processo mais recente do Ministério Público foi contra o prefeito de Biritinga, Antônio Celso Avelino de Queiroz (PDT), que colocou duas filhas e um genro no comando de pastas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário