quarta-feira, 19 de julho de 2017

Milionário, regabofe para magistrados vira jogo de empurra entre Amab e TJ


O hotel, se for reservado apenas para os 59 desembargadores baianos, custará mais de R$ 173 mil aos cofres públicos, de acordo com estimativa feita pelo bahia.ba

Alexandre Galvão / Luís Filipe Veloso / Evilasio Junior/ BAHIA.BA
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O Dia do Magistrado será comemorado entre 10 e 12 de agosto, no Resort e Spa Grand Palladium Imbassaí, na Linha Verde, pela alta cúpula do poder Judiciário baiano.
O hotel, se for reservado apenas para os 59 desembargadores baianos, custará mais de R$ 173 mil aos cofres públicos, de acordo com estimativa feita pelo bahia.ba no site do empreendimento.
O preço foi alcançado após consulta no final de semana posterior ao da festança dos togados, já que, para a data, o site não dispõe de reservas para o período do regabofe, já esgotado.
O pagamento da fatura, no entanto, tem virado uma novela. Um comunicado a juízes, por meio de uma rede social, atribuído ao presidente da Associação dos Magistrados da Bahia (Amab), juiz Freddy Pitta Lima, indica mudança nos planos.
“Com a repercussão negativa na mídia do evento que o Tribunal de Justiça faria, estamos pensando em fazer o encontro com cada magistrado pagando sua diária no hotel que seria de R$ 211,00 (duzentos e onze reais) por pessoa podendo ser levado uma criança até 11 por quarto Free. Caso acha interesse e devido ao pouco tempo para viabilizarmos o evento solicito aos colegas que enviem até dia 20/07 quinta feira, e-mail para presidencia@amab.com.br com sua anuência (sic)”, recomenda.
Contatada pelo bahia.ba, a assessoria da entidade negou que a Amab vá bancar os gastos e afirmou que o dinheiro sairá da conta do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA).
Procurada pela reportagem, a comunicação do TJ-BA, em primeiro contato, descartou a existência do evento. Posteriormente, não soube informar se a festa irá acontecer nem quem a bancará.
Após a repercussão do fato, a associação enviou a seguinte nota:
A Associação dos Magistrados da Bahia – AMAB informa serem totalmente infundadas as informações divulgadas sobre a entidade na matéria “Milionário, regabofe para magistrados vira jogo de empurra entre Amab e TJ”, publicada nesta quarta-feira (19) pelo portal Bahia.ba.
O título, estranhamente, cita um “jogo de empurra” irreal e sem fundamentos sobre a realização de um evento cuja organização direta não tem participação da AMAB. Em nenhum momento a assessoria comunicou à reportagem que “o dinheiro sairá da conta do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA)”, como citado no texto. Foi informado ao portal que a AMAB já realiza um encontro de magistrados, no mês de maio, o que não foi citado na matéria.
Não haverá qualquer novo encontro, no qual cada magistrado pagará sua diária, conforme trecho da matéria que menciona uma mensagem “fake”, que teria circulado em rede social, atribuída ao presidente da AMAB, juiz Freddy Pitta Lima. A Associação também não bancará gastos de qualquer encontro.
Confiante na seriedade, profissionalismo e ética jornalística deste veículo de comunicação, a AMAB, através do seu presidente, pede a devida retificação e esclarecimento das informações.
Veja o print da mensagem do juiz no grupo de magistrados no WhatsApp:
print msg amab grupo magistrados festa resort

Nenhum comentário:

Postar um comentário