segunda-feira, 24 de julho de 2017

Emendas liberadas em julho pelo governo equivalem ao total do semestre



Por Redação BNews | Fotos: Reprodução
O governo federal liberou nas primeiras três semanas do mês de julho R$ 2,11 bilhões em emendas parlamentares. O total equivale ao liberado no primeiro semestre deste ano que foi de R$ 2,12 bilhões. O levantamento foi realizado pela ONG Contas Abertas.
O aumento na liberação de emendas ocorreu em meio às articulações da base aliada para garantir a rejeição, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, do relatório do deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ) que recomendava ao plenário o prosseguimento da denúncia de corrupção passiva da Procuradoria-Geral da República contra o presidente Michel Temer.
O levantamento mostra, ainda, que, do total liberado em emendas em 2017, mais de 82% foram para deputados federais (R$ 3,5 bilhões); o restante, para senadores.
No topo do ranking de beneficiados, segundo a ONG, estão as bancadas estaduais do Maranhão, Roraima e Rio Grande do Norte.
Emendas parlamentares são recursos previstos no Orçamento, cuja aplicação é indicada pelo parlamentar. Esse dinheiro tem de ser obrigatoriamente empregado em projetos e obras nos estados e municípios. A liberação dos recursos é obrigatória, e o governo tem todo o ano para realizar os repasses.
O Palácio do Planalto respondeu apenas que as emendas são uma imposição legal e que o governo só está cumprindo a lei. Os valores dizem respeito às emendas "empenhadas", isto é, são o compromisso de pagamento (o dinheiro não foi efetivamente repassado para a obra ou serviço público a que se destina). Com o empenho, o valor da emenda fica registrado na rubrica "contas a pagar", e o governo tem até o ano seguinte para efetuar o pagamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário