Loading...

PASSAGEM AÉREA

domingo, 7 de outubro de 2012

Recheadora de churros é opção barata para investir em doces


Com menos de R$ 1 mil é possível comprar o equipamento.
Empresário investe em fábrica que produz recheadeira de churros.

Do PEGN TV

As recheadoras podem facilitar muito a produção de churros e guloseimas e representam uma opção prática e barata para quem quer investir no mercado de doces. Com menos de mil reais é possível investir numa recheadora. O equipamento é ideal para quem fabrica churros, pão de queijo, entre outros produtos que levam recheios em sua composição.
O empresário Roberto Buono fabrica atualmente 30 recheadoras por mês para docerias, fábricas de salgados, e ambulantes. O faturamento da empresa já supera os R$ 3 milhões por ano.
Para iniciar o negócio, o empreendedor investiu R$ 30 mil na compra de equipamentos e matéria-prima. Na fábrica, são produzidos mais de 1.200 acessórios para alimentação como formas e assadeiras.
A recheadora de churros é fabricada em vários modelos e preços. O mais barato custa cerca de R$ 800. 1 mil e pode movimentar o seu negócio. O equipamento é feito em aço inoxidável. Depois de dobrada, a peça passa pela solda, acabamento e montagem. Por último, são colocadas as engrenagens e os pinos.
“É muito fácil de usar, altamente produtiva. É manual, não tem nada que complique a sua operação”, explica Buono. “A cada 10 recheadoras fabricadas aqui, 9 são deste modelo: individual. O preço acessível atrai os clientes”, diz.
Além do modelo individual, a empresa fabrica conjuntos de 3, 4 ou mais peças, de acordo com as necessidades do cliente. “O mercado de alimento no Brasil de um modo geral está muito aquecido. Nós temos crescido ao longo dos anos 15% ao mês. Esse ano a nossa projeção é pra 20%”, afirma o empresário.
O equipamento também é vendido para docerias e confeitarias, para agregar valor ao negócio.
A microempresária Lúcia Balbina é dona de um quiosque de churros e salgados há 2 anos. Ela é cliente de Buono e há pouco mais de 8 meses comprou uma recheadora de churros. Com a aquisição, ela afirma que o negócio melhorou cerca de 70%, 80%. “O churro tem um furinho no meio, então a gente tem que encaixar pra poder rechear. Então com ela [a recheadora] é bem mais prático, ágil”, diz.
O quiosque vende 100 churros por dia. Quem passa por lá tem 3 opções de recheios. O mais caro sai por R$ 2. Com a maquininha, a clientela aumentou e a microempresária quer aumentar as vendas. “A gente tem que colocar mais duas maquininhas dessas”, diz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário