segunda-feira, 26 de abril de 2021

Quatro golfinhos são encontrados encalhados na orla de Porto Seguro

 

VERDINHO DE ITABUNA

Quatro golfinhos foram encontrados encalhados na praia de Ponta Grande, na orla norte de Porto Seguro, sul da Bahia, na manhã desta segunda-feira (26). Os animais foram vistos por banhistas, que os retiraram dos bancos de areia e levaram para uma área mais profunda do mar.

Segundo informações da Secretaria do Meio Ambiente da cidade, um dos bichos apresenta ferimentos na região da barriga. Uma equipe do Instituto Baleia Jubarte foi acionada para atender e verificar o estado de saúde dos animais. A espécie deles será confirmada após análise que será feita por técnicos da entidade.

O coordenador de fiscalização ambiental do órgão, Macxuel Campeche, explicou que é comum o encalhe de animais marinhos na região. Geralmente, espécies de baleias que são vistas nas areias da orla sul da Bahia são filhotes que se perdem dos pais enquanto nadam.

Porém, no caso dos golfinhos, a razão, na grande maioria das situações, é provocada por ação humana. "Golfinhos encontrados encalhados, em sua maioria, são vítimas de pesca predatória. Eles acabam caindo na rede e se machucando", diz Macxuel.

"A gente está aguardando a veterinária [do projeto Baleia Jubarte] chegar para saber qual foi o motivo do encalhe e se o machucado em um dos golfinhos foi provocado por ação humana", disse o fiscal.

De acordo com a coordenadora do programa de resgate do Instituto Baleia Jubarte, Adriana Colosio, depois da análise dos veterinários, será avaliado se os golfinhos serão devolvidos ao mar ou levados para tratar possíveis ferimentos.

"A gente precisa ver se eles têm condições de serem devolvidos. A gente coletou algum material para ser analisado e tentar entender o que levou os animais a encalharem. Caso tenha algum animal que não tenha condição de ser devolvido por estar machucado, é pensado pra levar a alguma instituição que possa fazer a reabilitação e tratamento até poder ser devolvido", explicou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário