quarta-feira, 21 de abril de 2021

OMS tenta antecipar vacinas para o Brasil, mas cobra ação do governo Bolsonaro

 


Aproximadamente 8 milhões de doses podem ser enviadas pela agência internacional

Redação
BAHIA.BA 
Foto: Divulgação/OMS
Foto: Divulgação/OMS

 

A cúpula da Organização Mundial da Saúde (OMS) indicou que tentará antecipar as entregas de vacinas para o Brasil, no entanto, cobrou que o país “exerça” sua liderança histórica no combate a surtos. A cobrança foi interpretada como um pedido diplomático para que o governo abandone a postura isolacionista e negacionista.

De acordo com a coluna de Jamil Chade, do Uol, a entidade acredita, nos bastidores, que apenas uma campanha de imunização não será o suficiente para o país lidar com a pandemia e que será necessário que o governo atue em outras frentes.

A expectativa é que na próxima semana aconteça uma reunião entre o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e representantes da agência internacional. A OMS sinaliza que pode enviar 4 milhões de doses ainda em abril e mais 4 milhões em maio, mas não há garantias devido a escassez do produto no mercado mundial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário