quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Quem é Jair Messias Bolsonaro?





            Um paulista da cidade de Campinas, 62 anos, militar da reserva, da Escola Preparatória de Cadetes do Exército e da  Academia Militar das Agulhas Negras. Mestre em Saltos pela Brigada de Infantaria Paraquedista, cursou a Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais,  formado em educação física e, como político, cumpre o seu sétimo mandato na Câmara dos Deputados em Brasília.
            Bolsonaro tornou-se conhecido nacionalmente por suas opiniões um tanto quanto radicais, conservadoras e nacionalistas. Ativo e ávido crítico do sistema comunista, eloquente no falar e gesticular, não mede palavras para criticar todos os partidos de esquerda, especialmente o PT! Por conhecer bem a ordem, disciplina e ética dos militares, é um defensor contumaz do Regime Militar implantado em 1964 no Brasil - não a Ditadura Militar, porque não era, diz. Por essas e outras é considerado um político de extrema-direita, o que ele nega. Afirma ser um conservador de direita.
            O PT, como todo partido ditatorial, ou com tendências totalitárias, desenvolvem ao longo dos anos, formas para doutrinar seus servos - Fórum de São Paulo, Cartilha Bolivariana, Cadernos do Cárceres, por exemplo. Na última reunião do Diretório Nacional do PT, em 20 de janeiro deste ano em Salvador, o PT lançou um documento intitulado "Caderno de Teses - um partido para tempos de guerra". Variadas expressões totalitárias, feitas para guiar e comandar as ações de sua militância encabrestada, desequilibrada, endiabrada! Um amontoado de asneiras expondo a face real da quadrilha que pensa ser a dona do Brasil.    
            Uma das barbáries do Caderno de Teses do PT é a cassação ou castração  do mandato de um dos 594 parlamentares. Quem o PT tanto teme? O deputado federal Jair Bolsonaro, lógico! Por que o poderoso PT está tão preocupado com um deputado discriminado, rejeitado, isolado e de um partido tão pequeno?!
            Os esquerdistas radicais e petistas, verdadeiros vassouras de bruxa de ilusão, acreditam que as razões são simples para destruí-lo: Bolsonaro defende a ditadura, é racista, homofóbico, machista, contrário aos Direitos Humanos - toda essa baboseira e ideologia fanática que estamos fartos de ouvir destes hipócritas! Usando sempre o mesmo tipo de engodo, difamação, os esquerdopatas deputados, senadores atacam Bolsonaro, cospem fogo, como se ele fosse um bandido, chamando-o de fascista, quando, na verdade, fascistas são eles. Aí cabe a frase de Joseph Goebbels, o ministro da propaganda de Adolf Hitler: "Uma mentira repetida mil vezes  torna-se verdade".  
            A verdade é que o PT e seu status político, parte da mídia, atores, professores corrompidos e os pseudointelectuais frustrados têm medo da voz ativa e estridente do Bolsonaro; por ser o único capaz de quebrar a hegemonia de esquerdistas extremistas e aproveitadores! Além, óbvio, do grande potencial que ele tem de ser candidato e se tornar presidente do Brasil. Pode-se pensar o que quiser de Bolsonaro, mas um país que elegeu um analfabeto, inexperiente, incompetente, e depois colocou uma desajustada, despreparada, arrogante no poder, pode exigir o quê?!
            A esquerda destruiu o Brasil, agora o povo cobiça entrar numa nova era. Mas como mudar os pecados com os mesmos padres e os mesmos sermões?
Aí chega um homem destemido, falando em patriotismo, disciplina, defendendo os bons costumes, o valor da família, a religião, os trabalhadores, empresários, ser contra a distribuição do Kit-gay nas escolas, revogar o Estatuto do Desarmamento, o direito de posse; punir severamente o MST que invade terras produtivas, levando terror ao campo,  controlar os Direitos Humanos - que atualmente só defende bandido - e as falsas ONGs; punir severamente quem sequestra, estupra e mata, que vai privatizar, promover a meritocracia, que seus ministros serão experientes, competentes... Então o enganado brasileiro pode querer pagar pra ver.
            A nação clama por um líder de pulso firme, honesto, que imponha ordem, respeito e dê dignidade e orgulho aos brasileiros. Fica claro que muitos brasileiros frustrados e explorados têm todo direito de pensar e apoiar o deputado Jair Bolsonaro.
            Jair "Messias" Bolsonaro pode ser o primeiro candidato da "direita" assumido, e até 2018 deverá fazer boas alianças e cercar-se de bons assessores... Ele poderá  fazer muitas coisas, inclusive complicar a vida dos demais candidatos, tornando imprevisíveis as próximas eleições. E assim caminhamos para 2018...

Sérgio Belleza é administrador, empresário, consultor e autor dos livros, Caminhando com Walkyria e Ascensão e Queda de um Império Econômico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário