quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Caminhoneiros continuam bloqueando rodovias em pelo menos três estados


BLOG DO CAMINHONEIRO

Os protestos de caminhoneiros iniciados ontem, contra o aumento de impostos do diesel, continuam hoje. Bloqueios estão sendo feitos em pelo menos três estados nesse momento, e a expectativa é que o movimento ganhe ainda mais força.
No Rio Grande do Sul há vários trechos com protestos desde a madrugada de hoje, mas em muitos não há bloqueios. Os motoristas convidam outros motoristas a aderirem ao protesto, e a paralisação está sendo muito pacífica, de acordo com a PRF.
BR-116, km 427, em Cristal
BR-285, km 461, Ijuí
BR-285, km 564, em São Luiz Gonzaga
BR-392, km 62 e km 66, em Pelotas
BR-468, km 0, em Palmeiras das Missões
BR-116, km 299, em Guaíba
BR-392, km 297,9, em São Sepé
BR-392, km 350, em Santa Maria
BR-116, km 455, em São Lourenço do Sul
BR-116, km 482, em Turuçu
BR-285, km 274, em Mato Castelhano
BR-116, km 397, em Camaquã
Em Minas Gerais os caminhoneiros estão em pelo menos três pontos da BR-040, e os protesto contam com apoio dos transportadores de combustível.
BR-040, km 511, em Ribeirão das Neves
BR-040, km 466, em Sete Lagoas
BR-040, km 602, em Congonhas
De acordo com o Sindicato dos Transportadores de Combustíveis e Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais (Sindtanque-MG), os transportadores de combustíveis e de derivados de petróleo aderiram em massa ao movimento. A paralisação, por tempo indeterminado, é em protesto contra o aumento do PIS/Cofins sobre os combustíveis, decretado recentemente pelo governo federal.
“Assim como nos demais segmentos, entre os transportadores de combustíveis e de derivados petróleo o sentimento é de indignação com relação ao descaso com que o setor vem sendo tratado pelos governantes. Os transportadores não suportam mais os altos custos dos insumos que incidem sobre o frete, principalmente do diesel. Portanto, a adesão à paralisação deve ser total”, avalia o presidente do Sindtanque-MG, Irani Gomes.
Para ele, o decreto representa para os transportadores de combustíveis e de derivados de petróleo mais um duro golpe. Gomes disse que em reunião com representantes dos transportadores de todo o Brasil, chegou-se à conclusão de que a paralisação nacional é a saída que restou aos transportadores, de todos os segmentos, para pressionar o governo a revogar a medida.
Também há relato de paralisações no Paraná, na região norte do estado. A BR-369, em Arapongas, tem retenção. Também há protestos nas rodovias PR-182 e PR-471.

Nenhum comentário:

Postar um comentário