quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Baianos estiveram com Temer antes de livrá-lo de investigação


Na votação, 17 baianos ajudaram a livrar o presidente do STF

Alexandre Galvão/ BAHIA.BA
Fotos: Beto Barata/PR | Lúcio Bernardo Junior/ Zeca Ribeiro/ Câmara dos Deputados | Douglas Gomes / PRB na Câmara | Montagem: bahia.ba
Fotos: Beto Barata/PR | Lúcio Bernardo Junior/ Zeca Ribeiro/ Câmara dos Deputados | Douglas Gomes / PRB na Câmara | Montagem: bahia.ba

Quatro dos 17 deputados que votaram para a acusação da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer (PMDB) não seguir para o Supremo Tribunal Federal (STF) estiveram com o peemedebista horas antes de dar o “sim” no plenário, de acordo com a agenda oficial do peemedebista.
O primeiro deles foi João Carlos Bacelar (PR). A reunião entre o deputado e Temer aconteceu às 11h30, no Palácio do Planalto. No momento da votação, Bacelar – que na Bahia é aliado de Rui – disse que votava “em respeito às instituições brasileiras, em respeito à orientação do partido e com ciência do governador”.
O segundo “sim” para Temer pós-reunião veio de José Carlos Araújo (PR), que declarou em plenário: “Nem sempre a gente faz o que tem vontade”. O homem responsável por julgar o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), no Conselho de Ética, muito rapidamente, disse que seguiria orientação do partido e, por isso, votaria para livrar Temer do julgamento do STF.
O encontro entre os dois aconteceu às 16h, com presença de Maurício Quintella, ministro de Estado dos Transportes, Portos e Aviação Civil – cacique nacional do PR.
Piloto da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados, Arthur Maia (PPS) foi contra o entendimento da sua legenda e assegurou ao presidente mais alguns dias de governo sem dor de cabeça. A “rebelião” dentro do PPS não será punida, de acordo com o presidente da sigla, Roberto Freire. A conversa entre Temer e Maia foi às 18h30.
O último encontro de Temer com um baiano no dia da votação foi com o suplente Pastor Luciano Braga (PRB). Segundo o registro oficial, a reunião aconteceu às 21h45 – minutos antes de os baianos votarem no plenário da Câmara dos Deputados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário