quinta-feira, 13 de julho de 2017

Governo ganhou com gol de mão, diz Jutahy sobre rejeição de denúncia na CCJ



Por Luiz Fernando Lima* e Juliana Nobre | Fotos: Reprodução
Após a rejeição do relatório do deputado Sérgio Zveiter (PMDB-RJ) contra o presidente Michel Temer (PMDB), o deputado federal Jutahy Junior (PSDB-BA) avaliou o placar. Segundo o tucano, que votou favorável a abertura do processo contra o peemedebista, se o governo não tivesse mudado 10 membros da comissão, o placar seria outro: perderia por 35 a 30 votos.
Para o tucano, o governo “ganhou com gol de mão”. “Na verdade ganhou com 10 gols de mãos”, reprovou. Jutahy ainda não acredita que haja quórum suficiente para abrir a sessão que deverá votar o novo parecer do relator Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), escolhido após a rejeição de Zveiter. “Acredito que não terá quórum para amanhã ou segunda-feira. Nenhum dos dois lados tem esse número para abrir, então ficará num impasse”, explicou.
Na CCJ, dos sete tucanos, cinco foram a favor da abertura da denúncia e dois contra. Já no plenário, Jutahy acredita que a maioria seja também pela admissibilidade, mas não soube contabilizar.
Mais cedo, o tucano considerou uma atitude abusiva de partidos que mudaram membros da Comissão de Constituição e Justiça para garantir votação favorável ao peemedebista.
“A competência de indicar representantes da CCJ é do líder partidário. Alguns cometeram, o que eu acho abusiva, que a partir do momento de saber o voto que cada um ia dar, escolher que voto deveria permanecer na comissão ou não. Aqueles que votariam pela abertura do processo, os líderes excluíam o votante. O PSDB não fez isso. Deu a possibilidade de cada deputado votar com sua consciência. Estou convicto que esse é o voto tecnicamente e politicamente correto”, disse.

*Direto de Brasília, o editor de Política Luiz Fernando Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário