sexta-feira, 7 de julho de 2017

13 perguntas aos manifestantes anticapitalistas na reunião do G20



Ricardo Bordin, do blog Por um Brasil sem Populismo, pergunta aos idiotas anticapitalistas que, em Hamburgo, gritaram "bem-vindos ao inferno". Inferno eles verão com a invasão islâmica na Europa:

“A polícia da Alemanha dispersou nesta quinta-feira (6) uma manifestação contrária à reunião do G20 em Hamburgo, na Alemanha. O tema do protesto, que é também usado como hashtag em redes sociais, era “Bem-vindos ao inferno” (#welcometohell). A polícia agiu quando um grupo de black blocs, mascarados e com roupas pretas, se misturou aos outros manifestantes. À frente da marcha, um grande cartaz pedia para “esmagar o G20” (“smash G20”). Ela foi convocada por uma autodenominada “aliança autônoma anticapitalista”.
Seguem algumas singelas perguntas para este pessoal politicamente engajado que tão valentemente luta “contra o capital e a exploração do mercado” – eufemismo para idiota útil:
-> Quantos deles ainda moram com os pais e vivem de mesada?
-> Quantos deles foram às ruas vestindo tênis da Nike, agasalho da Adidas, óculos Ray-Ban e com o Iphone em riste para filmar tudo e bombar nas redes sociais?
-> Que sistema pretendem eles implantar após a sonhada abolição do capitalismo? Alguma novidade elaborada por intelectuais ungidos na Sorbonne, ou a alternativa é o ruim e velho socialismo mesmo, em alguma de suas muitas versões e variantes, do chavismo ao maoismo, que, ao fim e ao cabo, sempre acabam por “deturpar Marx” e motivar novas tentativas de implantá-lo?
-> Quantos deles arrumaram a cama antes de sair de casa?
-> Quantos daqueles que estão raivosos com a recusa de Donald Trump a tomar parte do acordo do clima em Paris tiveram acesso a algum material que refute as cascatas que dominam a discussão sobre o tema, e quantos limitaram-se tão somente a assistir à “Uma Verdade Inconveniente” comendo pipoca feita em um micro-ondas produzido por alguma empresa capitalista poluidora e opressora, e bebendo Coca-Cola?
-> Quantos daqueles que pedem “igualdade” já fizeram doações à caridade ou passaram seu fim de semana prestando serviços gratuitos para um orfanato ou casa de repouso de idosos?
-> Quantos deles recebem subsídio estatal (ou seja, provido com o dinheiro cobrado dos pagadores de impostos) de qualquer espécie para estar ali fazendo baderna sem precisar trabalhar?
-> Quanto de dinheiro da Open Society Foundation, de George Soros, foi injetado como patrocínio para esta turba ruidosa?
-> Quantos deles estão cientes da ameaça globalista, que faz uso do mesmo discurso coletivista para justificar interferências de entidades supranacionais nas soberanias de seus países?
-> Quantos deles tem ciência que em países comunistas (inclusive na Alemanha Oriental) seria impossível realizar tal protesto, pois seriam eles reprimidos com tiro, porrada e bomba – tal qual vem fazendo Maduro na Venezuela, que matou mais de cem cidadãos “insatisfeitos” com a fome e a miséria em menos de um mês?
-> Quantos desses que clamam por “mais democracia” – fazendo uso de atos terroristas neste intento – estão preocupados com a iminente islamização da Europa, a qual, uma vez convertida em um continente de teocracias muçulmanas, reprimiria com a morte até mesmo manifestações pacíficas do gênero, e conduziria os sobreviventes à forca em praça pública – além de rir dos clamores por eleições livres e “Estado laico”?
-> Quantas destas pessoas que afrontam a autoridade policial nunca precisaram chamar a polícia em situações de emergência?
-> Quantos destes rebeldes marionetes dos bilionários que lucram com o capitalismo de compadres (muitos dos quais estão, ironicamente, participando da reunião de líderes do G20) tem noção de que são massa de manobra das mais descartáveis?
BLOG ORLANDO TAMBOSI

Nenhum comentário:

Postar um comentário