Loading...

domingo, 7 de outubro de 2012

Safra de grãos acelera construção de silos e armazéns no Mato Grosso


Resultado positivo no campo destaca problemas de armazenagem.
Estado tem armazéns suficientes para guardar apenas metade da safra.

Do Globo Rural

A proximidade de uma nova safra recorde de grãos está levando agricultores de Mato Grosso a acelerar a construção de mais silos e armazéns, como é possível notar na região de Tangará da Serra.
A produção de grãos vive um bom momento em Mato Grosso. A estimativa para as safras 2012/2013 de soja e milho é de 38 milhões de toneladas. Só de soja, são 24 milhões de toneladas, outro recorde, mas o resultado positivo no campo destaca velhos problemas, como a armazenagem.
Nos últimos anos, tem sido frequente a imagem do milho safrinha colocado a céu aberto, em algumas regiões. O levantamento feito pelo Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária informa que o estado tem armazéns suficientes para guardar apenas metade da safra de milho e soja.
Diante das previsões de outra grande colheita para o ano que vem, a empresa da família do agricultor Felipe Carvalho decidiu investir perto de R$ 15 milhões em dois armazéns, um em Campo Novo do Parecis, e outro em Tangará da Serra, onde a família vai plantar, este ano, 700 hectares de soja.
Além de guardar a produção própria, os novos silos também devem atender os agricultores da região. “A gente espera atender todos eles sim, e também crescer, porque não tem estradas e nem caminhões suficientes para escoar toda a produção de Mato Grosso”, diz Carvalho.
Em outra propriedade da região, o cenário também é de construção. O agricultor José Afonso Gonçalves tem pressa e está erguendo três silos com capacidade para 50 mil sacas cada um. “Aqui não tem nenhum armazém próximo. Precisamos nos deslocar até uma distância considerável para levar os produtos que são produzidos aqui. Teremos uma economia de frete nos deslocamentos, até porque as estradas também ficam ruins na época da colheita, quando há muita chuva”, explica Gonçalves.
No atual plano de safra, o Governo Federal oferece uma linha de crédito para financiar a construção de armazéns nas propriedades. É o programa chamado Moderinfra, que tem taxa de juros de 5% ao ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário