sexta-feira, 16 de junho de 2017

Petroleiros aprovam greve por tempo indeterminado na Bahia


Os motivos são a venda de ativos da Petrobras e a redução do efetivo mínimo; categoria também participará de mobilização nacional e greve geral

BAHIA.BA
Foto: Divulgação/ Sindipetro-BA
Foto: Divulgação/ Sindipetro-BA

Os petroleiros de diversas unidades baianas, entre elas a Refinaria Landulpho Alves, em São Francisco do Conde, na Região Metropolitana de Salvador, decidiram entre terça (13) e esta sexta-feira (16) aderir ao movimento nacional e decretaram paralisação por tempo indeterminado.
Os motivos são a venda de ativos da Petrobras e a redução do efetivo mínimo. “No caso da RLAM, por exemplo, o Sindipetro Bahia já denunciou a venda de 70% da refinaria para uma empresa estrangeira, o que não foi confirmado pela Petrobras, mas também não foi negado. […] Vem agora essa redução do efetivo mínimo, que trará graves consequências, tornando o ambiente de trabalho nas unidades inseguro e expondo os trabalhadores a acidentes e doenças ocupacionais por sobrecarga de trabalho”, firmou o presidente do sindicato da classe no estado (Sindipetro-BA), Deyvid Bacelar, em nota enviada à imprensa.
A categoria também participará de uma mobilização nacional, na próxima segunda (19), e da greve geral, marcada para o dia 30 de junho em todo o país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário