sábado, 24 de junho de 2017

Ministro da Justiça não garante continuidade do diretor-geral da PF


Apesar de criticar os noticiários e afirmar que a imprensa trabalha com a "pós-verdade", Torquato Jardim não nega a possibilidade da saída de Daiello

BAHIA.BA
Foto: Ascom/Fieg
Foto: Ascom/Fieg

O ministro da Justiça, Torquato Jardim, afirmou, neste sábado (24), que a imprensa trabalha com a “pós-verdade” quando o assunto é a troca do diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello. Apesar da crítica à suposta mentira de veículos de comunicação, no entanto, Jardim não garantiu a continuidade dele no cargo.
Durante o pronunciamento no Ministério da Justiça, o ministro disse que há “absoluta harmonia” na condução das duas instituições e defende que o noticiário “não corresponde à verdade” e não “constrói afabilidade”, o que atrapalha a condução dos interesses públicos.
“O noticiário que está aí é pós-verdade e não corresponde à realidade, não constrói afabilidade e em nada ajuda na boa condução dos interesses públicos. Não há nomes, há instituições. Não estamos preocupados com personalidades, mas com instituições”, declarou na ocasião.

Nenhum comentário:

Postar um comentário