domingo, 14 de maio de 2017

O Brasil do bem, definindo o seu futuro.


Caros amigos
Em que pese a nossa vontade de ver, por rito sumário, essa quadrilha toda na cadeia, estamos conseguindo, por pressão legítima e dentro do rito legal, longo e tortuoso, dar novo rumo ao País.
O STF, mesmo vergonhosamente contaminado, está, a seu modo, dividido e dá uma no cravo e outra na ferradura. “Soltou” Dirceu e Eike, mas, logo em seguida, “soltou” a delação do casal João e Mônica, fazendo com que o “italiano” voltasse a querer “soltar” a língua.
Sérgio Moro, por seu lado, já deu a primeira demonstração de força ao “Sr Ex Presidente” que, acovardado, faz delação até da falecida mãe dos seus filhos.
O Congresso está cercado e acuado pela vigilância do povo. Para romper o cerco, lança balões de ensaio e testa as nossas reações no diminuto espaço criado pelas mídias sociais. As respostas são imediatas e a reação dos incansável grupos patrióticos fazem ressoar o repúdio, ao vivo e a cores, na Praça dos Três Poderes ou em qualquer lugar, com “Pixulecos”, “tomataços” e outros bonecos.
É o Brasil do bem, hoje em maioria, definindo o seu futuro.
Parece que finalmente entendemos que “o preço da liberdade é a eterna vigilância”.
Precisamos, ainda, entender e aprender que eterno quer dizer para sempre, o tempo todo, e não, apenas, de vez em quando.
Gen Bda Paulo Chagas

Nenhum comentário:

Postar um comentário