quarta-feira, 14 de abril de 2021

Pfizer vai antecipar 2 milhões de doses contra covid ao Brasil

 


O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse nesta quarta-feira, 14, que a Pfizer deve antecipar o envio de cerca de dois milhões de doses ao Brasil no primeiro semestre. Agora, a previsão de entrega até junho desta vacina sobe de aproximadamente 13,5 milhões para cerca de 15,5 milhões de vacinas, segundo o ministro. Queiroga não apontou quando os lotes começam a chegar no País. A Saúde contratou 100 milhões de doses da Pfizer após meses de negativas a ofertas da empresa. Pelo menos 3 milhões já poderiam ter chegado ao País, caso o governo Jair Bolsonaro tivesse aceitado as primeiras tratativas com o laboratório, abertas ainda em 2020

Mais um deputado federal é vítima da covid

 


O deputado federal José Carlos Schiavinato (PP-PR) morreu vítima da covid-19, na noite de ontem (13), em Brasília. Natural de Iguaraçu, no norte do Paraná, ele tinha 66 anos e estava internado desde 3 de março na capital da República. Segundo a assessoria do parlamentar, o corpo será trasladado de Brasília para Toledo (PR). Mulher do deputado, Marlene Schiavinato também morreu vítima da doença, no dia 12 de março. Mas, de acordo com a assessoria, o deputado não chegou a ser informado da morte da companheira. Schiavinato estava em seu primeiro mandato na Câmara dos Deputados. Ele era membro titular da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, tendo integrado também as comissões especiais de Política de Mobilidade Urbana e da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 391/17, que aumenta repasses para o Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Engenheiro civil formado pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), foi deputado estadual no Paraná (2015-2018) e prefeito de Toledo (PR) por dois mandatos (2005-2012).

Itabuna vai ganhar Hospital Materno-infantil

 


Itabuna vai ganhar um hospital materno-infantil. A novidade foi confirmada nesta quarta-feira, dia 14, pelo secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, durante a celebração dos 100 dias de governo municipal, em solenidade de ocorreu no Teatro Municipal Candinha Dórea. A unidade já havia sido anunciada pelo prefeito Augusto Castro (PSD). O titular da Sesab também visitou o Hospital de Campanha, inaugurado há um mês pela Prefeitura de Itabuna, em terreno anexo ao Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães. “A questão materno-infantil precisa ser solucionada. A proposta de Augusto Castro de construir uma nova maternidade para Itabuna me convenceu”, disse Vilas-Boas. O secretário afirmou também que o governador Rui Costa já está ciente do projeto e garantiu integral apoio na construção da unidade hospitalar, cujo projeto ainda não tem data para ser iniciado. Nesse 100 dias de gestão, o prefeito Augusto Castro realizou diversas melhorias na cidade, entre elas na área da saúde. Itabuna recebeu novos leitos de UTI Covid, que foram instalados no Hospital de Base, na Santa Casa de Misericórdia e o Hospital de Campanha. “Na minha avaliação, Augusto é um gestor que apresenta evidências de que chegou para trabalhar e está no caminho certo”, parabenizou o secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas. Ele lembrou que no enfrentamento a esta pandemia, que considera a maior do século, a Prefeitura de Itabuna concretizou ações importantes. “A primeira de grande impacto foi a criação do Hospital de Campanha. E, em breve, haverá a solução dos problemas no atendimento materno-infantil”, frisou Vilas-Boas. O secretário estadual da Saúde também afirmou que em maio será inaugurado um Hospital Materno-Infantil de Ilhéus, com dez de UTIs neonatal, 15 semi-intensivas neonatal, cirurgias ginecológicas e pediátricas. “Teremos um dos maiores complexos materno infantil da Bahia. Haverá um novo cenário da assistência obstétrica do Estado”, disse.

Com mais 3.459 mortes por covid, Brasil ultrapassa 361 mil

 




Bahia registra 3.547 novos casos de Covid e mais 146 óbitos

 



Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 3.547 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,4%) e 2.940 recuperados (+0,4%). O boletim epidemiológico desta quarta-feira (14) também registra 146 óbitos. Apesar de terem ocorrido em diversas datas, a confirmação e registro das mortes foram realizadas hoje. Dos 848.627 casos confirmados desde o início da pandemia, 816.077 já são considerados recuperados, 15.691 encontram-se ativos e 16.859 tiveram óbito confirmado. O boletim epidemiológico contabiliza ainda 1.159.067 casos descartados e 188.307 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica em Saúde da Bahia (Divep-BA), em conjunto com as vigilâncias municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta quarta-feira. Na Bahia, 46.316 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 16.859, representando uma letalidade de 1,99%. Dentre os óbitos, 55,40% ocorreram no sexo masculino e 44,60% no sexo feminino. Em relação ao quesito raça e cor, 54,77% corresponderam a parda, seguidos por branca com 21,80%, preta com 15,26%, amarela com 0,48%, indígena com 0,13% e não há informação em 7,56% dos óbitos. O percentual de casos com comorbidade foi de 65,93%, com maior percentual de doenças cardíacas e crônicas (73,75%). A existência de registros tardios e/ou acúmulo de casos deve-se a sobrecarga das equipes de investigação, pois há doenças de notificação compulsória para além da Covid-19. Outro motivo é o aprofundamento das investigações epidemiológicas por parte das vigilâncias municipais e estadual a fim de evitar distorções ou equívocos, como desconsiderar a causa do óbito um traumatismo craniano ou um câncer em estágio terminal, ainda que a pessoa esteja infectada pelo coronavírus. Às 12h desta quarta-feira, 92 solicitações de internação em UTI Adulto Covid-19 constavam no sistema da Central Estadual de Regulação. Outros 23 pedidos para internação em leitos clínicos adultos Covid-19 estavam no sistema. Este número é dinâmico, uma vez que transferências e novas solicitações são feitas ao longo do dia. Com 1.990.012 vacinados contra o coronavírus (Covid-19), dos quais 506.348 receberam também a segunda dose, até as 15 horas desta quarta-feira, a Bahia é um dos estados do País com o maior número de imunizados. Tem se observado volume excedente de doses nos frascos das vacinas contra a Covid-19, o que possibilita a utilização de 11 e até 12 doses em apenas um frasco, assim como acontece com outras vacinas multidoses. O Ministério da Saúde emitiu uma nota que autoriza a utilização do volume excedente, desde que seja possível aspirar uma dose completa de 0,5 ml de um único frasco-ampola. Desta forma, poderá ser observado que alguns municípios possuem taxa de vacinação superior a 100%.

Itabuna: 28.155 casos (+63) Ilhéus: 16.305 (+57) (Sesab)

 


76% das brasileiras não consomem suplementos vitamínicos diariamente, aponta estudo

 

Famivita

Uma boa suplementação pode oferecer um grande benefício ao bem-estar e à saúde da mulher.

Ter uma alimentação saudável, e uma rotina de vida equilibrada é importante para manter a saúde e o bem-estar nos dias de hoje. Principalmente para as mulheres que apresentam um aspecto particular, o ciclo menstrual. Nele, os níveis hormonais, de ansiedade e de fluídos corporais oscilam e uma suplementação bem direcionada pode oferecer um grande benefício ao bem-estar e à saúde da mulher.

Porém, conforme apontou um estudo recente feito pela Famivita, 76% das brasileiras não consomem suplementos vitamínicos diariamente. Todavia, esse percentual vai diminuindo conforme a idade, e as mulheres dos 40 aos 49 anos consomem mais vitaminas do que as outras faixas etárias, cerca de 47% delas.

Os dados por estado demonstram que o Espírito Santo e o Distrito Federal estão entre os estados em que mais mulheres consomem suplementos vitamínicos, com 34% das participantes. Em São Paulo, o percentual é de 28% e no Rio de Janeiro é de 21%. E o estado com o menor percentual de consumo de vitaminas diariamente, é a Paraíba, com 11% das entrevistadas.

Outra situação desconfortável que a menstruação traz é o uso de absorventes, que precisam ser trocados com frequência, dependendo do fluxo da mulher. Porém, já existe uma solução muito melhor que o absorvente, que é coletor menstrual FamiCup. Uma opção para todas as mulheres que buscam maior liberdade e segurança durante o ciclo menstrual, pois é possível realizar qualquer atividade usando o produto sem o risco de vazamentos. E o melhor, ele pode ser trocado de 8 em 8 horas.

Portanto, a suplementação vitamínica e o uso de produtos como o coletor menstrual, traz um bem-estar muito maior durante o ciclo menstrual. Além disso, os suplementos vitamínicos, podem ajudar as futuras mamães a engravidarem ainda mais rápido. Tendo em vista que seu corpo já estará nutrido com a maioria das vitaminas necessárias para a concepção.



Imagens relacionadas


baixar em alta resolução



Famivita

Caroline Virgilli
carol.silva@famivita.com.br
(47) 9255-2130

Psicóloga do Unipê avalia os cuidados com a saúde mental durante a pandemia e comportamentos a serem observados

 


Leda Maia, que leciona no curso de Psicologia do Unipê, aponta os conflitos psicológicos agravados pelo isolamento social e dá dicas de bem-estar e preservação mental

João Pessoa, 14 de abril de 2021 – Com pouco mais de um ano de pandemia, pautas relacionadas à saúde mental ficaram mais pertinentes e evidentes, afinal as pessoas tiveram de lidar com sentimentos conflitantes. Por essa razão, a professora e psicóloga Leda Maia, que leciona no curso de Psicologia do Centro Universitário de João Pessoa (Unipê), aponta os principais agravos psicológicos por conta do isolamento social e dá dicas de bem-estar e preservação mental.

Segundo a psicóloga, apesar do cenário adverso e propício para um declínio da saúde mental da sociedade, ocasionado sobretudo por conta das drásticas mudanças de rotina e dos óbitos, há ainda quem nega os impactos do coronavírus. Isso acontece porque acham que a pandemia não as atingirá diretamente, embora tenham medo.

“Existe um mecanismo de defesa mental chamado negação, no qual negamos o que nos assusta e amedronta. Na pandemia, muitos têm utilizado esse mecanismo usando as expressões: ‘não vai acontecer’, ‘não dá para piorar mais que isso’, ‘não é tão trágico como todo mundo pensa’, ‘não é bem assim’, ‘eu sou uma pessoa especial’, ‘estou imune’ etc.”, explica.

Uma boa maneira de conscientizar é contar a história real de pessoas que vêm se contaminando. “Números não levam à persuasão, mas histórias de vida, que têm rosto, nome, idade, conseguem surtir efeito maior. Também é bom lembrar que algumas pessoas que não estavam no grupo de risco não resistiram à doença e que esse vírus pode chegar a alguém que a pessoa ama”, acrescenta Leda.

Por outro lado, a especialista aponta como são os pensamentos de quem, de forma geral, está em “pânico” diante da pandemia. “Em um primeiro momento teríamos aqueles indivíduos que irão achar essa situação um alívio psíquico, pois vivem a ansiedade como a mola mestra da sua vida, ou seja, acham que a qualquer hora irá acontecer alguma coisa. Elas substituem o medo de fora pelo exagero das angústias que já sentem. Para essas pessoas, a pandemia se objetifica na realidade e projeta no mundo aquilo que antes só era vivido como fantasia e possibilidade, e com isso, ela se concentra sempre no pior cenário”, aponta Leda.

“Depois teremos aquele grupo de pessoas acomodadas, sem muita perspectiva diante da vida, que irão se sentir melhor no começo, pois darão a desculpa que não estão trabalhando ou estudando por causa da pandemia e, por causa disso, se sentem mais confortáveis com a situação, mas depois tendem a piorar”, coloca.

Por fim, há quem agrave os sintomas psíquicos devido ao aumento das tensões sociais. “No confinamento as pessoas acham que irão descansar, repousar, mas com o passar do tempo vem o tédio, trazendo à tona seus conflitos internos. Esses indivíduos ficam confusos, pois uma hora eles acham que tudo está perdido e, tempos depois, ficam mais otimistas. Essa confusão se somará às angústias pré-existentes”, finaliza Leda.

Sentimentos ocasionados pela pandemia e a Síndrome de Munchausen

Leda Maia argumenta que não é possível estimar todos os custos da pandemia sobre a comunidade global. Há diferentes impactos em todas as gerações, desde as crianças até os idosos em diversos contextos sociais. Mas é possível discorrer sobre consequências que podem ocorrer, como: ansiedade, irritabilidade, tristeza, insônia, agitação e desesperança – especialmente em crianças e adolescentes.

Para a especialista, “eventualmente a imunidade de rebanho será alcançada, a economia se reconstituirá, mas as marcas sobre a saúde mental da geração atual de crianças, adolescentes e adultos permanecerão”.

Nesse contexto de preocupações, incertezas e medos, a professora dá como exemplo a Síndrome de Munchausen. Leda explica que se trata de um transtorno em que uma pessoa simula sintomas de doença com o objetivo de obter compaixão e atenção médica para chamar atenção para si.

“Teoriza-se que o indivíduo se autoflagela ou flagela a criança sob seu cuidado em uma tentativa de despertar empatia ou admiração pelo ‘fardo’ que carrega. Portanto, crianças cujos pais apresentam problemas emocionais podem, sim, serem expostas a situações de estresse adicionais como as que costumam aparecer na Síndrome de Munchausen”, argumenta.

Por essa razão, a professora dá dicas de bem-estar para preservar a saúde mental nesse período. Confira:

  • Combata ideias negativas. Medo e muita apreensão são comparadas a gatilhos tóxicos que desencadeiam pensamentos que não são bons. E podem ser combatidas com a ideia de que todos estamos juntos. Dessa maneira, as pessoas sentirão que não estão sozinhas com seus problemas, e isso tornará possível uma conexão a partir dessa experiência compartilhada de sofrimento;
  • Diminua o uso das redes sociais. Neste momento o uso excessivo pode ser angustiante. É preciso ter cuidado e medir o tempo para não fazer uso das mídias de forma obsessiva, não só com o consumo exagerado de conteúdo informativo, mas também de fake news que propagam o pânico;
  • Pratique exercícios. Crie uma rotina de atividade física e movimente-se sempre que der;
  • Organize-se. Aproveite para colocar coisas pessoais em ordem;
  • Movimente-se no home office. Se estiver em trabalho remoto, faça pausas e se movimente durante o período de trabalho;
  • Converse com seus familiares. Proteja suas crianças e idosos, sem fomentar nelas o medo ou o pânico. Ofereça espaços para que elas expressem seus medos e fantasias em relação ao tema;
  • Cultive os laços afetivos. Aproveite a convivência familiar. Mantenha contato com amigos por mensagens, ligações ou vídeos;
  • Busque ajuda. Se perceber que está sobrecarregado, ansioso ou depressivo busque ajuda com o médico, psicólogo e familiares.

##

Sobre o Unipê – Fundado em 1971, o Centro Universitário de João Pessoa – Unipê possui conceito 5 pelo MEC, conforme avaliação in loco de recredenciamento presencial e credenciamento EAD, sendo a única instituição privada do estado a conquistar este feito, solidificando-se entre as melhores do país. O Unipê é reconhecido pela sua contribuição para o desenvolvimento da Educação no Brasil e na Paraíba, tendo um forte tripé de ensino, pesquisa e extensão em sua comunidade. A Instituição oferta cursos de graduação, presenciais e a distância, e pós-graduação (lato stricto sensu) em diversas áreas do conhecimento e conta com mais de 15mil alunos. Integra o grupo Cruzeiro do Sul Educacional, um dos mais representativos do País, com mais de 350 mil alunos, que reúne instituições academicamente relevantes e marcas reconhecidas em seus respectivos mercados, como Universidade Cruzeiro do Sul e Universidade Cidade de São Paulo – Unicid (São Paulo/SP), Universidade de Franca - Unifran (Franca/SP), Centro Universitário do Distrito Federal - UDF (Brasília/DF, Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio - Ceunsp (Itu e Salto/SP), Faculdade São Sebastião – FASS (São Sebastião/SP), Centro Universitário Módulo (Caraguatatuba/SP), Centro Universitário Cesuca (Cachoeirinha/RS), Centro Universitário da Serra Gaúcha - FSG (Bento Gonçalves e Caxias do Sul/RS), Centro Universitário de João Pessoa – Unipê (João Pessoa/PB), Centro Universitário Braz Cubas (Mogi das Cruzes/SP) e Universidade Positivo (Curitiba, Londrina e Ponta Grossa /PR), além de colégios de educação básica e ensino técnico. Visite: www.unipe.edu.br e conheça o Nosso Jeito de Ensinar. 


XCOM Agência de Comunicação Unipê

Gabrielle Alvares - gabrielle.alvares@xcom.net.br - (11) 99234-4515
Karen Bolzon -  karen.bolzan@xcom.net.br - (11) 99240-5399
Deborah Slobodticov - deborah.slo@xcom.net.br - (11) 98829-7900

Xcom
UnipêXcom

Aquecimento do mercado de ações favorece o crescimento pela busca do seguro POSI

 RPMA Comunicação


Com alta capacidade de aceitação, modalidade de seguro da Tokio Marine abrange coberturas para operações mobiliárias como IPO, Follow ons e Ofertas Secundárias

Em 2020, apesar dos desafios econômicos trazidos pela crise sanitária do coronavírus, a Tokio Marine registrou o crescimento de 114,6% nos seguros de  Linhas Financeiras, em função da alta de produtos como Riscos Cibernéticos e D&O, que foram demandados, em larga escala, também por conta da adoção do regime de teletrabalho por grande parte das empresas, como medida de conter a disseminação da pandemia. Além disso, percebeu-se também um aquecimento do mercado em relação ao seguro POSI, da sigla em inglês para Public Offering of Securities Insurance, apólice que cobre a responsabilidade associada a ofertas públicas de valores mobiliários.

“Antes mesmo da desaceleração econômica provocada por uma pandemia inédita no mundo, impactando diversos setores da economia, incluindo o de Seguros, tivemos um crescimento das ofertas públicas iniciais de ações (IPOs) no Brasil. Com isso, a conscientização sobre a importância da contratação do seguro POSI também cresceu, ganhando ainda mais espaço no mercado brasileiro”, afirma Carol Ayub, Superintendente de Produtos Financeiros da Tokio Marine.

Em linhas gerais, o seguro POSI engloba coberturas para ofertas de valores mobiliários, como emissão de ações ou dívidas. Nesse ponto, ele se difere do seguro D&O na medida em que cobre mais do que os executivos em si, o seguro POSI inclui a responsabilidade imputada aos executivos, à pessoa jurídica da empresa e aos acionistas vendedores da ação, desde que associadas ao evento de ofertas de valores mobiliários. Além disso, cobre também as responsabilidades imputadas aos coordenadores da oferta, quais sejam os bancos de investimento, escritórios de advocacia, corretoras de valores mobiliários, agentes estabilizantes e outras instituições envolvidas diretamente na elaboração dos documentos e processos associados à oferta.

“O mercado de ações iniciou 2020 de uma forma extremamente promissora, mas sofreu bastante a partir de março, com os efeitos da pandemia. No fim do ano passado, o cenário de juros historicamente baixos, aliados à retomada do crescimento econômico em alguns setores, voltou a criar um cenário propício para novos IPOs. Em 2021, apesar do prolongamento dos efeitos da pandemia, e, mais recentemente, do aumento dos juros básicos, temos visto que muitas empresas mantiveram o interesse em continuar com o processo de oferta de suas ações”, finaliza Ayub. 

Entre os diferenciais do seguro POSI da Tokio Marine, estão a alta capacidade de aceitação, equipe amplamente capacitada no ramo, contratação simples e rápida. 

 

Sobre a Tokio Marine Seguradora:

A Tokio Marine Seguradora S.A. está em operação no Brasil desde 1959. A Companhia é subsidiária da Tokio Marine Holdings, o mais antigo conglomerado securitário japonês, fundado há 140 anos. A Seguradora coloca à disposição do mercado nacional um amplo portfólio de soluções para Pessoas Físicas e Jurídicas, por meio de uma estrutura de 75 unidades de negócios, com Sucursais e Escritórios em todo o território brasileiro. O portfólio contempla Produtos Massificados, entre os quais Seguros Automóvel, Frotas, Residencial, Aluguel, Condomínio, Equipamentos Portáteis, Garantia Estendida, Vida em Grupo e Individual, Acidentes Pessoais e Prestamista; e Produtos Pessoa Jurídica, que incluem Seguros para Pequenas, Médias e Grandes Empresas, D&O (Directors and Officers Liability Insurance), Produtos Agro, Habitacional, Transportes, Empresarial, Riscos de Engenharia, Riscos Nomeados e Operacionais, Riscos Digitais, Riscos de Petróleo, Garantia, Responsabilidade Civil, Obras de Arte, Eventos, Equipamentos de Uso Empresarial e Industrial, Náutico e Aeronáutico, incluindo R.E.T.A. (Responsabilidade Civil do Explorador ou Transportador Aéreo). É a Melhor Seguradora para se Trabalhar no País, assim como figura na lista das Melhores Empresas para a Mulher Trabalhar, de acordo com o Great Place to Work® Brasil. Para mais informações, acesse: www.tokiomarine.com.br.

www.rpmacomunicacao.com.br

 

Informações para a imprensa

Leonardo Stavale
Cláudio Monteiro
tokiomarine@rpmacomunicacao.com.br
RPMA Comunicação
Tel.: (11) 5501-4628 / 99238-2917
www.rpmacomunicacao.com.br



Carol Ayub, Superintendente de Produtos Financeiros da Tokio Marine
Visualizar todas as imagens em alta resolução




Claudio Monteiro
55 (11) 5501-4655
rpmacomunicacao.com.br
RPMA Comunicação

Podcast sobre Educação encerra temporada falando sobre ética

 

Positivo


Primeira temporada do PodAprender chega ao último episódio debatendo ensino de ética nas escolas brasileiras

Ensinar ética para crianças e adolescentes é uma missão que passa pelo exemplo, muito mais que pela teoria. No último episódio de primeira temporada, o podcast PodAprender, iniciativa da Editora Aprende Brasil, debate os desafios no desenvolvimento de cidadãos éticos a partir da Educação. Os convidados a falar sobre o tema são o professor, psicólogo e escritor Marcos Meier e o coordenador do Paideuma, o Grupo de Estudos Clássicos da Faculdade de Educação da USP, Marcos Euzebio.

O 24º episódio encerra uma temporada marcada por participações estreladas e assuntos que permeiam o dia a dia de educadores em todo o Brasil. Com a presença de especialistas nacionais e internacionais, como José Pacheco, idealizador-fundador da Escola da Ponte, colégio português que aplica há 40 anos uma Educação sem avaliações, salas de aula, disciplinas ou séries (episódio 2), o PodAprender contribui com a escola pública brasileira trazendo inspirações e abordagens que podem ser utilizadas nos mais variados contextos e ambientes.

Desde que foi lançado, o podcast já registrou quase dez mil reproduções em tocadores como o Spotify, o Deezer e o Apple Podcasts. Além do Brasil, os ouvintes estão espalhados por diversos países, entre eles Estados Unidos, França, México e Portugal. Criado em 2020, o projeto não poderia deixar de falar a respeito dos muitos obstáculos que professores, alunos, pais e equipes pedagógicas precisaram enfrentar ao longo do último ano, com as mudanças causadas pela pandemia de Covid-19. O episódio 12, por exemplo, recebeu Alexandre Schneider, ex-secretário da Educação da cidade de São Paulo e atual presidente do Instituto Singularidades, uma das iniciativas do Instituto Península. Schneider é o responsável pela pesquisa Sentimento e Percepção dos professores brasileiros nos diferentes estágios do coronavírus e analisou como a pandemia está melhorando a valorização dos professores.

Educação em constante atualização

Mas o coronavírus e as modalidades de ensino híbrido e remoto não são as únicas questões que a Educação brasileira precisa enfrentar na sociedade contemporânea. Por isso o episódio 14, lançado à época das eleições municipais de 2020, discutiu como ensinar democracia em sala de aula, com a presença do professor Daniel Medeiros, especialista em Filosofia Contemporânea, Mestre e Doutor em Educação Histórica e colunista na rádio CBN Curitiba, no jornal Plural e na revista Humanitas. Por sua vez, o episódio 3 recebeu Marcos Piangers, jornalista, escritor, palestrante e autor do livro “O papai é pop”, que ocupou-se de ajudar o ouvinte a entender como as diferentes gerações se relacionam e aprendem juntas dentro e fora da sala de aula.

Em um episódio inteiramente dedicado aos desafios do ensino especial voltado para estudantes surdos, a professora Doani Emanuela Bertan, finalista do Global Teacher Prize 2020, promovido pela Varkey Foundation em parceria com a Unesco, e idealizadora do canal Sala 8, que explica em Libras os conteúdos das disciplinas do ensino regular, conversou com a também professora Daniele Silva Rocha, pedagoga com habilitação em Educação Especial pela Universidade Estadual Paulista (Unesp), especialista em Surdez: Desenvolvimento e Inclusão, que é surda sinalizante e contou com uma intérprete durante a gravação do episódio 20.

Também passaram pelo PodAprender a professora Débora Garofalo, primeira mulher brasileira a ser uma das finalistas do Global Teacher Prize (episódio 8), Maria Inês Fini, ex-diretora de avaliação do Inep, responsável pela criação e implementação do Enem e do Encceja e presidente do Inep até 2019, e Mozart Neves Ramos, presidente executivo do Todos pela Educação e autor de diversos livros na área, membro do Conselho Nacional de Educação (ambos no episódio 15) - e tantos outros convidados que trouxeram diferentes pontos de vista e valiosos apontamentos sobre a Educação Básica brasileira.

O episódio nº 24 do podcast PodAprender, cujo tema é “O ensino de ética em sala de aula”, vai ao ar nesta quinta-feira, 15 de abril. A próxima temporada já está sendo preparada e, enquanto isso, é possível ouvir todos os episódios no site do Sistema de Ensino Aprende Brasil (sistemaaprendebrasil.com.br), nas plataformas Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google Podcasts e nos principais agregadores de podcasts disponíveis no Brasil.


Central Press

MAIS INFORMAÇÕES / AGENDAMENTO DE ENTREVISTAS
+ 55 41 3026-2610 | + 55 41 99273-8999 (WhatsApp) | + 44 7379-138858
centralpress@centralpress.com.br
www.centralpress.com.br

Atenção! Meningite mata rápido!

 

Jaleko


No Dia Mundial de Enfrentamento à Meningite (24/04), a maior plataforma de streaming voltada aos cursos de medicina, o Jaleko, alerta à necessidade de os estudantes estarem atentos e incluírem a infecção neurológica nos diagnósticos

A meningite é a inflamação das membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal (as meninges), podendo ter origem infecciosa e assim, ser causada por vírus, bactérias, fungos, parasitas.

A depender do agente etiológico, pode ter rápida evolução, especialmente entre crianças e adolescentes, mesmo quando diagnosticada corretamente. Apresenta uma taxa de mortalidade de 5% a 10%, entre o tempo de 24 a 48 horas após os primeiros sintomas. Sem tratamento, esse cenário sobe para 50%.

No Brasil, a doença é considerada endêmica, ou seja, pode ter casos durante todo o ano, ocasionalmente tendo surtos ou epidemias. As meningites bacterianas são mais comuns no outono-inverno (final de março a início de setembro) e as virais na primavera-verão (final de setembro até o início de março).

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que 1,2 milhões de casos e 135 mil mortes por meningite ocorram no mundo a cada ano. No Brasil, as 3 principais causas: a Neisseria meningitidis, o Streptococcus pneumoniae e o Haemophilus influenzae são responsáveis pela doença, com cerca de 2 casos a cada 100.000 habitantes, tendo uma alta letalidade (podendo chegar a quase 50%).

Nesse cenário alarmante, no caso da meningite, por exemplo, é muito fácil o erro de diagnóstico, pois profissional da saúde não considerar este diagnóstico, uma vez que não há tempo para erros, e em menos de 2 dias a doença leva ao óbito. Por isso, o Jaleko maior plataforma de ensino para alunos de medicina, disponibiliza um conteúdo de excelência sobre a doença, preparando os estudantes para incluir meningite nas suas suspeitas diagnósticas e manejá-la corretamente, quando necessário, minimizando as imperícias.

Para deixar os estudantes e até mesmo os possíveis pacientes desta doença em constante alerta, Ana Elisa Almeida, infectologista e professora do Jaleko, separou algumas dicas que podem contribuir para a suspeita diagnóstica de Meningite.

- Febre e outros sinais sugestivos de meningite devem ser investigados com muita atenção. Pois, apesar de em alguns casos, como na grande maioria das meningites virais, o paciente apresentar uma evolução benigna, é importante essa identificação clínica, inclusive, para fins epidemiológicos e controle de casos.

- O vírus da gripe ataca as vias respiratórias, causando cansaço, coriza e dores no corpo.

- Já na Meningite, além dos sintomas de gripe, ocorrem sintomas mais amplos como dores de cabeça e vômitos intensos.

- Um sinal que pode ocorrer na meningite e já está muito bem consolidado no conhecimento popular é a rigidez de nuca. Porém, importante frisar que é possível ter meningite sem rigidez de nuca, além da rigidez de nuca estar presente em outras situações clínicas que não a meningite.

- Sintomas neurológicos como surdez, perda de consciência e paralisia podem ocorrer em meningites mais graves.

As dicas principais para os futuros estudantes são avaliarem o paciente com calma, atentando para recursos fundamentais como a anamnese e o exame físico e realizarem exames importantes como o líquor, se houver indicação clínica. Além disso, reforçar entre pacientes medidas preventivas, que são também imprescindíveis no manejo clínico, como a vacinação e quimioprofilaxia (quando indicados).

 

Ana Elisa Almeida - médica graduada pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (EBMSP), residente de Infectologia - Complexo Hospitalar Universitário Prof. Edgar Santos/ UFBA e professora do Jaleko, plataforma de streaming com conteúdos voltados aos estudantes de medicina.



Imagens relacionadas

Foto - doutora Ana Elisa Almeida
Foto - doutora Ana Elisa Almeida
baixar em alta resolução



Enxame de Comunicação

Caroline Arnold
caroline@enxamedecomunicacao.com.br
(11) 96476-2941

Health tech de telemedicina tem crescimento de 400% em quatro meses

 


Pacientes com queixas pós-COVID chegam a 70% dos atendimentos

Com o objetivo de proporcionar atendimento médico a um custo reduzido para todo o país, a Starbem, cresceu 400% em receita e número de assinantes de novembro (2020) a março (2021). A assinatura contempla consultas por videochamada, renovação de receita médica, além de descontos em exames. Atualmente, conta com cerca de 2.000 assinantes e, dentre as especialidades mais procuradas, estão Clínica Geral (50%), Endocrinologia (20%) e Cardiologia (20%).

“Desde que a Frente Parlamentar Mista da Telessaúde começou a regulamentar a telemedicina no Brasil, tornou-se necessário o seu fomento. Estávamos muito atrasados em comparação com os Estados Unidos e Europa, porém, a pandemia adiantou uma jornada de uma década em meses”, afirma o cardiologista Leandro Rubio, CEO da Starbem.

Dentro dos cenários onde a telemedicina se aplica, àqueles de baixa complexidade, os principais e que geram maior demanda dentro de uma unidade de saúde estão a infecção de via área superior, como a gripe e diarreia. “Em meio à situação atual que vivemos, é essencial tanto para o sistema de saúde quanto para a segurança da população que essas enfermidades consigam ser tratadas dentro de casa, para evitar maior exposição ao vírus”, ressalta Rubio, que já percebeu entre os pacientes uma grande parcela vinda por causa de sequelas do COVID, em sua maioria com fadiga e tosse.  

Para Brenda Rodrigues, médica clínica geral que atua na linha de frente da rede pública em Belo Horizonte e Pará de Minas (MG) e também na Starbem por meio de videochamada, grande parte do crescimento do número de novos assinantes da health tech se deve à pandemia. “Estou fazendo uma média de 65 atendimentos por mês em um intervalo de 4 horas semanais pela Starbem, e desses, cerca de 70% chegam para tratar queixas pós-COVID”, afirma. Dentre as mais citadas, estão Cansaço, tosse persistente, dor de cabeça, alterações de olfato e paladar e transtornos de ansiedade e depressão.

 

Sobre a Starbem

A Starbem é uma health tech com um conceito inovador de saúde integrada e telemedicina. É uma assinatura de saúde que inclui consultas por videochamada para todo o país com médicos especialistas responsáveis pelo atendimento diferenciado da plataforma, além de descontos em exames e medicamentos. O agendamento das consultas é simples, rápido e prático pelo aplicativo, e o paciente é acompanhado de forma contínua, já que o prontuário com todo o histórico, prescrições e exames fica disponível. A missão da empresa é democratizar o atendimento médico de qualidade no Brasil. Para mais informações, acesse www.starbem.app.



Imagens relacionadas


Leandro Rubio, cardiologista e CEO da Starbem
Divulgação Anunciattho Comunicação
baixar em alta resolução


Fernanda Brianezi
(11) 9 8191-8700
fernanda.brianezi@ancomunicacao.com.br 

Antônia Futuro
(11) 9 9451-4262
antonia.futuro@ancomunicacao.com.br

ESPM promove debate sobre sustentabilidade no mercado de cosméticos

 

ESPM


Mudanças no comportamento de consumo e cadeia de produção em transformação são novidades no cenário

São Paulo, 14 de abril de 2021 - O Centro ESPM de Desenvolvimento Socioambiental (CEDS) promove nesta quinta (15) o Desafio dos Cosméticos mais Sustentáveis, evento que integra a série Diálogos CEDS. A conversa contará com Heitor Bonadio (diretor executivo da Terral Natural, produtora de cosméticos), Alexandre Filippetti (cofundador da Chameleon Sun, fabricante de protetores solares) e Karina Baratella (cofundadora da consultoria de gestão Samaúma). A mediação é de Marcus Nakagawa, coordenador do CEDS. O evento discutirá mudanças e desafios em sustentabilidade no mercado de cosméticos. “O comportamento dos consumidores de cosméticos está passando por muitas mudanças", diz Nakagawa.  "Há uma busca cada vez maior por produtos mais saudáveis e sustentáveis.”

Para Karina Baratella, da Gestão Samaúma, os produtos sustentáveis ainda precisam ser mais acessíveis aos consumidores. “A maioria dos consumidores do mercado cosmético está disposta a comprar produtos sustentáveis, mas nem sempre o acesso é fácil. Ele precisa ser democratizado”, afirma. Segundo ela, isso também precisa passar pelo custo. “Ser sustentável ainda é mais caro, mas com o avanço das mudanças no mercado, os custos tendem a se equilibrar aos produtos convencionais.”

Bonadio, da Terral Natural, explica que o espaço para evolução está sendo ampliado para além dos consumidores tradicionais de produtos naturais. “No início da nossa empresa, em 2015, os cosméticos naturais eram um produto de nicho. Percebemos que hoje estamos atraindo uma variedade maior de consumidores”, afirma. 

A Terral Natural vende cosméticos sem conservantes corrosivos, corantes artificiais e fragrâncias sintéticas, para clientes como Amaro e Hotéis Renaissance. Segundo Bonadio, o principal desafio hoje é reduzir a dependência dos derivados de petróleo nas embalagens. “Ainda há poucas opções de embalagens 100% sustentáveis, sem derivados de petróleo. Aos poucos, estamos adaptando nossa cadeia de fornecedores a essa demanda."

A Chameleon Sun, empresa que produz protetores solares veganos e sem aditivos químicos, encontrou uma solução para as suas embalagens em parceria com a ONG Eco Local Brasil. “As embalagens de nossos produtos são feitas de plásticos recolhidos do mar e reutilizados. Incentivamos nossos clientes a comprarem somente refis após a primeira aquisição, o que reduz em 80% a quantidade de plástico em circulação”, afirma Alexandre Filippetti, cofundador da empresa. “Ainda existe muito greenwashing no mercado de cosméticos. Não adianta só ter uma embalagem reciclada se a composição do produto vem de uma cadeia de produção poluente.”

A série Diálogos CEDS tem apoio de divulgação de Envolverde, Instituto Mais, Mercado Ambiental, ABRAPS, MIB Brasil, Green Business Post, AUB e  BioMovement.

Serviço

Diálogos CEDS | Desafios dos cosméticos mais sustentáveis

Quando |  15 de abril (quinta-feira)

Horário | 17h às 19h 

Link |  https://espm.zoom.us/j/91604555518 (ID 916 0455 5518)


Nova PR

Jonatas Torresan
jonatas.torresan@novapr.com.br
(11) 99798-3633

Artigo: como mudanças estratégicas contribuem para crescimento na advocacia

 




Dra. Francys Mendes Piva*


As relações de trabalho vêm passando por mudanças nos últimos anos e o uso da tecnologia está diretamente relacionado aos nossos cenários. A pandemia de COVID-19 acelerou muitas mudanças e organizações no meio corporativo – e o no âmbito da sociedade Aparecido Inácio e Pereira Advogados Associados (AIP) isso também está acontecendo.

No ano em que a marca completa 30 anos de existência, vivemos a consolidação das mudanças mais significativas desde a nossa fundação. Todas são, felizmente, muito positivas. Alteração na sede, abertura de sociedade são algumas delas, mas outras adaptações vêm sendo feitas de modo a posicionar o AIP no mercado do Direito.

Temos passado por uma revisão geral e implementação de um estruturado plano de carreira para as áreas técnica e administrativa. Além disso, há a instauração dos primeiros comitês de gestão, que envolvem profissionais técnicos e administrativos. Outros reforços no negócio, como a contratação de consultorias especializadas nas áreas financeira, marketing jurídico, recrutamento e seleção e assessoria de imprensa têm sido muito importantes no processo de consolidação do propósito da sociedade. A prestação de serviço diferenciado e de excelência aos clientes servidores públicos, trabalhadores em geral, sindicatos e associações é a prioridade.

Novos cenários exigem adaptações. Desde que 2021 começou, iniciamos a implantação de um novo projeto de adequação de todo o escritório às regras impostas pela nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Saber se adaptar às mudanças nos tira do lugar comum e nos leva a um local de incertezas, de riscos, ao mesmo tempo em que traz novos desafios. É algo que gera desenvolvimento e nos permite identificar falhas e explorar novas oportunidades.

Desenvolvimento e pessoas

A abertura da sociedade neste momento sinaliza um importante passo para a sustentabilidade e perenidade da marca Aparecido Inácio e Pereira Advogados Associados. É com esse espírito de inovação, de desenvolvimento, de melhoria contínua que celebramos nosso aniversário de 30 anos.

Com forte cultura participativa, nossa sociedade busca encorajar a colaboração e inclusão de forma que aqueles que estão conosco se identifiquem e contribuam com o propósito da empresa. Acreditamos que cada um oferece a parte do conhecimento e competências de que dispõe – a soma dessas habilidades é atribuída aos nossos melhores resultados.

Somos um escritório plural, com profissionais de diferentes áreas, gerações e perfis. Algo que integra de maneira mais ampla as equipes, propiciando desenvolvimento e equilíbrio de competências.

E assim seguimos trabalhando, aprimorando práticas antigas, imprimindo novas formas de trabalho com uso de tecnologia e otimizando recursos disponíveis. O objetivo é atender cada vez melhor as necessidades de nossos clientes, desenvolvendo novas parcerias e lideranças, sempre alinhado ao propósito e estratégia da sociedade.

*Dra. Francys Mendes Piva é gerente do corpo técnico do escritório Aparecido Inácio e Pereira Advogados Associados. É bacharela em Direito pela Universidade Estadual de Ponta Grossa, desde 1999, especialista em Administração de Contencioso de Massa pela Fundação Getúlio Vargas, desde 2013, e inscrita na Ordem dos Advogados do Brasil sob o nº 227.762-B.



Imagens relacionadas


Dra. Francis Mendes Piva
Divulgação
baixar em alta resolução



Aparecido Inácio e Pereira Advogados Associados Agência Contatto

PlayEnergy: Enel abre inscrições para competição global sobre Cidade Circular

 

Enel


Participam estudantes entre 14 e 20 anos e prêmios podem chegar a 2000€ em compras online; Cada uma das 7 etapas premiará 3 equipes e os melhores colocados no ranking geral disputam a grande final, que acontecerá dentro da Campus Party 2022;

Estão abertas as inscrições da edição de 2021 do PlayEnergy, desafio global promovido pela Enel Spa para incentivar o conhecimento de jovens sobre sustentabilidade, economia circular e cidades circulares. Nesta edição poderão participar estudantes, com idade entre 14 e 20 anos e professores, de sete países: Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Grécia, Itália e Peru. Participantes poderão se inscrever sozinhos ou em equipes de até 3 pessoas e ganhar pontos extras com outras atividades pelas redes socais. Serão sete desafios ao longo de sete meses e um desafio final, o Final Online Challenge, com foco no conceito de Cidade Circular.  O primeiro desafio, chamado Pense Renovável, já está disponível e as inscrições podem ser feitas através do site https://playenergy.enel.com/.

 

Cada desafio premiará as 3 melhores equipes, com valores que vão de 75€ até 150€ em compras online todos os meses. Os 7 participantes ou equipes com as melhores posições do ranking geral receberão um prêmio de 1000€ e se classificam para a final: o hackathon internacional Enel PlayEnergy, que acontecerá durante a Campus Party de 2022. Os três melhores colocados do desafio Final Online Challenge serão premiados com mais 1000€. 

 

A PLAYENERGY é uma iniciativa global da Enel Spa, multinacional de energia e um player integrado líder nos mercados globais de energia e energias renováveis, em parceria com a Campus Party. Para mais informações sobre participação, desafios e premiação, veja o regulamento do concurso no site https://playenergy.enel.com/br/assets/pdf/rules.pdf

 




Edelman

Juliana Castro
tel: +55 (11) 3066-7777
Edelman SP | Praia de Botafogo, 440, 23º andar – Botafogo, Rio de Janeiro
www.edelman.com.br

Fintech do Agronegócio promove webinário gratuito

 


Evento contará com especialistas em inovação, finanças e tecnologia do setor 


Buscando novas maneiras de impulsionar o agronegócio brasileiro, a WTK — O Seu Banco Agro receberá, de forma online, dois especialistas do ramo para um evento inédito. O primeiro webinário promovido pelo banco digital acontecerá na próxima quinta-feira (15), às 16h. Os convidados serão o engenheiro agrônomo George Hiraiwa e o economista Marcos Rambalducci, que abordarão a temática “Oportunidades para o agronegócio em meio à pandemia”. 


George Hiraiwa é ex-secretário da Agricultura do Paraná e, atualmente, atua como diretor de inovação da Sociedade Rural do estado. O especialista em tecnologia do agronegócio, ainda, faz parte do Cocriagro, hub de inovação para o setor que é um projeto da Agrovalley. 


Outro membro da Agrovalley, o economista Marcos Rambalducci, tem PhD na área. Atualmente, é professor da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Rambalducci é referência em projetos de expansão do setor agro. 


A WTK Agro é o primeiro banco digital voltado exclusivamente ao agronegócio. A promoção do webinário faz parte do compromisso da fintech em promover o setor no Brasil por meio da tecnologia. O evento online está marcado para iniciar as 16h, deve durar cerca de uma hora. Você que é pequeno, médio e grande produtor, ou faz parte da cadeia produtiva do agronegócio assista. É preciso se inscrever, de graça, basta acessar webinar.wtkagro.com.br e em seguida você receberá o acesso para participar com um link. 

Assessoria - WTK Agro - Eduardo Rangel

Tel: +55 11 989759874

Email: edu.somosassessoria@gmail.com

Úlcera Venosa: uma ferida que tem solução se tratada corretamente

 


Os sinais da úlcera são comuns e não devem ser negligenciados.

As úlceras venosas, também conhecidas como varicosas, são lesões nas pernas ocasionadas pela deficiente circulação sanguínea na região. São processos infecciosos em conjunto que levam à não cicatrização e podem causar grande desconforto para os pacientes, correspondendo a 80% dos tipos de feridas que acometem pernas e pés. O problema ocorre devido a essa deficiente circulação sanguínea nos membros inferiores, que faz com que o sangue fique estagnado e sem oxigenação adequada, causando o surgimento da ferida. O diagnóstico é clínico e os sintomas são inchaço, coceira, varizes, escurecimento da coloração da pele e sensação de cansaço nas pernas.

No Brasil, apesar de ser comum, não há dados robustos que comprovem a incidência da doença. Contudo, estima-se que cerca de 1% da população geral tenha úlcera venosa. Também está documentado que 10% da população na Europa e na América do Norte tenham algum comprometimento venoso, sendo que 0,2% desses indivíduos acabam desenvolvendo úlcera venosa . E a ulceração venosa recorrente ocorre em até 70% das pessoas em risco.

A úlcera venosa acomete, principalmente, sedentários, obesos, fumantes e pessoas que passam muito tempo em pé ou sentadas. Por conta do aumento da pressão nas veias de pessoas com esse perfil, o sangue fica estagnado em uma parte do membro e, com a pele fragilizada, qualquer pequeno trauma pode resultar em lesão e evoluir para a condição crônica da úlcera.

Segundo o cirurgião vascular, Dr. Fabio Sotelo, esse tipo de lesão é bastante comum em pessoas que, há anos, possuem varizes e não procuram tratamento. Além das pernas, a úlcera venosa também pode surgir nos pés, dificultando ainda mais a cicatrização. Por isso, se não tratadas da forma correta desde o início, podem aumentar de tamanho e infeccionar.

As pessoas que convivem com essa ferida enfrentam grandes mudanças em suas rotinas, com a necessidade de adotar novos hábitos de higiene e de estilo de vida. “Esse tipo de comorbidade implica em sérias mudanças no comportamento dos pacientes, como movimentos, limpeza e proteção da ferida. São lesões dolorosas às vezes, de difícil cicatrização e que impactam na qualidade de vida da pessoa”, reforça.

O especialista ressalta que a cicatrização é possível se o paciente não tratar apenas a ferida, mas também a causa da lesão. “O controle adequado dos fatores que desencadearam a úlcera venosa é primordial para adoção de uma metodologia terapêutica assertiva e eficaz. Esse cuidado vai além da úlcera. É preciso uma investigação apurada sobre a causa e comorbidades associadas que contribuem para uma piora ou surgimento de novas feridas”, afirma o cirurgião.

Assim que identificado o problema vascular, é essencial que haja o acompanhamento de um médico angiologista. Para melhorar o retorno do sangue, é importante associar o tratamento tópico da ferida a repouso com as pernas elevadas e elastocompressão, com o uso de meias ou bandagens elásticas compressivas. “Atualmente, graças aos avanços nessa terapia, é possível contar com dispositivos que permitem a cicatrização e promovem mais qualidade de vida para esses pacientes. No entanto, os resultados positivos estão diretamente relacionados a protocolos que aceleram a recuperação e resposta do organismo. Aliado ao tratamento da úlcera, é essencial cuidar da hipertensão venosa para evitar o surgimento de novas úlceras”, finaliza Dr. Sotelo.

Mais informações:

A Rede PR

Edna Polito - 11 991974518

Justiça atende pedido da FUP e suspende mudanças na AMS, o que afeta distribuição de dividendos pela Petrobrás

 


Decisão veda o pagamento de dividendos pela Petrobrás, com base na utilização de receitas decorrentes de provisões atuariais do plano de saúde. A empresa deverá suspender a assembleia para tratar do assunto que está marcada para esta quarta-feira (14/4)

Rio de Janeiro, 14 de abril de 2021 – O Juiz Convocado Rafael Paulo Soares Pinto, do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região, acatou Agravo de Instrumento interposto pela Federação Única dos Petroleiros (FUP) para impedir mudanças na Assistência Multidisciplinar de Saúde (AMS) da Petrobrás. Com a decisão, a petroleira está impedida de adotar “qualquer deliberação em torno da distribuição de dividendos relacionados à reversão de provisões atuariais pertinentes ao plano de saúde AMS”, conforme a tutela antecipada proferida pelo magistrado que está a atuar na 6ª Turma do Tribunal.


Assim, o Agravo de Instrumento concedido em favor da FUP afeta diretamente a realização da assembleia prevista para ocorrer nesta quarta-feira (14/4), com objetivo de efetuar a distribuição de dividendos, da ordem de R$ 10 bilhões, aos acionistas. Segundo o departamento jurídico da federação, a assembleia terá de ser suspensa imediatamente.


Acatando o pedido de tutela antecipada requerida pela FUP, o Juiz Convocado, com status de Desembargador, determinou que seja mantida com o Departamento de Recursos Humanos da Petrobrás os serviços prestados aos beneficiários do plano de saúde AMS. Fica vetada também a transferência da carteira de beneficiários à Associação Petrobras de Saúde (APS), operadora de planos de saúde idealizada pelo ex-presidente Roberto Castello Branco, demitido em fevereiro, e por seu então gerente Executivo de Recursos Humanos, Claudio da Costa.


“Na presente hipótese, já houve a autorização para funcionamento da Associação Petrobrás de Saúde – APS e a transferência da carteira de beneficiários da AMS, com o consequente risco de prejuízos à assistência médica dos beneficiários e o possível incremento dos custos de manutenção a serem suportados por esses beneficiários, a recomendar a concessão das medidas requeridas até exame, pelo Magistrado a quo, das questões postas na ação civil pública”, aponta o desembargador.

 

ENTENDA O CASO DA AMS

Com base em documentos, áudios e denúncias, a FUP protocolou, no fim de novembro de 2020, sob sigilo, representação civil e criminal que se converteu em inquérito civil, em trâmite no Ministério Público Federal do Rio de Janeiro (MPF-RJ), sobre operações irregulares lideradas por Claudio Costa, então gerente Executivo de Recursos Humanos da Petrobrás, com possível conhecimento do então presidente da empresa, Roberto Castello Branco, envolvendo a troca da AMS pela APS.


Em dezembro, foi protocolada denúncia sobre o tema no Tribunal de Contas da União (TCU), que instaurou processo. Em janeiro deste ano, foi proposta ação civil pública (ACP) pedindo ressarcimento aos empregados e aposentados do Sistema Petrobrás e anulação dos atos jurídicos tomados pelo Conselho de Administração da companhia na mudança das entidades de assistência médica.


Além disso, a FUP e seus sindicatos protocolaram representação junto à Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), e por meio desse procedimento administrativo, puderam mostrar que a decisão do CA sobre a criação da Associação Petrobrás de Saúde (APS) foi baseada em informações parciais, manipuladas por gestores e executivos da companhia, a fim de beneficiar terceiros.


Finalmente, em 15 de março, a FUP protocolou a Ação Civil Pública no 1013721-84.2021.4.01.3400, distribuída perante a 4ª Vara da Justiça Federal - Seção Judiciária do Distrito Federal, com o intuito de impedir outra grande manobra idealizada pela Diretoria e Conselho de Administração demissionários, com vista à consolidação da transferência de carteira do plano de saúde: a temerária utilização de bilionárias provisões atuariais relacionadas às obrigações futuras do plano de saúde AMS para pagamento de dividendos a acionistas.

 

CONTATO PARA A IMPRENSA


Maíra Santafé  maira@alterconteudo.com.br– +55 21 98743.2307


Lívia Ferrari  livia@alterconteudo.com.br– +55 21 97974.7554


Alexandre Gaspari  alexandregaspari@altercomunicacao.com.br – +55 21 98150.8047