terça-feira, 4 de maio de 2021

Theatro São Pedro volta a receber público com dois concertos no final de semana

 



Apresentações contam com a participação dos músicos da Orquestra do Theatro São Pedro. Concerto do dia 9 de maio terá ainda transmissão ao vivo gratuita pelo canal de YouTube do Theatro São Pedro 



Orquestra do Theatro São Pedro Foto: Heloísa Bortz   


O Theatro São Pedro, instituição do Governo do Estado de São Paulo e da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado, gerido pela organização social Santa Marcelina Cultura, retoma as atividades presenciais abertas ao público nos dias 8 e 9 de maio, sábado e domingo, às 17h; com dois concertos que têm a participação de músicos da Orquestra do Theatro São Pedro. Os ingressos custam de R$ 5 (meia) a R$ 10. A apresentação do dia 9 de maio, domingo, terá ainda transmissão ao vivo gratuita pelo canal de YouTube do Theatro São Pedro: youtube.com/TheatroSaoPedroTSP 


O concerto abre com a peça Ramelada, composição de Carlos dos Santos, músico da Orquestra do Theatro São Pedro. O programa contempla ainda peças de Liduino Pitombeira, Arvo Pärt, Viktor Ewald e Fredrik Högberg.      


O Theatro São Pedro poderá receber até 25% de sua lotação, o que corresponde a 159 lugares. Os concertos seguem acontecendo sem intervalo, com duração máxima de uma hora.  


Bilheteria 


Não haverá venda de ingressos na bilheteria do Theatro São Pedro. Os ingressos para todos os espetáculos devem ser adquiridos exclusivamente pelo site: https://theatrosaopedro.byinti.com/ 


SERVIÇO 

 

Espelho no Espelho
Orquestra do Theatro São Pedro


PROGRAMA


CARLOS DOS SANTOS  

Ramelada  
Carlos dos Santos, percussão

LIDUINO PITOMBEIRA 
Ajubetê Jepê Amô Mbaê 
Filipe de Castro, flauta
Renato Sales, oboé
Rafael Shimidt, clarinete
Clarissa Oropallo, fagote
Moisés Henrique Alves, trompa

ARVO PÄRT 
Spiegel im Spiegel 
Rafaela Lopes, harpa
Fábio Schio, viola

VIKTOR EWALD
Quinteto n.1, Op.5
Moisés Henrique Alves, trompa
Fábio Simão, trompete
Danilo Oyá, trompete
Agnaldo Gonçalves, trombone tenor
Marcos Tudeia, tuba

FREDRIK HÖGBERG  

Invisible Duet  

Daniel Oliveira, clarinete  

Datas: 8 e 9 de maio, 17h (sábado e domingo)  

Local: Theatro São Pedro 

Endereço: Rua Barra Funda, 161 – Barra Funda, São Paulo/SP 

Ingressos: R$10 (inteira) e R$5 (meia) 

Duração: 40 minutos  

Classificação indicativa: Livre  


Theatro São Pedro 

O Theatro São Pedro completa 100 anos com uma das histórias mais ricas e surpreendentes da música nacional. Inaugurado em uma época de florescimento cultural, o teatro se insere tanto na tradição dos teatros de ópera criados na virada do século XIX para o XX quanto na proliferação de casas de espetáculo por bairros de São Paulo. Ele é o único remanescente dessa época em que a cultura estava espalhada pelas ruas da cidade, promovendo concertos, galas, vesperais, óperas e operetas.Nesses 100 anos, o Theatro São Pedro passou por diversas fases e reinvenções. Já foi cinema, teatro, e, sem corpos estáveis, recebia companhias itinerantes que montavam óperas e operetas. Entre idas e vindas, o teatro foi palco de resistência política e cultural, e recebeu grandes nomes da nossa música, como Eleazar de Carvalho, Isaac Karabtchevsky, Caio Pagano e Gilberto Tinetti, além de ter abrigado concertos da Osesp. Após passar por uma restauração, foi reaberto em 1998 com a montagem de La Cenerentola, de Gioachino Rossini. Gradativamente, a ópera passou a ocupar lugar de destaque na programação do São Pedro, e em 2010, com a criação da Orquestra do Theatro São Pedro, essa vocação foi reafirmada. Ao longo dos anos, suas temporadas líricas apostaram na diversidade, com títulos conhecidos do repertório tradicional, obras pouco executadas, além de óperas de compositores brasileiros, tornando o Theatro São Pedro uma referência na cena lírica do país. Agora, o Theatro São Pedro, instituição do Governo do Estado de São Paulo geridopela Santa Marcelina Cultura, Organização Social parceira da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo inicia uma nova fase, respeitando sua própria história e atento aos novos desafios da arte, da cultura e da sociedade. 

 

Santa Marcelina Cultura 

Eleita a melhor ONG de Cultura de 2019, além de ter entrado na lista das 100 Melhores ONGs do ano, a Santa Marcelina Cultura é uma associação sem fins lucrativos, qualificada como Organização Social de Cultura pelo Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa. Criada em 2008, é responsável pela gestão do Guri na Capital e região Metropolitana de São Paulo e da Escola de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim (EMESP Tom Jobim). O objetivo da Santa Marcelina Cultura é desenvolver um ciclo completo de formação musical integrado a um projeto de inclusão sociocultural, promovendo a formação de pessoas para a vida e para a sociedade. Desde maio de 2017, a Santa Marcelina Cultura também gere o Theatro São Pedro, desenvolvendo um trabalho voltado a montagens operísticas profissionais de qualidade aliado à formação de jovens cantores e instrumentistas para a prática e o repertório operístico, além de se debruçar sobre a difusão da música sinfônica e de câmara com apresentações regulares no Theatro. Para acompanhar a programação artístico-pedagógica do Guri Capital e Grande São Paulo, da EMESP Tom Jobim e do Theatro São Pedro, baixe o aplicativo da Santa Marcelina Cultura. A plataforma está disponível para download gratuito nos sistemas operacionais Android, na Play Store, e iOS, na App Store. Para baixar o app, basta acessar a loja e digitar na busca “Santa Marcelina Cultura”. 

 

Informações para a imprensa: 

Comunicação | Santa Marcelina Cultura
Tel.: (11) 99659-2523 

Renata Franco – renata.franco@santamarcelinacultura.org.br

 

Assessoria de imprensa – Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado 

Davi Franzon - 9-3411-6428 

imprensaculturasp@sp.gov.br 

Cintia Ruiz - cintia.ruiz@fsbcomunicacao.com.br                                           





Nenhum comentário:

Postar um comentário