terça-feira, 20 de abril de 2021

Renaest já está presente em 18 estados

 


 

Sistema consolida dados sobre acidentes de trânsito no Brasil e contribui para aprimorar programas de prevenção
Registro Nacional de Acidentes e Estatísticas de Trânsito (Renaest), já conta com a participação de 18 Detrans, além de todos os órgãos responsáveis pela administração das vias federais. Desenvolvido pelo Serpro para o Ministério da Infraestrutura, o sistema traz informações consolidadas que ajudam na criação de políticas públicas redução dos acidentes nas ruas e estradas de todo o país. Nesse momento, a tecnologia trabalha com os dados validados de mais de dois milhões de registros de acidentes.

"Analytics"

"O Reanest vai garantir a chamada "analytics", as informações qualificadas de gestão que serão utilizadas para reduzirmos o número de acidentes de trânsito no país. A ideia é tentarmos nos aproximar ao máximo da meta do Pnatrans, que prevê uma redução de 50%  até 2023”, explica o diretor-geral do Denatran, Frederico Carneiro. Instituído pela Lei 13.164, o Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito, ou Pnatrans, é uma proposta criada para oferecer uma resposta mais eficiente aos trágicos números do trânsito brasileiro, que chegou a registrar mais de quarenta mil mortes por ano. “A partir desses dados, é possível a implementação, pelo governo, de ações mais eficazes, baseadas em dados estatísticos, o que pode contribuir em muito para preservar a integridade física e mesmo salvar vidas dos motoristas brasileiros”, afirma José Antônio de Almeida, gerente do Serpro de uma das áreas responsáveis pela tecnologia.

Segunda onda

Neste momento, o Renaest se encontra em sua "segunda onda” de implementação, ou seja, os Detrans agora estão incluindo placa do veículo, localização e data de nascimento dos envolvidos no acidente. No futuro, haverá dados como condições meteorológicas, situação da via e gravidade da lesão. Assim, será possível fazer o mapeamento do número  e localização dos acidentes, além de suas principais causas. As estatísticas são disponibilizadas a todas as instituições envolvidas (Denatran, Detrans, DNIT, PRF, DER) por meio de um painel online, com os principais indicadores de acompanhamento.Também existe a previsão de que algumas dessas informações sejam divulgadas para o público em geral, de forma anonimizada, como apoio para campanhas de prevenção de acidentes de trânsito. 

As informações do Renaest já estão sendo acessadas pelos estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Roraima e São Paulo. O sistema é fruto de uma parceria do MInfra e Serpro com as empresas Ambev e Falconi. O  projeto conta com o apoio da United Nations Institute for Training and Research (Unitar), órgão da ONU que presta apoio a ações em países em desenvolvimento. O Renaest foi regulamentado de acordo com a Resolução nº 808, de 15 de dezembro de 2020.

Assessoria de Imprensa
(61) 98161-3637

Nenhum comentário:

Postar um comentário