terça-feira, 20 de abril de 2021

Pais devem redobrar atenção em casos de Influenza entre crianças

 


Os estudos que foram feitos no mundo entre 2020 e 2021 mostraram que a criança tem imunidade mais frágil para Influenza em relação a Covid-19

Tribuna da Bahia, Salvador
20/04/2021 16:43 | Atualizado há 3 horas e 50 minutos

   
Foto: Getty Imagens

Com o início da Campanha Nacional de Vacinação, iniciada em 12 de abril, as dúvidas sobre os riscos da Influenza são retomadas. Questões sobre grupos de riscos e a comparação entre os casos de Influenza e Covid-19 crescem.  

O infectologista Igor Brandão explica que há diversos grupos prioritários que são contemplados pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI), mas se possível todo mundo deve se vacinar, contanto que: tenha mais de 6 meses de idade e não tenha alergia grave a vacina. Dando maior ênfase ao grupo infantil por ser mais susceptível a casos graves da Influenza, que pode ser de duas a três vezes mais forte do que a Covid-19 em crianças. Há também outros grupos prioritários, como os idosos, portadores de diabetes, câncer ou que estejam no estágio da obesidade, como também professores, cuidadores, profissionais de saúde e de segurança. 

"As crianças têm uma imunidade mais adaptada aos casos graves da Covid-19. Os estudos que foram feitos no mundo entre 2020 e 2021 mostraram que a criança tem imunidade mais frágil para Influenza em relação a Covid-19, por isso em alguns lugares do mundo já retornaram as aulas”, ressalta o infectologista que acrescenta: "Na rede particular a vacina disponível contém uma cepa a mais comparada a vacina do que no SUS, são duas cepas da Influenza A e duas da B, o que torna a vacina da rede particular quadrivalente". Embora cause doenças em todas as faixas etárias, a incidência relativa da cepa B aparenta ser maior em crianças e adultos jovens.

Nenhum comentário:

Postar um comentário