segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Reis nega que título seja pré-campanha de Dória a presidente e rebate oposição



Por Victor Pinto
O vice-prefeito Bruno Reis (PMDB), em conversa com o Bnews nesta segunda-feira (7), negou que a agenda do prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB), em Salvador, motivado pelo recebimento do título de cidadão soteropolitano proposto pelo vereador Felipe Lucas (PMDB) seja algo orquestrado com ares de pré-campanha do tucano à presidência da República.
O aliado do prefeito ACM Neto (DEM) defendeu o título ao tucano, amplamente criticado pela oposição. “É uma homenagem a um grande cidadão brasileiro, que será soteropolitano e que tem serviços prestados sim à Bahia, principalmente vinculado na área econômica e do turismo. Ele sempre esteve à frente da LIDE, uma organização empresarial que promove diversos eventos na Bahia e em Salvador para discutir conjuntura econômica e financeira do País. Portanto, ajudando o setor produtivo. Não é porque você não exerceu um cargo na Bahia que você não tenha serviço prestado”, disse.
As críticas da oposição, inclusive do governador Rui Costa (PT), foi vista por Reis como desespero contra o prefeito de Salvador. “Isso mostra o medo que a oposição tem de qualquer atividade política que a gente venha realizar. Um verdadeiro desespero e hoje aqui não tem conotação política nenhuma”, ressaltou.
Sobre as movimentações políticas do prefeito pelo interior, aos quais foram criticas por aliados de Rui Costa (PT), inclusive com pedido de representação no Ministério Pública sobre o caso, o peemedebista chamou o fato de “babaquice”.
“Isso é falta do que fazer. O prefeito pode sim ir à noite, no fim de semana no interior conciliando com suas atividades locais. Isso é medo de ACM Neto ser candidato. Eles têm certeza que se Neto for candidato a eleição está decidida”, afirmou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário