quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Jovem revela que, mesmo após confessar-se, não perdoa a si própria por ter abortado o seu bebê



 

Paulo Roberto Campos


Adela Alonso [foto], uma jovem paraguaia de 22 anos, revelou o trauma que lhe causou o fato de ter feito um aborto no segundo mês de gravidez. Ela afirmou no programa de TV RPC (Red Paraguaya de Comunicación) que, mesmo tendo-se confessado e obtido o perdão pelo seu pecado, não consegue perdoar-se a si mesma.
Chorando muito, disse que abortou em 17 de abril, dois dias depois de seu aniversário, e que até hoje não consegue superar aquele que foi o momento mais difícil de sua existência.
Muito comovida, ela fez a revelação no programa de reality show“Mundos Opuestos”, num momento em que comentava sua vida: “Quando abortei, eu escutei o barulho que se fazia quando trituravam o bebê. E não posso esquecer isso. Acho que é difícil perdoar a mim mesma, embora tenha me confessado, não estou tranquila comigo mesma; eu me sinto como uma assassina”.
No final de seu depoimento, disse ainda: “Perdão! Perdão, Fausto, ou perdão, Adela”. A jovem explicou que se o bebê fosse menino se chamaria Fausto; e se fosse menina, Adela.
 “Perdão! Perdão!”. Com essas palavras encerrou, pois não conseguia mais falar por ter ficado com a voz embargada.
Queira Deus que verdadeiramente arrependida e com o coração contrito e humilhado, a jovem seja perdoada e que o bebê possa interceder por ela junto ao Divino Salvador.
(*) Paulo Roberto Campos é jornalista e colaborador da Abim
 

 
 
 
Fonte: Agência Boa Imprensa – (ABIM)

Nenhum comentário:

Postar um comentário