sábado, 5 de agosto de 2017

Fiergs pede aplicação de multa aos caminhoneiros que bloqueiam estradas


BLOG DO CAMINHONEIRO

A Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs) quer a aplicação de multa aos caminhoneiros que bloqueiam as estradas. A entidade encaminhou uma carta, assinada pelo presidente Gilberto Porcello Petry, à Polícia Federal e ao secretário de Segurança Pública do Estado.
O documento destaca que, tendo em vista os contínuos bloqueios rodoviários iniciados em 1º de agosto, causados pelos caminhoneiros, solicita a atuação imediata da Polícia Rodoviária para que faça valer o artigo 3 da Lei N° 13.281, de 4 de maio de 2016, que prevê multa e penalidade administrativa para quem interromper a livre circulação nas vias públicas. “É urgente que se restabeleça o direito de ir e vir no tráfego de veículos no Rio Grande do Sul”, diz o texto.
A Fiergs expressa também sua preocupação com o movimento decorrente de insatisfações diversas como o aumento dos combustíveis, e suas consequências, que estão impedindo mercadorias de chegarem aos seus destinos, causando danos e prejuízos ao setor produtivo que já sofre com a crise econômica.
Além disso, entende que manifestações são legítimas, porém nunca devem comprometer o fluxo de cargas e de pessoas. Há o caso específico dos fabricantes de produtos perecíveis e um risco dos atos se intensificarem ainda mais se medidas cabíveis e previstas em lei não forem aplicadas. A carta encerra reiterando o pedido de urgência para que seja retomado o livre trânsito no Estado.
Na região
Na RSC-287, em Venâncio Aires, a mobilização dos caminhoneiros ocorreu durante toda a sexta-feira. A movimentação começou por volta das 8 horas em frente ao Posto Chama, onde os motoristas de caminhão foram convidados a parar por, pelo menos, meia hora. A manifestação terminou às 17 horas.
Na RSC-471, em Encruzilhada do Sul, os caminhoneiros se mobilizam desde a manhã desta sexta. O trânsito não chegou a ser bloqueado. Os manifestantes convidam os caminhoneiros a pararem em um posto de combustíveis e, quando o local fica cheio, os motoristas são liberados para a entrada de outros. Não há previsão para o término dos protestos. Os veículos leves trafegam normalmente.
Já na BR-290, em Pantano Grande, os motoristas de caminhão se reuniram por cerca de três horas, das 15 às 17 horas, sem bloquear o trânsito. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), na manhã deste sábado, 5, deve haver novo bloqueio na rodovia.
Fonte: Gaz

Nenhum comentário:

Postar um comentário