sábado, 5 de agosto de 2017

Crime de pirâmide financeira é desmontado no interior da Bahia


Os integrantes do bando responderão pelos crimes de estelionato, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e pichardismo

BAHIA.BA
Divulgação/Polícia Civil
Divulgação/Polícia Civil

Um esquema de pirâmide financeira que rendeu mais de R$ 200 milhões aos suspeitos foi desmontado no município de Itabuna, no sul baiano, nesta sexta-feira (4), por uma operação em parceria dos departamentos de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP) e de Polícia do Interior (Depin).
Segundo a Polícia Civil, a empresa de fachada D9 Clube era utilizada para comercializar o serviço de treinamento de pessoas em apostas esportivas. Para atrair as vítimas, a companhia informava no site oficial e em redes sociais abertas que o porcentual de lucro obtido com as realizações dos jogos de seus clientes seria de 33% sobre o valor investido, com pagamento semanal durante um ano, e ao final, o valor principal aplicado seria devolvido.
Os integrantes do bando, que não tiveram a identidade divulgada, responderão pelos crimes de estelionato, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, pichardismo e exploração fraudulenta de credulidade pública.

Nenhum comentário:

Postar um comentário