quarta-feira, 12 de julho de 2017

Wagner: Condenação de Lula após aprovação de reforma é ‘sintomática’


Ex-governador destacou momento em que decisão do juiz Sérgio Morou é divulgada e disse que amigo é o mais "perseguido" da história do Brasil

Rodrigo Aguiar/ BAHIA.BA
Foto: Ivan Erick Baldivieso / GOVBA
Foto: Ivan Erick Baldivieso / GOVBA

O ex-governador Jaques Wagner (PT) criticou, por meio de nota, a condenação do ex-presidente Lula pelo juiz Sérgio Moro, ao considerar “muito sintomática” a divulgação da decisão do magistrado um dia depois da aprovação, pelo Senado, da reforma trabalhista, classificada pelo petista como “o assassinato da CLT e dos direitos históricos dos trabalhadores”.
Para Wagner, nunca houve na história do país “alguém tão perseguido” quanto Lula. O atual secretário estadual de Desenvolvimento Econômico repetiu ainda o argumento de que a condenação foi “sem provas”.
“Mas Lula resiste: quanto mais o atacam mais cresce seu apoio popular, expresso nas pesquisas”, disse o ex-governador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário