segunda-feira, 17 de julho de 2017

Temer monta ofensiva contra Janot e Imbassahy quer seguir com reformas


Presidente articula para colar a pecha de oposicionista e “perseguidor do governo” no procurador-geral da República

BAHIA.BA
Foto: Beto Barata/PR
Foto: Beto Barata/PR

O presidente Michel Temer (PMDB) articula uma nova ofensiva contra o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para evitar uma eventual segunda denúncia contra ele.
Segundo a colunista Andréia Sadi, do G1 e da Globo News, o peemedebista pediu a auxiliares que criem um discurso para ser reproduzido pelos deputados de que o atual chefe da PGR “persegue o governo”.
Temer acredita que, se desgastar o procurador-geral e colar a pecha de oposicionista, pode “desidratar” a apresentação de uma segunda acusação formal. No sábado, Temer se reuniu com o ministro da Secretaria de Governo, Antônio Imbassahy (PSDB). O tucano baiano disse que o presidente voltou a mostrar indignação com a denúncia e que ela não tem “razoabilidade”.
À rádio CBN no final de semana, Imbassahy afirmou que o governo “intensificará” a ação no Congresso para aprovar as reformas da Previdência e tributária.
“O sistema tributário é uma verdadeira parafernália de atos normativos, decretos, que acabam por gerar custos adicionais a produção e inibindo, inclusive, os investidores. É fundamental que o governo se volte de forma intensa e estimulando o Parlamento […] para avançar na reforma tributária”, afirmou o ministro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário