terça-feira, 11 de julho de 2017

Ministério da Saúde libera R$ 20 milhões para estudos sobre nutrição e alimentação no país

Postado em 11/07/2017 3:03
comida
O Ministério da Saúde lançou nesta segunda-feira (10) três editais para financiamento de estudos relacionados à alimentação e nutrição dos brasileiros. De acordo com os editais, em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), devem ser levantadas informações sobre atuais hábitos alimentares e estado de saúde da população. A pasta aponta que foram registradas no país grandes transformações sociais que tiveram impacto na saúde e na alimentação dos brasileiros, trazendo novos desafios para as políticas públicas. O objetivo é que as pesquisas financiadas melhorem o conhecimento da situação nutricional e produzam estratégias para promover a saúde, em especial, de crianças e adolescentes. De acordo com a Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009, 33,5% das crianças brasileiras de 5 a 9 anos apresentam excesso de peso. O mesmo percentual atinge os brasileiros de 12 a 17 anos, dos quais 8,4% estão obesos, segundo o Estudo de Riscos Cardiovasculares em Adolescentes (Erica-2015). O excesso de peso entre a população geral também vem aumentando e passou de 42,6%, em 2006, para 53,8%, em 2016, estando presente em mais da metade dos adultos que residem nas capitais brasileiras, de acordo com a Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel). A prevalência da obesidade entre a população em geral passou de 11,8%, em 2006, para 18,9%, em 2016, atingindo quase um em cada cinco brasileiros. O primeiro edital é o Inquérito Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil, com financiamento de R$15 milhões. A pesquisa terá três eixos de avaliação: consumo alimentar; antropometria e avaliação bioquímica das carências de micronutrientes. Já o segundo edital tem financiamento de R$ 5,6 milhões e visa apoiar projetos de pesquisa que contribuam para o desenvolvimento científico, tecnológico e a inovação do país. Serão contemplados temas como obesidade, promoção da alimentação adequada e saudável, organização da atenção nutricional, regulação de publicidade infantil, taxação e rotulagem de alimentos, qualidade de dados antropométricos e estratégias de programas relacionados à saúde pública. Por sua vez, o terceiro edital tem verba de R$ 400 mil para revisões sistemáticas da literatura em estudos sobre obesidade, prevalência da deficiência de micronutrientes e intervenções efetivas para prevenção e controle da deficiência de micronutrientes.
Bahia Notícias
DIGA BAHIA!

Nenhum comentário:

Postar um comentário