quinta-feira, 20 de julho de 2017

Juiz é ‘indicado’ e não deve ‘se preocupar com opinião pública’, diz Lula


O ex-presidente voltou a criticar Sérgio Moro e a Operação Lava Jato, em entrevista ao programa "Na Sala do Zé", do jornalista José Trajano, ex-ESPN

Rodrigo Aguiar/ BAHIA.BA
lula kfouri facebook
Foto: Reprodução / Facebook

Condenado pelo juiz Sérgio Moro a nove anos e meio de prisão, o ex-presidente Lula (PT) afirmou nesta quinta-feira (20) que um juiz não pode “se preocupar com a opinião pública” porque chegou ao cargo “indicado”.
“Ele não é eleito para isso, ele é indicado. Tem que se preocupar com os autos do processo”, declarou Lula, em entrevista, transmitida em sua página, ao programa “Na Sala com Zé”, do jornalista José Trajano, ex-ESPN. Também participaram da entrevista os jornalistas Juca Kfouri e Antero Greco, da mesma emissora.
“Eu tenho a minha consciência tão tranquila. Queria pedir de novo: Operação Lava Jato, por favor, mostre ao povo brasileiro alguma coisa que dê veracidade à denúncia”, afirmou o petista, que voltou a negar ser proprietário do tríplex no Guarujá (SP).
Segundo a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), o imóvel foi repassado a Lula pela OAS como propina. “Tem que ter alguma imobiliária que me vendeu alguma coisa, tem que ter algum cheque, alguma desgraça minha. O Moro já reconheceu que eu não sou dono do tríplex”, disse o ex-presidente.
Para o magistrado, a ausência de transferência formal do apartamento ou da posse do imóvel a Lula foi considerada e, ao analisar crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, não se pode concentrar unicamente na titularidade formal.
“Assim não fosse, caberia, ilustrativamente, ter absolvido Eduardo Consentino da Cunha (..), pois ele também afirmava como álibi que não era o titular das contas no exterior que haviam recebido depósitos de vantagem indevida, mas somente ‘usufrutuário em vida’”, comparou Moro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário