sábado, 8 de julho de 2017

Fiocruz alerta para risco de reurbanização da febre amarela no país


Rio de Janeiro é estado que apresenta o maior potencial de disseminação do vírus em área urbana

BAHIA.BA
Foto: Reprodução/Doutíssima
Foto: Reprodução/Doutíssima

Um estudo feito pelo Instituto Oswaldo Cruz em parceria com o Instituto Pasteur, da França, mostra que o Brasil corre o risco de uma reintrodução do vírus da febre amarela no ambiente urbano.
Três regiões que são cenários epidêmicos e epizoóticos (em que a infecção ocorre ao mesmo tempo em vários animais de uma mesma área geográfica, semelhante a uma epidemia em humanos) da febre amarela silvestre foram pesquisadas: Rio de Janeiro, Goiânia e Manaus.
Segundo a entomologista Dinair Couto Lima, o Rio de Janeiro é o que apresenta o maior potencial de disseminação do vírus em área urbana. Em Goiânia e Manaus as populações de mosquitos também foram suscetíveis à transmissão da doença, mas em menor grau.

Nenhum comentário:

Postar um comentário