quarta-feira, 5 de julho de 2017

Corte de verbas na PRF-BA cancela operações e reduz horário administrativo



Por Tony Silva | Fotos: Reprodução / Nucom - PRF
A determinação do Governo Federal, por meio do Ministério da Justiça, de corte orçamentário na Polícia Rodoviária Federal (PRF) representa uma verdadeira baixa no combate à criminalidade nas rodovias brasileiras e regiões circunvizinhas as estradas, como apontado por sindicatos em estados brasileiros, a exemplo da Bahia. O contingenciamento fechará postos, racionará combustível e cancela operações do calendário anual do órgão. Apesar das limitações em todo território brasileiro, na Bahia a boa notícia é que os postos continuarão funcionando normalmente.
De acordo com o Núcleo de Comunicação da PRF na Bahia (Nucom/PRF), os postos não serão fechados, mas as atividades aéreas, que incluem policiamento e resgate, estão suspensas; o combustível para as viaturas será racionado. Para isso, nas unidades operacionais, as viaturas serão apenas deslocadas para acidentes com vítimas, no combate ao crime ou em algo que seja uma demanda específica da PRF.
Ainda segundo o Nucom/PRF, as unidades administrativas terão alteração nos horários de funcionamento. Na Bahia funcionará das 08h às 14h, que antes funcionavam das 08h às 17h. As próximas operações em rodovias federais, do calendário anual, a exemplo de “Operação 7 de Setembro”, estão suspensas até segunda ordem.
A PRF está em negociação com o Ministério da Justiça e os Ministérios de Orçamento, Planejamento e Gestão para a recuperação dos recursos para normalização das ações.
O Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais do Estado da Bahia (SINPRF/BA) enviou nota à imprensa destacando a indignação da classe no estado com o corte de gastos. O presidente do SINPRF-BA, Fábio Serravalle Franco, lamentou a forma como a segurança pública tem sido tratada pelo Governo Federal. “Nós, quanto representantes da PRF aqui na Bahia, lamentamos profundamente e recebemos com total indignação mais essa noticia que traduz a não valorização dos nossos serviços na área de segurança pública pelo atual governo”.
O SIMPRF/BA estima que esses cortes orçamentários trarão danos para a população, listados por Serravalle. “Aumento de acidentes de trânsito, a redução da fiscalização de rodovias importantes e consequentemente aumentará a criminalidade. Em linhas gerais, entendemos que o corte orçamentário significa um golpe mortal à segurança pública”, disse o presidente do SINPRF/BA.
Fábio Serravalle conclui que a categoria estará atenta e solicita o apoio da sociedade para esse pleito. “Nós quanto PRFs não estamos nada satisfeito com essa notícia, cabe à sociedade civil se manifestar contra essas atitudes do governo que vem de encontro ao que deseja à população”, apela.
Ainda segundo o presidente do sindicato, a entidade recorrerá à instâncias superiores para evitar os cortes. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário