sábado, 15 de julho de 2017

Como os daqui, comunistas portugueses defendem Maduro


Onde quer que atuem, em qualquer país do mundo, os comunistas sempre defendem a tirania. É o caso do PCP de Portugal; é o caso do PT, Psol, PCdoB e outros no Brasil. Tal como o nazismo, o comunismo também devia ter sido extinto:


O PCP associou-se à campanha de solidariedade com a "revolução bolivariana" da Venezuela, liderada por Nicolas Maduro, contra a "escalada de ingerência externa" e "ameaça de novas sanções" pelos Estados Unidos.

O PCP denuncia, em comunicado, "a escalada de ingerência externa e a ameaça de imposição de novas sanções e medidas de autêntica guerra económica", nomeadamente pelos Estados Unidos, contra a Venezuela, e apela "à mais firme condenação" dessas práticas "violadoras do direito internacional".

Os comunistas alertam para as "gravíssimas consequências" do "plano golpista" contra o povo venezuelano, "assim como para os emigrantes portugueses".

O PCP afirma que esta "violenta investida golpista" contra Caracas é uma "contraofensiva lançada pelo imperialismo" para "reverter os avanços e conquistas" -- "democráticas e progressistas" -- conseguidas pelos países da América Latina como a Venezuela.

No comunicado do gabinete de imprensa, o PCP "reafirma a solidariedade com o povo", com o Governo de Nicolas Maduro e as "forças patrióticas, progressistas e revolucionárias". (Via O Insurgente).
BLOG ORLANDO TAMBOSI

Nenhum comentário:

Postar um comentário