terça-feira, 4 de julho de 2017

Aécio sobe à tribuna e nega ter cometido crimes: fui vítima de uma quadrilha



Por Juliana Nobre | Fotos: Reprodução
No primeiro pronunciamento após retornar ao Senado, Aécio Neves (PSDB) subiu à tribuna da Casa para dizer que foi “vítima de uma quadrilha” encabeçada pelo empresário Joesley Batista. O tucano se disse ainda “indignado com a injustiça” e negou ter cometidos os crimes apontados pela Procuradoria Geral da República ao apontar que o senador atrapalhava as investigações da Operação Lava Jato.
Aécio iniciou falando sobre sua trajetória política até chegar ao Senado Federal. Segundo ele, essa história carimba suas ações “respeitando a ética e honrando cada voto recebido”. “Não cometi crime algum, não aceitei recursos de origem ilícita e tampouco atuei para obstruir a Justiça como ame acusaram. Mas sim, fui vítima de uma quadrilha armada por um cidadão que comete crimes que ao somar ficaria 200 anos preso”, disse.
O senador chegou a assumir que cometeu erros. “Assumo aqui que cometi erros. Erro por deixar envolver meus familiares. Errei também, e por isso peço desculpas, por ter usado um vocabulário que não me é comum”, disse.
Ele voltou a afirmar que procurou o empresário Joesley Batista para acertarem a compra de um apartamento para pagar advogados que defenderiam o tucano, mas negou que fosse acordo para pagamento de propina. “O procurei sim, por meio de minha irmã, pois essa venda me ajudaria a arcar despesas com advogados. Nunca obtive vantagens através da política. Não houve  envolvimento de dinheiro público ou qualquer contrapartida para este cidadão”, ressaltou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário