quinta-feira, 13 de julho de 2017

Acusada de receber propina para reajuste na passagem, Câmara de Teixeira rebate


Por: Sulbahianews/Uinderlei Guimarães
13/07/2017 - 10:24

A Câmara Municipal de Teixeira de Freitas voltou a negar o recebimento de propina para apoiar o reajuste na tarifa do transporte público concedido no último dia 1º de julho.
Na verdade, pouca gente ouviu falar sobre as tais acusações que segundo os vereadores, teriam sido feitas em redes sociais e em veículos de comunicação da cidade.
O assunto só ganhou repercussão na sessão do dia 5 de julho, quando o presidente da Câmara, vereador Agnaldo da Saúde (PR), resolveu usar a tribuna para rebater a acusação de que cada vereador teria recebido R$ 30 mil para apoiar o reajuste na passagem.
Tendo em vista que o trâmite para reajuste na tarifa do transporte público é feito através de decreto do executivo municipal junto a empresa detentora da concessão pública para uso do serviço do transporte público, sem qualquer necessidade de ‘negociação’ junto a Câmara, muita gente achou o ‘revide’ desnecessário, já que a discussão só daria volume às especulações, e foi o que aconteceu, tanto que nesta quarta-feira, 12 de julho, o vereador Antônio Marques do PROS, precisou rebater novamente a acusação de propina.
A julgar pela postura tomada pela Câmara referente ao reajuste, fica clara a falta de apoio ao decreto do aumento, para se ter ideia, vereadores se mobilizam para rediscutir o contrato de concessão firmado entre a Santa Clara e o município em abril do ano passado alegando má prestação do serviço à comunidade, além de já discutirem a regulamentação do transporte complementar, que deve se tornar um forte concorrente da empresa de transporte coletivo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário