quarta-feira, 21 de junho de 2017

Temer indicou amigo para acordo judicial de R$ 50 milhões, diz Joesley


Dono da JBS afirmou à Polícia Federal que presidente indicou escritório de José Yunes para defender o grupo J&F em uma disputa judicial

BAHIA.BA
Foto: Divulgação/JBS
Foto: Divulgação/JBS

O empresário Joesley Batista, dono da JBS, disse, em depoimento à Polícia Federal, que o presidente Michel Temer tentou colocar um amigo, o advogado José Yunes, para defender o grupo J&F em uma disputa judicial, segundo informações da Folha.
A ação renderia ao escritório de Yunes aproximadamente R$ 50 milhões, de acordo com o executivo.
Joesley declarou, no entanto, que o acordo para beneficiar o amigo de Temer não chegou a ser firmado e quem ficou responsável pelo processo foi Francisco de Assis, do departamento jurídico do grupo.
Yunes é um dos melhores amigos de Temer e foi assessor especial do Planalto até dezembro do ano passado, quando pediu demissão após ser citado em delação do ex-executivo Cláudio Melo Filho, da Odebrecht, como intermediário de um pacote com R$ 1 milhão que conteria dinheiro para campanhas do PMDB.

Nenhum comentário:

Postar um comentário