segunda-feira, 12 de junho de 2017

Temer apela a Alckmin e Doria para manter PSDB no governo


Para auxiliares do peemedebista, as pretensões eleitorais de ambos favorecem um entendimento deles com o Planalto

BAHIA.BA
Foto: Marcos Corrêa/PR
Foto: Marcos Corrêa/PR

O presidente Michel Temer (PMDB) apelou aos tucanos Geraldo Alckmin e João Doria, governador e prefeito de São Paulo, respectivamente, para que eles ajudem a derrubar o caráter deliberativo da reunião da executiva ampliada do PSDB, marcada para a tarde desta segunda-feira (12). O encontro é vital para o peemedebista, porque pode definir a saída dos tucanos, grandes em volume e em importância, da base aliada ao Palácio do Planalto.
Após a vitória de Temer no julgamento no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na sexta-feira (9), o mandatário pediu, por meio de seus aliados, a Doria e Alckmin que deem mais tempo a ele para reorganizar sua base e mostrar que o governo ainda tem força para aprovar as reformas defendidas pelos tucanos. Mas, dentro do próprio PSDB, é dado como certo que Temer não conseguirá fazer as reformas sem o apoio da legenda.
De olho em 2018 – Para auxiliares de Temer, as pretensões eleitorais de Alckmin e Doria favorecem um entendimento deles com o Planalto, pois os dois têm intenção de se candidatar na campanha presidencial de 2018 e sair da base para a oposição pode fortalecer o PT.
Já outros integrantes da cúpula do PSDB compreendem que a substituição de Temer, via eleição indireta no Congresso, pode abrir caminho para Rodrigo Maia (DEM) postular permanecer no cargo de presidente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário