segunda-feira, 12 de junho de 2017

PF acha documentos rasgados sobre reforma da casa da filha de Temer


Papéis foram encontrados em casa de coronel amigo do presidente

BAHIA.BA
Foto: Marcos Corrêa/PR
Foto: Marcos Corrêa/PR

A Polícia Federal (PF) encontrou documentos rasgados com informações sobre a reforma da casa de Maristela Temer, de uma das filhas do presidente Michel Temer (PMDB), na operação de busca e apreensão que fez no apartamento do coronel da Polícia Militar João Baptista Lima Filho, um dos mais antigos e fiéis aliados do peemedebista.
O oficial é suspeito de ser laranja de Temer. Um dos delatores da JBS, Ricardo Saud, diz ter mandado entregar R$ 1 milhão para o coronel, dos R$ 15 milhões que o grupo deu para o caixa dois de Temer em 2014.
Os rasgos nos papéis, feitos nos sentidos horizontal e vertical da folha, aparentemente com uma régua, sugerem que alguém queria destruir a documentação, na interpretação dos investigadores que participaram da operação de busca. Foi preciso um trabalho de quebra-cabeça para poder reconstruir a documentação que estava sobre uma mesa de trabalho para serem descartados, de acordo com investigadores. Lima estava na sala quando os documentos foram achados e mostrou um ar de irritação e contrariedade durante a ação, relatam policiais.
De acordo com reportagem da Folha de S. Paulo, há uma série de versões sobre a justificativa para a reforma. Inicialmente, o presidente disse que o coronel não participou da obra. Fornecedores refutaram a versão, ao contar que o amigo de Temer tinha feito encomendas e fiscalizou a intervenção, entre 2014 e 2015. O próprio presidente esteve lá com o amigo, de acordo com reportagem do jornal O Globo.
Destruição de provas é considerado um crime grave pela Justiça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário