segunda-feira, 5 de junho de 2017

JBS pagou propina para assumir saneamento de Estados, diz delator



Por Redação BNews | Fotos: Danilo Verpa/Folhapress
Com braços muito além do setor de alimentos, o grupo J&F tentou em 2014 se aproximar de governadores de ao menos cinco estados com o objetivo de entrar no setor de saneamento. O delator Ricardo Saud, executivo do grupo, diz que a ideia era criar uma concessionária dos serviços de água e esgoto pelo país e que o grupo chegou a pesquisar as estatais mais deficitárias. 
 
No Rio Grande do Norte, o plano era ousado: indicar um secretário estadual para coordenar a privatização. Saud também disse que a JBS procurou as campanhas dos governadores Renan Filho (PMDB-AL), Reinaldo Azambuja (PSDB-MS) e Fernando Pimentel (PT-MG). Para Robinson Faria, disse ele, foram pagos R$ 10 milhões dentro desse plano, sendo parte em doação oficial. 
 
Em Santa Catarina, relatou Saud, a aproximação contou com o apoio do secretário da Fazenda, Antonio Gavazzoni, que pediu demissão após a divulgação do teor da delação.O delator disse que foram pagos R$ 10 milhões, sendo R$ 8 milhões em doações ao PSD nacional, e R$ 2 milhões em dinheiro vivo, entregues em Florianópolis. O grupo, porém, teria desistido ao considerar os avanços da Operação Lava Jato. A informação é do jornal Folha de S. Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário