quarta-feira, 21 de junho de 2017

Dos males, o menor





            "Diga-me com quem andas e direi quem és". "Quem se mistura com porcos, farelo come". Estas máximas tornaram-se clássicas na vida dos nossos avós e pais. Crescemos ouvindo essas regras para nunca nos misturarmos com pessoas de má influência. Eles sabiam o que diziam, porque más companhias não ajudam na formação de pessoas íntegras, dignas, honradas.
            O TSE - Tribunal Superior Eleitoral, julgou na semana passada o financiamento da campanha eleitoral para a presidência da república da chapa Dilma-Temer . Absolvidos, redes sociais, mídias televisiva e escrita entraram em pânico, não acreditando como uma suprema corte inocenta corruptos diante de tantas provas! Como um povo pode compreender e aceitar um fato como esse!
            Michel Temer depois de 13 anos e alguns meses aliado a dois governos corruptos do PT, se não era corrupto, passou a ser. Diga-me com quem  andas... O que mais espanta é que um homem experiente como o presidente Temer receba no Palácio do Jaburu, sua residência oficial, sem hora marcada e na calada da noite, um empresário de hábitos obscuros como Joesley! Só esse fato acarreta um grave delito. Temer foi amador, inábil ou é corrupto?
            Entretanto, sob o comando de Temer, o Brasil iniciava um reaquecimento da economia após a pior recessão da sua história! A inflação está abaixo das altas estimativas, o desemprego parou de crescer, o Banco Central começou a baixar a taxa de juros, fato relevante para liberação de créditos e de novos investimentos, e o PIB avançou 1% nos três primeiros meses. Consumidores e empresários estavam reformulando estratégias otimistas de consumo e assim a economia  retornava aos trilhos com a criação de novos negócios. Agora, com o presidente na corda bamba, fica ameaçado o processo das agendas de reformas tão importante para o País, gerando incerteza aos investidores, ao futuro do governo Temer e sem clareza qual a trilha que o Brasil percorrerá.
            Não vou entrar no mérito da questão dos ministros que votaram a favor da absolvição da chapa Dilma-Temer. O ministro Herman Benjamin fez das "tripas coração", apresentou provas incontestes para condenar. Perdeu. Minha dúvida é: o povo e o Brasil perderam, ou "dos males o menor"?
            Certo é que as leis existem para serem cumpridas, o que não é fato no Brasil! Entendo que a interpretação da lei com extremo rigor, às vezes, é prejudicial ao povo, logo à nação. Entendo também que, às vezes, é dever ético de um juiz, especialmente de uma Corte, optar por um mal menor, jamais pelo maior. Portanto, acredito que dos males, o melhor foi Temer continuar.
            Acho que se Temer caísse, a possibilidade do Brasil perder o rumo e retroceder, levaria o povo e a nação a condições  mais complicadas que a do governo passado. Quem seria o presidente tampão deste Congresso tão corrupto e interesseiro?! Não é hora para racha, de manifestações intempestivas, agora é hora de seriedade e equilíbrio, disse numa estação de televisão o prefeito de São Paulo, João Doria.
            A dúvida agora é se Temer "concluirá" seu governo diante de uma corrente do mal liderada pelos "esquerdopatas" (PTistas, sindicatos...) - como diz o Senador Magno Malta -, destruidores de economias, agora fora do poder e de manipulações, desejam mesmo é ver o governo sagrar até seu último dia! E o povo e o Brasil que se dane!...

Sérgio Belleza é administrador, empresário, consultor e autor dos livros, Caminhando com Walkyria e Ascensão e Queda de um Império Econômico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário