segunda-feira, 12 de junho de 2017

Comissão de Valores Mobiliários vai julgar Gabrielli por irregularidades


Sua sucessora na Petrobras, Graça Foster, também vai responder por supostas irregularidades em oferta pública da estatal

BAHIA.BA
Foto: Geraldo Magela/ Agência Senado
Foto: Geraldo Magela/ Agência Senado

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) vai julgar no dia 11 de julho os ex-presidentes da Petrobras José Sérgio Gabrielli e Graça Foster por supostas irregularidades na condução da oferta pública de ações da Petrobras, que levantou US$ 69,9 bilhões em 2010. Também estão na lista de acusados a própria companhia e o Bradesco BBI, líder da oferta, o ex-diretor de Relações com Investidores da estatal, Almir Barbassa, e o executivo do banco Bruno Boetger.
O processo foi aberto em 2015, a partir do pedido de interrupção da Assembleia Geral Extraordinária (AGE) de 25 de maio daquele ano por acionistas detentores de papéis preferenciais da estatal.
Em 2016, a autarquia rejeitou uma proposta de acordo de R$ 880 mil para extinguir o caso sem julgamento do mérito. A CVM pôs em xeque a veracidade das informações prestadas no prospecto da capitalização depois que os minoritários sustentaram que teriam direito a voto na AGE, em função do não pagamento dos dividendos naquele ano.
Para o Bradesco BBI, a Lei do Petróleo não criou para as ações PN da Petrobras um regime excepcional ao da Lei das S.A.. O coordenador da oferta de ações diz que essa era a interpretação que conhecia à época da operação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário