sábado, 17 de junho de 2017

Bar temático é estratégia para chamar mais atenção do que a concorrência


Ciência e espeto são os diferenciais deste bar temático
Ciência e espeto são os diferenciais deste bar temático
Em meio à competição acirrada e à crise, a sobrevivência no mercado exige uma dose extra de ousadia e criatividade. Em Belo Horizonte, capital dos botecos, onde o número de estabelecimentos chega a quase 12 mil, conforme a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (AbraselMG), a nova aposta para atrair clientes é fugir dos padrões convencionais e oferecer ambientes temáticos que despertem a curiosidade dos frequentadores.
Para este ano, a Abrasel espera aumento de apenas 2% no faturamento das empresas do setor.
Por isso, inovar é a palavra de ordem.
É o caso da Ciência do Espeto, inaugurada em abril deste ano, no bairro Dona Clara, região da Pampulha.
Aos 23 anos, os amigos e sócios Arthur Hastings, Lucas Magalhães e Luiz Henrique Freitas Moreira decidiram criar um lugar inspirado na ciência. Os elementos químicos estão presentes em quadros por toda a casa. Nos banheiros, há fórmulas nas paredes. Alguns drinks são servidos em tubos de ensaio (usados para fazer reações químicas) e têm nomes relacionados ao tema, como o mojito “Newton” em homenagem a Isaac Newton, alquimista e cientista inglês.
A grande sensação do lugar é a réplica do professor de química Walter White (interpretado por Bryan Cranston) da famosa série de TV “Breaking Bad”. De acordo com Luiz Henrique Freitas, o boneco ficou tão real que atrai não só os fãs do seriado como pessoas que não conhecem o personagem.

Ele acrescenta que, apesar de recém-inaugurada, a Ciência do Espeto já é um sucesso, com lotação máxima nos sábados e domingos. O fim de semana corresponde a 60% do faturamento. O público varia de 300 a 400 pessoas por dia. “Como há muitos espetinhos em BH, pensamos em sair da mesmice, por meio da oferta de um local temático e diferente, que encantasse o cliente. E isso está dando resultado”, afirma.
Prova disso, segundo Freitas, é que há pessoas interessadas em montar negócios nos mesmos moldes da espetaria. “Pensamos na possibilidade de abrir franquias, que devem custar a partir de R$ 140 mil”, diz.
Diferencial
O Underground Pub, no Dom Cabral, oferece um espaço de entretenimento temático focado nos meios de transporte, em especial automobilismo e motociclismo. No local há lambretas, bicicletas, patinetes, motocicletas, kart, além de um posto Texaco original e carros. O que começou como hobby se transformou em bons negócios, segundo o proprietário, Carlos Marins.
Com perfil rock and roll, um dos destaques da casa é um papa-fila de 1940 (ônibus estilizado), onde é servido sushi. Tambores de óleos antigos são utilizados como bancos e mesas. Há ainda um espaço para sinuca. “Por ser diferenciado, o local serve como uma experiência aos clientes”, afirma Marins.
Após a reforma em novembro de 2016, com investimentos de R$ 150 mil na ampliação de área e troca de grades por vidros, o movimento no local praticamente dobrou, segundo o dono.
undergroundPara quem adora automobilismo

Direto da Roça
Para quem quer fugir da vida agitada da capital mineira, o Bitaca da Leste, no bairro Santa Tereza, oferece um espaço aconchegante e sossegado que lembra a vida no interior.
O local é uma mistura de empório e bar. Na decoração, há balaios de palhas e colheres de pau. As prateleiras de madeira expõem produtos artesanais e orgânicos oriundos da roça, como cachaças, café, doces e geleias.
“Nossa ideia era criar um lugar temático que lembrasse um ambiente caseiro igual ao do interior de Minas ”, afirma o proprietário Luiz Paulo Mairink.

Uma das especialidades do Bitaca da Leste é a carne de lata cozida e armazenada na gordura de porco (a porção com 400gramas sai por R$ 48). Todas as quartas-feiras é dia de feirinha agroecológica.
Bitaca
Bem mineiro, Bitaca é como se estivesse na roça

Mundo imaginário
Entrar no mundo de magia e viver um conto de fadas é um desejo que tem sido realizado para muita gente no Fundos da Floresta. Também em Santa Tereza, o bar com temática celta e lúdica propõe uma experiência inusitada.

“Nosso objetivo é transportar as pessoas do mundo real para o imaginário”, explica o proprietário e artista plástico Humberto Gonçalves.
Logo na entrada, há magos nas paredes. O atendimento é feito pelo dono, que se veste de bruxo e é conhecido como Brother, além das garçonetes fantasiadas de fadas ou bruxas.

Ao som de músicas de minisséries antigas, como Família Adams, os clientes podem saborear porções mágicas preparadas no caldeirão da bruxa, como o feitiço da lua – lagarto recheado com linguiça e ameixa e servido com batata empanada na farinha de pururuca (R$ 68 para duas pessoas).

Para a analista da unidade de Comércio e Serviços do Sebrae-MG, Mônica Stela de Alencar Castro, investir em bares temáticos é uma forma de chamar mais a atenção do freguês e fidelizá-lo.
“Os empreendedores criam ambientes diferenciados para sair do tradicional e ganhar mercado. Os clientes buscam coisas novas”, diz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário