quinta-feira, 22 de junho de 2017

Articulação de petistas e PSOL irrita ex-presidente Lula


Reunião também teve a participação de integrantes de movimentos de esquerda

BAHIA.BA
Foto: Lula Marques/ Agência PT
Foto: Lula Marques/ Agência PT

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) manifestou a seus aliados irritação com a participação de dirigentes petistas em uma reunião com integrantes do PSOL e de movimentos de esquerda para discussão de um programa de governo para o país.
Conforme a apuração da Folha de S. Paulo, o ex-mandatário soube da reunião, que aconteceu no domingo (18), pela imprensa. Lula teria ficado contrariado principalmente com o líder do PT no Senado, Lindbergh Farias, que na segunda-feira (19) esteve com ele e não fez qualquer menção ao encontro da véspera.
Realizada a convite do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), de Guilherme Boulos, e da Frente Povo Sem Medo, a reunião contou com a participação do ex-ministro da Justiça Tarso Genro e de Vicente Trevas, assessor do Planalto no governo Lula. O deputado estadual Marcelo Freixo (RJ) era o representante do PSOL à mesa.
O temor da cúpula petista é de que aí estaria o embrião de um novo partido. Eles chamam a reunião de inoportuna por ocorrer em um momento em que se espera uma decisão do juiz Sergio Moro sobre a ação penal do caso do tríplex do Guarujá, em que Lula é acusado de receber propina da empreiteira OAS por meio da posse do apartamento.
Segundo participantes do encontro de domingo, está em discussão um “programa mais à esquerda”, que vá “além” dos governos petistas. A reforma do sistema tributário, uma auditoria do sistema da dívida e a reforma da mídia são propostas em debate.

Nenhum comentário:

Postar um comentário