domingo, 11 de junho de 2017

Após delação, JBS reduz abate e preocupa pecuaristas



Por Redação BNews
As delações  da JBS fizeram efeito também na cadeia produtiva de carnes de uma das maiores empresas do ramo frigorífico do país. A situação preocupa pecuaristas. Segundo matéria do O Globo, a crise começou antes mesmo de os depoimentos dos donos da companhia envolvendo o presidente Michel Temer virem a público, no mês passado: a Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, sobre irregularidades em frigoríficos, já havia afetado a exportação de proteína animal do Brasil. O escândalo das delações só fez agravar a situação: com a redução do abate pela JBS, o preço da arroba do boi caiu, e o gado lota os pastos, para desespero dos pecuaristas.
 
Os produtores nacionais têm enfrentado dificuldades para receber à vista pela venda do gado — a JBS determinou que todas as compras sejam pagas somente após 30 dias. Além disso, vários bancos estariam se recusando a receber as notas promissórias emitidas pelo frigorífico, com medo de calote, deixando os pecuaristas estrangulados, sem recursos.
 
Com a credibilidade afetada pela delação, muitos produtores só aceitam vender para a JBS à vista. O resultado é uma queda no total de bois abatidos e gado parado, lotando os pastos dos pecuaristas e dando prejuízo para aqueles que mantêm os animais confinados.
 
Em Mato Grosso, as estimativas apontam que o preço da arroba acumula queda de 5% desde o início da crise da JBS, segundo o diretor-executivo da associação dos criadores do estado (Acrimat), Luciano Vacari. Os produtores pediram ao governo do estado que agilize a certificação de frigoríficos locais — que representariam uma alternativa à JBS — e demandam, ainda, a isenção de ICMS para levar o boi para ser abatido em outros estados, onde há mais opção de empresas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário