quinta-feira, 18 de maio de 2017

Em conversa com empresário, Temer diz que Geddel caiu por ‘bobagem’


Em diálogo gravado, presidente afirma que ex-ministro da Cultura Marcelo Calero "fez um carnaval" no caso La Vue, que levou ao pedido de demissão do baiano

Rodrigo Aguiar/  BAHIA.BA
Brasília- DF- Brasil- 18/05/2016 Presidente Michel Temer recebe o ministro Geddel Vieira Lima e líderes do Senado Federal. Foto: Marcos Corrêa/ Vice Presidência da República
Foto: Marcos Corrêa/ Vice Presidência da República

Em conversa gravada (ouça aqui na íntegra) por um dos donos da JBS, Joesley Batista, o presidente Michel Temer (PMDB) classifica como “uma bobagem” as denúncias que motivaram o pedido de demissão de Geddel Vieira Lima da Secretaria Geral do Governo, em novembro do ano passado.
Na época, o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero acusou Geddel de pressioná-lo a produzir um parecer técnico para favorecer interesses pessoais na liberação do edifício La Vue, na Ladeira da Barra, em Salvador.
Nas palavras de Temer, Calero aproveitou o episódio para “fazer um carnaval”. No diálogo gravado, Joesley demonstra que Geddel era um dos seus interlocutores no governo, ao citar que, desde o começo da gestão de Temer, “vinha falando” com o peemedebista.
“Deu aquele problema; foi uma bobagem sem consequência nenhuma, o cara aproveitou para fazer um carnaval”, diz o presidente.
Economia – Ainda na conversa com o empresário, Temer demonstra otimismo em uma melhora da economia brasileira e diz que a oposição está “no desespero”.
“Nós vamos atravessar isso daí, vamos chegar no final do ano já muito melhores, e em 2018 vamos comemorar”, afirma o peemedebista
TSE – Questionado por Batista sobre o andamento da ação que pede a cassação da chapa Dilma-Temer no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o presidente diz estar confiante.
“Eu acho que não passa o negócio da minha cassação. Porque eles [ministros] têm uma consciência política, sabe? Pô, mais um presidente?”, aponta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário