quinta-feira, 25 de maio de 2017

ACM Neto rechaça eleições diretas em eventual sucessão de Temer



Por Aparecido Silva e Guilherme Reis | Fotos: Gilberto Jr/BNews
Questionado sobre a possibilidade de eleições diretas em eventual queda de Michel Temer, o prefeito ACM Neto (DEM), disse, na manhã desta quinta-feira (25), que a “Constituição Federal é clara no que diz respeito a estabelecer quais são as regras de escolha do próximo presidente caso o atual não permaneça”. Pela lei, se o peemedebista perder o mandato nas próximas semanas ou meses, o presidente da Câmara é quem assumiria o posto até que o Congresso escolhesse o novo chefe do Executivo Federal.
“Agora é um momento que exige cautela, cuidado e muita atenção. Não vou ficar especulando se deve ser assim ou assado, quem deve dizer isso é o Congresso Nacional e o STF caso haja qualquer coisa com o atual presidente. Tenho procurado me manter muito reservado, como me mantive durante o processo de impeachment da ex-presidente Dilma. Esse debate cabe a quem está em Brasília, parlamentares, membros do Judiciário, e não a mim como prefeito de Salvador”, avaliou, em entrevista coletiva durante a inauguração de uma nova via na Paralela.
O demista também comentou o posicionamento do DEM, que tem reafirmado o seu apoio ao presidente Temer. No entanto, conversas de bastidores dão conta de que a legenda já considera, em suas reuniões, um cenário pós-Temer. “Temos conversado permanentemente, estive em Brasília novamente essa semana. Tenho conversado dentro do partido com as lideranças. O Democratas é um partido que tem responsabilidade, e tem o presidente da Câmara, que é o próximo na linha sucessória. É exigido do Democratas uma postura de cautela e bom senso com a estabilidade do país”, declarou. “O momento é grave, ninguém duvida disso. Temos consciência de que a crise vem se aprofundando, mas o caminho deve ser feito dentro do respeito à institucionalidade e ao cumprimento da Constituição. As instituições estão acima das pessoas”, acrescentou, mas sem dar sinais claros de qual caminho o partido pode seguir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário