Loading...

quinta-feira, 15 de março de 2012

Consumidor manifesta em carro a insatisfação da compra, no ES


No Dia do Consumidor, ele diz que comprou sonho, mas levou "indignação".
Em 2009, professor comprou veículo com ar defeituoso e problema persiste.

Leandro Nossa Do G1 ES
Consumidor indignado diz que queria dar conforto para família (Foto: VC no ESTV)Consumidor indignado diz que queria dar conforto
para família (Foto: VC no ESTV)
O sonho do carro “0km” virou pesadelo para o professor de educação física Felipe Xavier, em Vila Velha, Espírito Santo. Cansado de esperar pela solução de um problema, resolveu manifestar sua indignação nos vidros do veículo. Neste Dia Internacional do Consumidor, 15 de março, o exemplo dele é comum ao de muitos brasileiros que batalharam para comprar algo desejado e, após a conquista, lutam ainda mais para terem os direitos respeitados.
O professor disse que comprou um carro em dezembro de 2009 e, ao sair da concessionária, o veículo apresentou problemas no ar-condicionado. Desde então, vive um drama. “Comprei um sonho, mas levei frustração. Fui várias vezes na oficina e sempre diziam que iam resolver, mas nada aconteceu. Os próprios funcionários brincavam comigo falando que iria me mudar para lá. Foi constrangedor. Cansei de ir para a oficina e fui para a Justiça”, conta.
Comprei um sonho, levei frustração."
Felipe Xavier,
consumidor.
Para externar o ocorrido, Felipe aliou a revolta ao bom-humor e mandou colar adesivos no carro com a frase: "Essa marca de carro, nunca mais. Não valeu a pena! Dois anos sem ar condicionado". Ele conta que o fato de ter adesivado o veículo atraiu bastante. “Várias pessoas começaram a compartilhar minhas imagens. Nas ruas, muitos paravam para tirar fotos, perguntavam e ficavam indignadas junto comigo”, diz.
Segundo a concessionária, o consumidor não reclamou dos problemas após uma mudança na diretoria da empresa, no fim de 2010. “Assumimos a concessionária em dezembro de 2010 e o cliente não veio mais aqui. O problema foi anterior e a gente não tinha conhecimento. Fiquei sabendo pela repercussão dos adesivos. Me ofereci para resolver o problema, era só realizar a troca no ar”, alega. O G1 entrou em contato com a montadora, mas não teve resposta.
Carro de Felipe foi adesivado em sinal de protesto, em Vila Velha (Foto: Felipe Xavier / VC NO ESTV)Protesto no carro de Felipe (Foto: Felipe Xavier / VC NO ESTV)
O consumidor move uma ação na Justiça contra a concessionária e espera o cumprimento de um acordo que foi feito na última semana. Segundo ele, a empresa se comprometeu a dar um novo carro para ele.
O Procon-ES informou que, de acordo com o artigo 18 do Código do Consumidor, a empresa é obrigada a dar um novo carro ou oferecer os reparos necessários.
Neste dia do consumidor, o que Felipe pretende é apenas receber pelo que pagou. “Nunca quis um centavo a mais, apenas o que eu paguei e é meu. Um carro zero”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário